Gustavo Gómez Palmeiras

Gustavo Gómez discute pendências financeiras do Palmeiras enquanto treina (Cesar Greco/Agência Palmeiras)

William Correia
08/07/2020
17:24
São Paulo (SP)

Gustavo Gómez está treinando na Academia de Futebol, mas sem estar registrado como atleta do Palmeiras. O zagueiro tem mais quatro anos de contrato, contudo, a sua validação ainda depende de acertos financeiros com o clube. Há pendências debatidas desde janeiro e a diretoria busca o acordo para resolver toda a situação burocrática do jogador paraguaio.

O desacerto financeiro foi publicado primeiramente pelo Globo Esporte. Já há um acordo com o Milan, que detinha os direitos econômicos de Gustavo Gómez e enviou o Certificado de Transferência Internacional, documento necessário para que o zagueiro pertença ao Verdão de forma definitiva. Porém, a conclusão da transação ainda depende da assinatura do paraguaio.

O LANCE! apurou que Gustavo Gómez mantém negociações para resolver as pendências financeiras desde janeiro. Valores que faziam parte do acordo do jogador com o clube, que defende há dois anos, ainda não foram quitados e buscam-se maneira de resolver o problema. Existe a expectativa de que tudo seja resolvido nos próximos dias, e o zagueiro ter seu contrato registrado.

Em meio à discussão financeira, a imprensa turca noticiou, no mês passado, que o Besiktas teria interesse no jogador. O rumor chegou ao zagueiro, mas não houve negociação e, no período, o Palmeiras não demonstrou temor em perder o jogador. Todos os lados envolvidos na negociação mostram otimismo para que a situação com o Verdão esteja resolvida o mais breve possível.

Gustavo Gómez tinha contrato com o Palmeiras registrado na Federação Paulista de Futebol até 30 de junho, como parte do que foi combinado com o Milan. Gómez chegou em julho de 2018, emprestado, por 1,5 milhão de euros (quase R$ 6,5 milhões, na época). Um ano depois, o empréstimo foi renovado, por seis meses, e o mesmo ocorreu em janeiro de 2020. A cada nova cessão, o Palmeiras pagava uma parcela ao clube italiano.

O modelo de pagamento ficou acordado ainda em julho de 2018. Alexandre Mattos, então diretor de futebol do Palmeiras, parcelou a compra definitiva de Gustavo Gómez. O Milan, por sua vez, garantia o recebimento de cada parte retendo o registro do jogador a cada seis meses. A lógica foi a seguinte: o Verdão pagava uma parcela, e os italianos re-emprestavam o zagueiro.

No total, a operação custou cerca de 5,5 milhões de euros, valor que, em reais, foi variando de acordo com o câmbio nos dois últimos anos. No balanço financeiro de 2019, o Palmeiras indicava que ainda deveria pagar R$ 793 mil ao Milan nesta temporada. Agora, a diretoria assegura que tudo está quitado com o clube italiano. O zagueiro já tinha assinado um contrato até o meio de 2024.

No fim do mês passado, o zagueiro se reapresentou com três dias de atraso na Academia de Futebol, para avaliações físicas no gramado. Gustavo Gómez teve dificuldades para sair do Paraguai, mas fez exames para detecção de coronavírus ainda no seu país e encarou uma viagem de 16 horas de carro até São Paulo. Tudo foi feito com a conivência da diretoria.