NP

Abel comemora seu primeiro título da carreira, logo o da Libertadores (Foto: Palmeiras/Divulgação)

LANCE!/NOSSO PALESTRA
30/01/2021
20:28
São Paulo (SP)

Os portugueses tomaram gosto pela América. Depois de Jorge Jesus, Abel Ferreira seguiu os passos do compatriota e sagrou-se campeão da Libertadores, neste sábado (30), no Maracanã, provando que não foi somente o Brasil que os lusos descobriram.


Assim como Jesus, Abel chegou no meio da competição para ser o segundo treinador português a vencer o principal torneio do continente. Em quase três meses de Brasil, o comandante colocou em prática o discurso da apresentação de “não atravessar o Atlântico para tirar férias”.

– Sinceramente, a palavra que mais me passa na cabeça é obrigado. Agradecer a todos os jogadores que eu treinei, de forma muito especial e carinhosa aos do Palmeiras, porque não há bons treinadores sem bons jogadores, bons líderes – afirmou o treinador após o título

Estudioso e determinado, Abel mudou o Palmeiras em todos os setores. O coletivo passou a ser a maior estrela dentro e fora de campo. A postura criou empatia com os funcionários que vão além do dia a dia do futebol.


A rápida sinergia fez o técnico celebrar a primeira conquista dele como treinador justamente com a obsessão dos palmeirenses. Foram somente 26 partidas até o título.

Humilde, o comandante deixou pelo caminho campeões como Marcelo Gallardo e Cuca, reconhecendo que tem a aprender. A conquista da América mostra que o caminho está aberto para novos triunfos, em breve. O palmeirense agradece, ora pois!