Palmeiras x Boca - Bruno Henrique

Bruno Henrique balançou as redes com nove minutos de jogo, mas o gol foi anulado (Ricardo Moreira/Fotoarena)

Thiago Ferri e William Correia
01/11/2018
06:30
São Paulo (SP)

Precisando reverter a derrota por 2 a 0 na Bombonera, na ida, o Palmeiras começou o jogo no Allianz Parque em cima do Boca Juniors, contagiado pela torcida, e o estádio foi tomado em festa quando Bruno Henrique abriu o placar, aos nove minutos do primeiro tempo. Foi tanta celebração. que até Deyverson, conscientemente impedido no lance, comemorou. Até que, minutos depois, o VAR (assistente de vídeo da arbitragem, em inglês) informou a irregularidade, e o gol foi anulado. Para frustração de boa parte dos mais de 40 mil pagantes, que acabaram vendo o Verdão eliminado na Libertadores com um 2 a 2. 

- É um pouco ruim: você faz o gol, emoção muito grande, e de repente tem o VAR e o árbitro anula o gol. Isso é uma coisa ruim para quem faz o gol, aquela energia de estar buscando o resultado. Você faz o gol e acaba sendo anulado. Mas a regra é essa. Temos de nos adaptar o mais rápido possível. Estamos muito chateados pela nossa desclassificação - falou Bruno Henrique.

A jogada começou com Lucas Lima lançando Deyverson, impedido. O centroavante dominou e soltou na ponta direita para Dudu cruzar rasteiro e Bruno Henrique balançar as redes. Assim que Lucas Lima fez o passe pelo alto do campo de defesa, contudo, Deyverson já sabia que estava irregular.

- Sou um cara que tem a maior consciência. Comemorei porque tem de comemorar, mas eu sabia que estava impedido. O zagueiro fez o movimento certo quando o Lucas Lima lança. Mas comemorei, vai que dá o gol. Só que agora tem o VAR. Infelizmente, eu estava impedido. Queria muito o gol - comentou Deyverson.

Em meio a tantas lamentações, Luan foi um dos mais sinceros entre os jogadores do Palmeiras. O zagueiro entende a frustração que tomou conta do Allianz Parque, mas crê que é questão de tempo para que todos se adaptem.

- Não estamos acostumados, mas precisamos nos acostumar. Sabíamos que teria o uso do VAR. Isso não é desculpa - disse o zagueiro, que falhou no gol de Ábila, que acabou abrindo o placar na etapa inicial, e balançou as redes no empate, já no segundo tempo.