Arthur Cabral Borja Treino Palmeiras

Arthur Cabral parece estar à frente de Borja na vaga de centroavante reserva de Deyverson (Agência Palmeiras)

William Correia
05/07/2019
08:00
São Paulo (SP)

A pausa das competições durante a Copa América serviu para Arthur Cabral mostrar que está à frente de Borja na briga para ser o reserva de Deyverson como centroavante de Luiz Felipe Scolari. O ex-atacante do Ceará balançou as redes nos dois jogos-treino realizados desde sábado e levou perigo até na derrota em amistoso contra o Guarani, enquanto o colombiano não balançou as redes nas atividades na Academia de Futebol e sequer foi a Campinas.

Está claro que Deyverson é o dono da posição. Felipão já deixou isso claro não só dando sequência ao camisa 16, que soma no ano 21 jogos (18 como titular), 1802 minutos e seis gols. Em entrevista coletiva, o técnico afirmou que confia mais nele em certas funções. Mas Borja vem desagradando diretoria e comissão técnica e, desde março, ficou aberta uma lacuna que Arthur Cabral, finalmente, parece ter aproveitado.

Arthur Cabral deixou sua marca na vitória por 2 a 1 em jogo-treino diante do Oeste, no sábado, atuando por um time alternativo, no terceiro tempo. Foi a Campinas e jogou por cerca de meia hora na derrota por 2 a 1 para o Guarani, criando chances com sua movimentação e quase balançando as redes. Nessa quinta-feira, esteve no segundo tempo contra o Operário-PR e fez o primeiro gol alviverde no empate por 2 a 2 no jogo-treino.

Borja, por sua vez, defendeu o time B no segundo tempo diante do Oeste, no fim de semana, exatamente no período em que o rival venceu por 1 a 0. Não viajou a Campinas e iniciou o jogo-treino dessa quinta-feira, usado para dar ritmo a reservas. Novamente, com ele em campo, a equipe perdeu por 1 a 0.

O Palmeiras não permitiu a presença da imprensa nos jogos-treino, o que dificulta a análise. A TV Palmeiras ainda divulgou imagens de melhores momentos do sábado, e exibiu apenas uma chance de gol de Borja, que desperdiçou. Na atividade dessa quinta-feira, foram exibidos somente os gols dos dois times, impedindo qualquer avaliação do colombiano.

Mas é possível ver a disposição de Arthur Cabral. Principalmente no amistoso contra o Guarani, movendo-se sem abrir tanto, mas dando opção, similar ao trabalho que Deyverson faz. Além disso, nos dois gols em jogo-treino, demonstrou a presença de área que tanto agrada a Scolari.

Arthur Cabral ficou fora da primeira fase do Campeonato Paulista enquanto tratava problema no púbis, entrando no mata-mata, com Felipão deixando claro que o atacante deveria se ajustar para ter espaço. Por isso, ele é o centroavante que menos atuou na temporada, apontando somente partidas oficiais: quatro jogos, sendo um como titular, 159 minutos em campo e um gol.

Borja, por sua vez, teve grande sequência no Paulista enquanto Deyverson cumpria suspensão por ter cuspido em Richard, do Corinthians. E desagradou. Tem no ano 14 jogos (13 como titular) e 1028 minutos em campo - desde março, só atuou duas vezes. Fez três gols, sendo o último em 27 de fevereiro, na vitória por 3 a 2 sobre o Ituano. São sete partidas sem balançar as redes.

Com esse desempenho, Borja ficou fora da seleção colombiana, o que dificulta uma negociação. Existem sondagens, mas nenhuma agradou ao camisa 9, que custou R$ 33 milhões há dois anos e tem contrato até 2021. Enquanto isso, a expectativa é de mais espaço para Arthur Cabral, por quem o Palmeiras pagou R$ 5 milhões por 50% dos direitos econômicos e acertou por cinco anos.