Rony Palmeiras

Acordo entre Athletico-PR e Albirex Niigata, do Japão, pode livrar Rony da suspensão (Cesar Greco/Agência Palmeiras)

William Correia
17/07/2020
18:03
São Paulo (SP)

O Palmeiras e os advogados de Rony já entraram com recurso para livrar o atacante da suspensão de quatro meses, mas um novo episódio pode acelerar a liberação do atacante. O Athletico-PR, também punido, entrou em contato com o Albirex Niigata, clube japonês que acionou os envolvidos na Fifa, para um acordo pagando a multa prevista no processo, e teve resposta positiva. Caso a Fifa valide esse acordo, o atacante deve ficar à disposição para jogar.

Além da pena a Rony, a Fifa proibiu o Athletico-PR de inscrever novos jogadores nas duas próximas janelas de contratação, impondo ainda multa de 1.129.499 dólares (equivalente a cerca de R$ 6 milhões). O clube paranaense procurou o Albirex Niigata e ouviu que poderia ter acordo apenas com o pagamento dessa quantia. Se a Fifa enxergar validade nessa combinação, a punição é retirada. Existe a expectativa de que a entidade dê seu parecer até segunda-feira.

O Athletico-PR já fez uma consulta à Fifa, em comunicação direta e também por meio da CBF, para saber se é possível se livrar da punição com o clube japonês aceitando o pagamento da multa. A entidade vai se posicionar, incluindo também um esclarecimento para saber se, realmente, Rony ficaria livre junto com o seu ex-clube. A tendência é de resposta positiva para todos.

Questionado pelo LANCE! sobre a possibilidade de Rony ficar livre com o acordo envolvendo Athletico-PR e Albirex Niigata, Carlos André de Freitas Lopes, advogado do jogador, disse que pode responder somente pelo atleta. Tanto o advogado quanto o Palmeiras entraram com recursos na CBF, na Fifa e no CAS (Corte Arbitral do Esporte) e há otimismo para que o camisa 11 esteja liberado a tempo de enfrentar o Corinthians, na quarta-feira, em Itaquera.

- A probabilidade de o Rony jogar na quarta é de 95% ou mais. Só teríamos problemas na questão do tempo de trâmite da documentação, mas o efeito suspensivo será concedido, sem dúvida. Até porque temos uma oportunidade de recurso. E se o Rony for absolvido no CAS? Teria cumprido a punição, inclusive com prejuízo financeiro, porque o Palmeiras poderia suspender os pagamentos, cumpre sanção desportiva e é absolvido?! O efeito suspensivo vem, e corremos para que venha até terça-feira - disse o advogado ao LANCE!

Como a punição não impede Rony de treinar nas dependências do clube, ele tem participado da preparação para enfrentar o Corinthians. Mas o técnico Vanderlei Luxemburgo, que retomou os trabalhos na última quarta-feira após se recuperar de contaminação por coronavírus, também trabalha com alternativas caso não conte com o atacante.

O problema com o Albirex Niigata surgiu em 2017, quando Rony deixou o clube após um ano de empréstimo, sendo acusado de abandono de emprego. O imbróglio atrapalhou a sua carreira. Em 2018, ele anunciado pelo Botafogo, mas o clube carioca desistiu ao ser alertado pelo time japonês. Ainda em 2018, o Corinthians e o próprio Palmeiras também tentaram a contratação e foram desmotivados por seus departamentos jurídicos.

Quem acabou acertando com Rony, em 2018 mesmo, foi o Athletico-PR, que acabou punido também pela Fifa. O Palmeiras, que o contratou no final de fevereiro por 6 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões, na época) e acertou vínculo até dezembro de 2024, será afetado somente dentro de campo caso a pena da Fifa seja mantida.