LANCE!
12/02/2022
18:46
São Paulo (SP)

O torcedor do Palmeiras, a esta hora, deve estar muito triste pelo que aconteceu no Mundial de Clubes. Mas a derrota para o Chelsea, por 2 a 1, na prorrogação da final, foi muito valorizada por jogadores e comissão técnica. Por isso, Abel Ferreira fez questão de exigir que seus jogadores comemorem o vice em Abu Dhabi. Para ele, todo o processo até aqui precisa ser exaltado.

TABELA
> Veja tabela e simulador do Mundial de Clubes-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja times bateram na trave, mas nunca conquistaram o Mundial

Em entrevista coletiva protocolar da Fifa, o treinador palmeirense admitiu que ainda vai curar as feridas pela perda do Mundial, mas não quer que ninguém abaixe a cabeça por isso, pelo contrário. Há muito a se comemorar, com direito a cerveja no hotel e no avião. E ai dos atletas que não celebrarem o feito.

- Sou muito novo, tenho cinco anos de futebol profissional de alto nível. Portanto gosto de viver um momento de cada vez, futebol é assim. Temos construído muito em pouco tempo no Palmeiras. Meu coração, hoje, vou curar o que estou a sangrar por dentro. Mas vou dizer isso: vou proibir meus jogadores de não comemorar o segundo lugar. Ai deles que não cheguem no hotel, não tomem cerveja, no avião. Vou ser o primeiro a obrigá-los a celebrar o segundo lugar. Sinto um orgulho tremendo do que fizemos - declarou.

Abel também aproveitou para exaltar o que o torcedor alviverde fez durante toda a disputa do Mundial de Clubes, em Abu Dhabi. Segundo o português, o mundo inteira agora conhece a torcida palestrina e a grandeza do Verdão.

- Brutal. Brutal, fantástico o que fizeram. Estamos há 15 horas de viagem de avião e ter o estádio cheio... Para quem não conhece o Palmeiras e a torcida, ficou bem evidente a grandeza do nosso clube. Nós, tanto quanto eles queríamos ganhar. Somos avaliados todos os dias e queríamos ganhar e partilhar esta alegria.

Por fim, Abel Ferreira voltou a elogiar o Chelsea, mas pontuou que Weverton não teve tanto trabalho durante o jogo. Além disso, para ele, faltou mais calma para concluir situações de perigo, mas tudo servirá de aprendizado ao time.

- Pegamos um adversário muito competente, que foi feliz. O Weverton não fez grandes defesas, a bola na trave estava fora de jogo e dentro dos nossos recursos fomos muito competitivos. Tivemos transições que poderíamos ter tido mais calma, mas aprender com o que vivemos, no futuro vamos lembrar disso e seguir em frente - concluiu.

O Palmeiras fica com o vice-campeonato mundial deste ano e volta ao Brasil perto do início da madrugada de sábado para domingo, chegando em São Paulo durante a tarde. Em seguida, o clube já volta suas atenções para a disputa do Campeonato Paulista e, em breve, da Recopa Sul-Americana.

Abel Ferreira - Chelsea x Palmeiras
Abel Ferreira quer jogadores felizes (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)