Simone Biles

Simone Biles não participará das finais individuais da ginástica artística (Foto: Loic VENANCE / AFP)

LANCE!
28/07/2021
03:45
Tóquio (JAP)

Após abandonar as finais da ginástica artística feminina por equipes na manhã da última terça-feira, Simone Biles também não disputará a decisão das provas individuais. Em nota, a federação de ginástica artística dos Estados Unidos afirmou que a atleta se retirou das competições para cuidar da saúde mental.

+ Simone Biles desabafa após falhas: 'Sinto o peso do mundo nos ombros'

- Após uma avaliação médica adicional, Simone Biles retirou-se da competição individual geral final. Apoiamos de todo o coração a decisão de Simone e aplaudimos sua bravura em priorizar seu bem-estar. Sua coragem mostra, mais uma vez, por que ela é um modelo para tantos - informou o comunicado.

+ Leonardo de Deus fica em 6° nos 200m borboleta em Tóquio

Nesta terça, antes de deixar a prova por equipes, Biles cometeu uma grande falha no salto, e não se apresentou no restante dos aparelhos. Sem a estrela da equipe, os Estados Unidos foram superados pela Rússia e ficaram com a medalha de prata. Na classificatória que disputou na última semana, a ginasta já havia cometido um grande erro ao aterrissar fora do tablado na prova do solo.

- Não foi um dia fácil ou o meu melhor, mas consegui superá-lo. Eu realmente sinto que às vezes tenho o peso do mundo sobre meus ombros. Eu sei que eu ignoro e faço parecer que a pressão não me afeta, mas às vezes é difícil, hahaha! As Olimpíadas não são brincadeira! Mas estou feliz que minha família foi capaz de estar comigo virtualmente, eles significam o mundo para mim! - escreveu Simone Biles durante a semana.

Mesmo com algumas falhas, a ginasta havia se classificado para a final de todos os aparelhos. No entanto, não deve mais se apresentar nesta edição dos Jogos Olímpicos. Simone Biles apareceu para o mundo na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, ainda aos 19 anos. Na oportunidade, conquistou quatro medalhas de ouro e um bronze.

+ Maria Portela poupa arbitragem após derrota: 'Poderia ser mais agressiva'