Fernando Scheffer (Foto: Satiro Sodré/CBDA)

Fernando Scheffer conquistou o bronze nos 200m livre masculino (Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

LANCE!
26/07/2021
23:04
Tóquio (JAP)

Depois de passar em branco na Rio-2016, a natação brasileira voltou a ganhar uma medalha nos Jogos Olímpicos. Fernando Scheffer conquistou a medalha de bronze para o Brasil na na final dos 200m livre masculino, no Centro Aquático de Tóquio, na noite desta segunda-feira. Tom Dean conquistou o ouro e Duncan Scott a prata, garantindo a dobradinha da Grã-Bretanha na prova.


+ Gabriel Medina e Ítalo Ferreira avançam e garantem ao menos um bronze para o Brasil no surfe


Fernando foi competitivo desde o início e se manteve sempre entre os três primeiros, fechando a prova com um tempo de 1m44s66. O vencedor foi o britânico Tom Dean, que fechou com tempo de 1m44s22, e seu compatriota Duncan Scott levou a prata, com 1m44s26.

- Só queria fazer minha prova, colocar na água tudo que treinei, nada feliz, cada braçada, aproveitando cada metro. É uma sensação muito especial, parece que estou sonhando ainda - afirmou Scheffer ao SporTV.

+ Brasil x Zâmbia: saiba onde assistir e as prováveis escalações da partida da Seleção feminina nos Jogos Olímpicos

O mais novo medalhista da natação brasileira falou da felicidade de tocar a borda da piscina e ver seu nome no telão.

- O sentimento que preenche é gratidão. Muita gente esteve comigo nesse tempo, treinadores, preparadores, fisioterapeutas, médicos, família, amigos, advesários e todos que torceram - destacou Fernando aos jornalistas.

O nadador lembrou das dificuldades causadas pela pandemia na preparação. Foram dois meses sem cair na água em 2020, e depois a solução foi cair em uma piscina de 15m de condomínio. Até que um colega levou Fernando e outros nadadores para treinar em um sítio. Ele também improvisou uma academia em sua casa.

- Passamos muitos meses sem treinar, e tivemos de nos adaptar como dava. Tentei trablahar com as ferramentas que tínhamos. Passar por tudo isso só nos fortaleceu e nos deixou cascudos para saber que somos capazes de muita coisa, que somos muito melhores do que pensamos. Muita gente acreditou em mim, então eu não poderia deixar de acreditar - completou Scheffer.

Veja abaixo o quadro de medalhas e o calendário dos Jogos Olímpicos de Tóquio: