Toru de France

A edição de 2020 do Tour de France começa neste sábado (Reprodução)

LANCE!
28/08/2020
21:16
Fernando Moyna - Blog Solta o Freio

Serão duas montanhas “categoria 3” mais o falso plano que existe após os dois topos categorizados, que são esforços de apenas 10 minutos, ou seja, difícil para a fuga se livrar do pelotão colocando um “gap” de mais de 2-3 minutos.

Principalmente na primeira montanha, haverá um cabo de guerra maior entre as fugas, que certamente virão, e as equipes dos sprinters. Existe um “sprint intermediário” importante antes do pé da segunda montanha categorizada, que poderá ajudar a decidir a pontuação de quem irá vestir a camisa verde no final do dia. Esse talvez seja o segundo maior entretenimento do dia além da chegada.

Ainda serão 32km do final da última descida até a chegada. Tempo de sobra para as equipes com sprinters como Deceuninck (Bennett), Lotto (Ewan) e Bora (Sagan) se revezem para eliminar a fuga antes do sprint.

Entre as equipes lutando pela amarela o maior foco será manter seus capitães na frente do pelotão e fora do perigo de quedas até os últimos 3km onde entra a regra da neutralização caso haja um acidente que retenha alguém ou o pelotão.

A pergunta mais importante do dia será: a equipe Jumbo vai deixar o W. Aert disputar esse ou algum sprint?

Acho que não vão, mas honestamente acho que daria sem prejudicar seu papel no “trem” da equipe. Ele está voando e seria forte candidato na disputa da camisa verde do Sagan. Entendo a equipe, já que tivemos um bom exemplo do que pode acontecer de uma hora para outra na Criterium du Dauphinè 15 dias atrás. Kruijswick abandonou com o ombro deslocado, o “plano A” Roglic tomou uma grande ralada e também abandonou. De três líderes passaram a um na mesma etapa. Como estão apostando tudo nesse Tour, todos os capitães e melhores gregários, serão conservadores até o final. Só vão liberá-lo para o prestigiado sprint na Champs Elysee da última etapa quando a disputa pela geral já estará definida.

A chegada pelas ruas do litoral de Nice será sensacional. A enorme maioria dos PROs conhecem bem essas ruas e a região, pois ou moram em Mônaco ali do lado ou passam treinando a caminho das montanhas ali perto. As mesmas montanhas da etapa 2 de domingo.

Além dos 3 favoritos citados acima acrescento Nizzolo, Viviani e Mezgec. Os mais rápidos, que conseguem gerar mais velocidade. Depois os que se colocam muito bem, costumam acertar o timing do sprint e com isso compensam a pequena diferença de velocidade para os tops; Trentin, Stuyven, Kristoff, Colbrelli e Laporte.

Esses preferem uma etapa e chegada BEM mais dura para tentar um sprint seleto, com um grupo reduzido e essa etapa não será bem desse tipo. Nesse Tour não faltarão oportunidades. Não será o caso de amanhã. Ruas largas, sem troca de direção e apenas uma chicane a 2km da chegada. De qualquer maneira muito distante da chegada para ser relevante.

Previsão aponta tempo lindo, pouco vento e sem nuvens. Tempo não será problema. Domingo pode ser problema, mas amanhã falamos sobre isso.

ESPN transmite a partir das 10;00.

Imperdível!!