Logo Lance! Betting

Max Verstappen voa e conquista pole-position do GP da China pela 1ª vez na Fórmula 1

Holandês voa e conquista pole-position do GP da China pela 1ª vez na Fórmula 1

000_34PV49T-scaled-aspect-ratio-512-320
Verstappen venceu a corrida sprint (Foto: HECTOR RETAMAL / AFP)

Escrito por

Se faltava a China, agora não falta mais. Max Verstappen conquistou a pole-position na classificação deste sábado (20), em Xangai. Ao virar 1min33s660, a primeira do neerlandês no circuito que ficou fora do calendário da categoria nas últimas quatro temporadas.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Foi uma classificação com histórias interessantes, boas e ruins. A pior de todas certamente foi protagonizada por Lewis Hamilton, sem qualquer ritmo após promover mudanças no carro depois da sprint. Como resultado, o heptacampeão caiu ainda no Q1, algo que não acontecia desde a Arábia Saudita, em 2022, e que Hamilton só havia experimentado em condições normais outras sete vezes na carreira.

➡️ No 1º sprint da F1 em 2024, Verstappen vence, e Hamilton consegue seu grande desempenho da temporada

Do lado bom, Carlos Sainz mais uma vez se destacou. No Q2, o espanhol perdeu o controle do carro e bateu quando não tinha ainda nenhum tempo e volta registrado, mas conseguiu retornar a tempo de de se colocar dentro dos dez mais rápidos da sessão.

Destaque também para Valtteri Bottas, que levou a Sauber ao Q3, enquanto Guanyu Zhou caiu ainda no Q1 diante da torcida chinesa. E a Alpine, ainda que aos poucos, desgarrou do fundo do pelotão e passou com os dois carros para a segunda parte.

No final das contas, foi uma guerra para ver quem chegaria mais perto de Verstappen, cada vez mais soberano e deixando claro que só será batido em 2024 se circunstâncias fora do comum acontecerem.

Confira como foi a classificação da F1 em Xangai:

Depois de uma sprint movimentada apesar do passeio de Verstappen — que imprimiu um ritmo de corrida impressionante após assumir a liderança, abrindo mais de 1s por volta —, os pilotos retornaram à pista de Xangai para a disputa deda pole-position, esta agora válida para as estatísticas. Instantes antes, contudo, os comissários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciaram o veredito da investigação sobre Alonso pelo lance com Sainz na prova curta: punição de 10s, que no fim não mudou nada porque o piloto da Aston Martin abandonou. Os três pontos na carteira, no entanto, deixaram o bicampeão com seis de um limite de 12 permitidos sem que haja suspensão ao piloto.

AUTO-PRIX-F1-CHN-QUALIFYING
(Foto: Hector RETAMAL / AFP)

Q1: Hamilton revive Arábia Saudita 2022 e cai na primeira parte

Com os termômetros em 20°C, asfalto em 29°C e umidade relativa do ar em 68%, a sessão classificatória começou com Russell estabelecendo o primeiro tempo a ser batido, em 1min36s436. Norris, com o melhor último setor da pista de Xangai, ficou a menos de 0s1 do tempo do piloto da Mercedes, porém Leclerc foi ainda melhor e foi o primeiro a entrar na casa de 1min35s.

Alonso, então, cravou 1min35s116, assumindo a liderança momentânea. Stroll pulou para segundo, só que Bottas, com a Sauber, se colocou entre os carros verdes. Verstappen também veio forte e pegou o terceiro setor, mas não foi suficiente para tirar o veterano espanhol do topo por 0s055.

Enquanto Alexander Albon botava a Williams em quarto, Piastri colocava nova marca a ser batida ao virar 1min35s014, 0s102 melhor que Alonso. Sainz — agora com pneus macios após primeira saída de médios —, contudo, tomava o segundo setor do australiano e entrava na casa de 1min34s ao final, pulando para a ponta.

Na parte de baixo, com cinco minutos para o final do Q1, Daniel Ricciardo, Norris, Hamilton, Kevin Magnussen e Pérez — ainda sem tempo após ser atrapalhado por Albon na primeira tentativa — eram os eliminados. Só que o piloto da McLaren acertou o último trecho do circuito e desbancou Sainz, assumindo a liderança. Pérez, por sua vez, fez 1min35s457 e foi para sexto sem dificuldades.

AUTO-PRIX-F1-CHN-SPRINT
(Foto: Hector RETAMAL / AFP)

➡️ GP da China: onde assistir e horários do final de semana da Fórmula 1

Nesse instante, Guanyu Zhou abria volta rápida com dois minutos para o fim para tentar escapar do fiasco de cair ainda no Q1 da classificação em casa. Bottas, o companheiro de equipe, melhorava ainda mais a própria marca e pegava um surpreendente quinto lugar, e Zhou conseguia 1min35s505, garantindo o que era a oitava posição até então.

Só que o Q1 ainda estava longe do fim. Hamilton, em 20º, buscava desesperadamente se manter entre os 15 mais rápidos e correndo sérios riscos de cair na primeira parte. E foi o que aconteceu: com 1min35s573, não conseguiu passar para a segunda parte, a primeira vez fora de um Q2 desde a Arábia Saudita, em 2022, a oitava vez em toda a carreira na elite do automobilismo mundial. Zhou, Magnussen, Yuki Tsunoda e Logan Sargeant foram os demais eliminados.

Q2: Sainz bate, mas retorna a tempo de se garantir no Q3

Com apenas um carro da Mercedes em disputa, a bandeira verde foi acionada para a segunda parte da sessão classificatória. E logo os carros da McLaren pularam para a ponta, demonstrando mais uma vez forte ritmo em volta rápida. Verstappen, então tratou de colocar ordem na casa e virou 1min33s946, colocando 0s5 sobre Norris.

A sessão, então, foi paralisada após Sainz perder a traseira na saída da última curva, quando trazia o carro para a reta principal, e bater. O piloto da Ferrari ainda não tinha tempo registrado, assim como Russell, que teve de recolher no momento da bandeira vermelha.

AUTO-PRIX-F1-CHN-QUALIFYING
(Foto: Pedro Pardo / AFP)

A interrupção durou alguns minutos. Com exatos 6min44s na regressiva, Russell logo partiu para a pista para ao menos buscar um giro que o mantivesse vivo na briga por um lugar no Q3, para salvar a Mercedes de mais um sábado desastroso sob o novo regulamento. O tempo de referência era o de Ricciardo, décimo colocado até então, mas Russell conseguiu virar 1min34s609 e arrancou para o terceiro posto.

Verstappen que melhorou ainda mais o giro e aumentou a diferença para 0s6 sobre Norris. E Sainz, heroico, conseguiu retornar à pista para o tudo ou nada. Na primeira parcial, passou apenas 0s031 da marca de Verstappen. No segundo setor, perdeu mais alguns décimos, mas fechou a volta a 0s5 de Verstappen, colocando-se em segundo. Pérez ainda teve tempo de assegurar a dobradinha da Red Bull no Q2, mas foi um desempenho notável do espanhol da Ferrari. Na parte de baixo, Lance Stroll, Ricciardo, Esteban Ocon, Albon e Pierre Gasly ficavam de fora

Q3: Verstappen compete contra si próprio e anota 37ª pole da carreira

Entre os candidatos à pole-position na China, três equipes completas: Red Bull, Ferrari e McLaren. Russell era o homem da Mercedes em busca de um milagre, com Alonso (Aston Martin), Hülkenberg (Haas) e Bottas (Sauber) em busca do famoso ‘o que vier é lucro’. Verstappen logo tratou de jogar pressão para cima dos rivais com 1min33s977. Alonso também veio forte com o melhor primeiro setor, mas perdeu tempo no trecho intermediário e ficou em segundo, logo à frente de Pérez.

AUTO-PRIX-F1-CHN-QUALIFYING
(Foto: Pedro Pardo / AFP)

➡️ Há 30 anos: Barrichello é 3º no GP do Pacífico e vai ao primeiro pódio na F1. Schumacher vence

A Ferrari também decepcionou na primeira tentativa, ficando apenas em sexto e sétimo com Sainz e Leclerc, respectivamente, e atrás dos dois carros da McLaren. Na verdade, ninguém foi páreo mais uma vez para a Red Bull. Quem mais conseguiu se aproximar do duo taurino foi Alonso, sempre aguerrido com a Aston Martin. Verstappen disputou contra o próprio tempo para chegar à 37ª pole da carreira na F1, a primeira em solo chinês.

News do Lance!

Receba boletins diários no seu e-mail para ficar por dentro do que rola no mundo dos esportes e no seu time do coração!

backgroundNewsletter