Professores

Jogos escolares exaltam professor de educação física (Foto: Divulgação)

LANCE!
14/09/2018
19:38
Rio de Janeiro (RJ)

Atletas de oito estados do Nordeste disputam até o próximo domingo, a primeira das três etapas regionais dos renovados Jogos Escolares da Juventude em Natal, no Rio Grande do Norte. As competições reúnem meninos e meninas em duas faixas etárias – 12 a 14 anos e 15 a 17 anos, em disputas que valem as vagas para a etapa nacional da maior competição estudantil do país em quatro esportes coletivos: basquete, futsal, handebol e vôlei. Organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 2005, a competição tem a valorização do professor de Educação Física como um de seus principais objetivos.

Muitos atletas que representaram o Brasil em edições dos Jogos Olímpicos passaram pelos Jogos Escolares. Quase todos afirmam que tiveram na figura do professor de Educação Física o responsável por inicia-los na prática esportiva. Tantos outros que não chegaram tão longe dentro das quadras, pistas e piscinas lembram do professor como o grande incentivador de uma vida saudável e ativa.

André Mattos, coordenador geral dos Jogos Escolares, explica que a competição é disputada por equipes formadas nas escolas, e não por seleções estaduais, o que aumenta a importância do trabalho desenvolvido por cada um dos professores que chegam às etapas regionais da competição.

- Os professores trabalham desde o início do ano diretamente com os seus alunos nas etapas estaduais e regionais até chegarem a etapa nacional. Eles se sentem mais respeitados. Se o evento fosse disputado por seleções estaduais, provavelmente muitos não teriam a oportunidade de participar, viriam sempre os mesmos técnicos todos os anos. O conceito básico é esse, de valorizar o profissional de Educação Física que está presente no dia a dia dos jovens alunos-atletas - afirmou.

Professor da Escola Barbosa de Godóis, de São Luiz do Maranhão, Eduardo comanda três equipes de handebol na etapa regional, em Natal – nas duas faixas etárias no masculino e na categoria de 12 a 14 anos no feminino. Para ele, quanto mais o país valorizar o professor de Educação Física mais atletas de ponta irão surgir em todos os esportes.

- Os atletas nascem dentro da escola. Nos confrontos entre salas, entre colégios vizinhos e posteriormente entre colégios de cidades e estados diferentes. Se você não fomenta esse trabalho na escola você não tem atleta - opinou. 

Hoje com 17 anos, Raygleysson iniciou no esporte em 2013, graças ao trabalho do professor. O esporte mudou a sua vida dentro e fora da escola.

- O esporte é tudo para mim. Melhorei dentro da escola, em casa, meu comportamento melhorou. Eu vivia saindo de sala de aula e agora não falto um dia sequer. E quando tem treino depois da aula então é impossível que qualquer um do nosso time falte - disse o jovem.

A primeira etapa regional dos Jogos Escolares, que está sendo disputada em Natal (RN), vai até domingo, dia 16. As outras duas etapas regionais acontecerão nas próximas semanas. De 19 a 23 desse mês Manaus (AM) recebe a segunda etapa regional. De 26 a 30, a terceira etapa será realizada em Joinville (SC). Manaus receberá representantes de nove estados, os sete do Norte do país, mais Distrito Federal e Mato Grosso. Em Joinville, os três estados do Sul, os quatro do Sudeste, além de Mato Grosso do Sul e Goiás, disputam as últimas vagas restantes.

O novo formato dos Jogos Escolares da Juventude gera uma otimização de recursos e possibilita que mais cidades possam receber o evento, aumentando ainda mais a abrangência da competição. Além disso, nas disputas regionais, com menos deslocamentos, aumentaremos ainda mais o nível de competitividade do evento.

Além da valorização do professor de Educação Esportiva, os outros pilares principais dos Jogos são o fortalecimento do esporte na escola, a identificação e desenvolvimento de talentos esportivos e o desenvolvimento das modalidades participantes, em parceria com as Confederações Brasileiras Olímpicas.