Flexa Ribeiro e MP das Loterias

Comissão mista aprova relatório da MP das Loterias  (Foto: Marcos Ribeiro/Agência Senado)

LANCE!
07/11/2018
23:03
Rio de Janeiro (RJ)

Novo rumo! A comissão mista da MP das Loterias (Medida Provisória), aprovou, na noite desta quarta-feira, o texto, apresentado pelo senador Flexa Ribeiro, que regula a transferência de recursos das loterias para o esporte, assim como, segurança pública e cultura. Com isso, seguirá para a análise do plenário da Câmara dos Deputados e, posteriormente, para o do Senado.

Dos recursos arrecadados com as loterias esportivas, a MP estabelece a transferência para o FNSP de 11,49% neste ano e 2% a partir de 2019. O fundo também receberá 5% dos recursos das loterias federais,em 2018, e 2,22% a partir do ano que vem.

A MP também estabelece que a participação do Ministério do Esporte na arrecadação das loterias esportivas será de 10% em 2018, caindo para 3,1% a partir de 2019. A cota do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) fica fixada em 1,63%, enquanto o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) fica com 0,96% dos recursos das loterias esportivas. A MP destina aos prêmios das loterias esportivas o valor referente a 37,61% até o final de 2018 e 55% a partir do ano que vem.

Flexa informou que, ao longo do seu trabalho na comissão, procurou atender as demandas de deputados, senadores e representantes de entidades ligadas ao esporte e à cultura. Ele acrescentou que foram apresentadas 41 emendas, das quais aproveitou 11, de forma total ou parcial.

ORIGEM 
A MP das Loterias foi editada em agosto como uma nova versão da MP 841/2018, editada em junho e já sem validade. O novo texto surgiu de uma articulação dos ministérios da Cultura e do Esporte, após pressões de entidades dos dois setores, uma vez que a MP anterior diminuía os repasses das loterias para essas áreas para aumentar os recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP). O governo prevê que a MP das Loterias garantirá o repasse anual de cerca de R$ 1 bilhão para a área da segurança pública, R$ 630 milhões para o esporte e R$ 443 milhões para a cultura.