Brasil Rugby x All Blacks

A Brasil Rugby terá  teste no próximo sábado contra os All Blacks Maori, em São Paulo (Foto: João Neto/Fotojump)

LANCE!
06/11/2018
19:18
São Paulo (SP)

A Brasil Rugby terá o maior teste de sua história no próximo sábado, quando receber os All Blacks Maori, da Nova Zelância, para um amistoso no Morumbi, em São Paulo, às 19 horas. Na atual temporada, os brasileiros venceram a Argentina XV e foram campeões Sul-Americanos pela primeira vez.

O capitão do time brasileiro, Felipe Sancery, não conseguiu esconder a ansiedade para o duelo, que promete lembrar para o resto da vida.

– Para o Brasil é incrível receber os All Blacks Maori. Sabemos o valor dos Maoris. Nosso trabalho permitiu que a gente fosse respeitado na modalidade e, com isso, receber esse tipo de adversário. Será uma partida que vou me lembrar para o resto da vida e, também, uma oportunidade para a gente mostrar nosso potencial – afirmou Sancery, em entrevista coletiva.

O técnico do Brasil Rugby, Rodolfo Ambrosio, também destacou o reconhecimento crescente do país no cenário internacional do esporte.

– Conseguimos a oportunidade de fazer esse jogo graças ao nosso trabalho. O que os nossos jogadores têm feito em campo é algo incrível e estamos prontos para nos desenvolver ainda mais – reforçou o treinador.

Os All Blacks Maori são originários da Nova Zelândia, um dos países com maior tradição na modalidade da bola oval. A seleção que realiza amistosos pelo mundo utilizando somente atletas que possuam descendência Maori, etnia do povo nativo do país da Oceania. Os neozelandeses são famosos mundialmente pela Haka, uma dança típica dos Maoris, sempre realizada antes das partidas da equipe.

O capitão dos All Blacks Maori, Ash Dixon, explicou o ritual.

– A Haka é algo que aprendemos desde criança na Nova Zelândia. Cada província tem o seu ritual e ele ajuda a nossa equipe a alcançar uma maior inspiração. É muito significante para nosso time, é realmente especial e também a forma que mostramos respeito ao nosso adversário – explicou Dixon.

Clayton McMinnan, técnico da equipe neozelandesa se mostrou feliz com a oportunidade de ajudar a desenvolver o rugby no Brasil.

– Eu nunca imaginei estar no Brasil. O rugby é um modo de vida na Nova Zelândia e eu fico feliz que a gente esteja ajudando novos países a se desenvolverem no esporte. Vejo esse jogo como uma grande oportunidade para os dois países. Conheço pouco o rugby brasileiro, comparado ao que se sabe sobre o futebol daqui, mas jogos como esse podem ajudar na exposição do esporte –destacou o técnico.

O rugby é o segundo esporte coletivo mais praticado no mundo, com quase 7 milhões de jogadores registrados e presente em mais de 170 países. No Brasil, são mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes.Nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, a modalidade voltou ao programa olímpico.

Os ingressos para o amistoso têm preços a partir de R$ 17,50 (meia) e estão disponíveis para compra através do site www.allblacksmaorinobrasil.com.br.