Bernard Rajzman

'Ninguém pode competir com benefício ilegal', diz Bernard (Luiz Pires/Divulgação/Vipcomm)

RADAR / LANCE!
02/03/2018
15:55
Rio de Janeiro (RJ)

O Comitê Olímpico Internacional (COI) chamou atenção na última quinta-feira, ao reintegrar a Rússia após a punição por uso sistemático de doping em dezembro do ano passado. Porém, a reintegração dos russos ao movimento olímpico foi vista por naturalidade em território brasileiro.

Em contato com o LANCE!, o ex-diretor do COB e membro do Brasil no COI, Bernard Rajzman acredita que os atletas já foram punidos de forma suficiente:

- A revogação é uma conduta normal, foi uma condição que rendeu problemas aos atletas. Passada a Olimpíada, o país volta a competir. Afinal, foram os atletas que ingeriram o doping. Um país inteiro não pode pagar pela conduta errada que eles tiveram. 

O ex-jogador de vôlei ratificou seu desejo para evitar uso de doping:

- Ninguém pode competir como um benefício ilegal, em nenhuma modalidade. A conduta tem de ser sempre o jogo limpo.  A fiscalização tem de ser sistemática, com exames surpresa.