Adriano de Souza Mineirinho avança para a 3ª fase em Newcastle — Foto: Dunbar / WSL

Adriano de Souza Mineirinho avançou para a 3ª fase na etapa de Newcastle (Foto: Dunbar / WSL)

LANCE!
06/04/2021
11:27
Newcastle (AUS)

O campeão mundial Adriano de Souza foi o único brasileiro a se classificar na noite de segunda-feira para a terceira fase da etapa de Newcastle, na Austrália, do Circuito Mundial de surfe. Após quatro dias sem ondas, o evento que inaugura a “perna australiana” do campeonato foi retomado com sabores diferentes para o país. Jadson André e Tatiana Weston-Webb acabaram eliminados, e agora dez atletas levam as cores verde e amarela adiante. A próxima chamada acontece nesta terça-feira, às 17h45 (de Brasília).

Já estavam garantidos na próxima etapa Italo Ferreira, Gabriel Medina, Filipe Toledo, Deivid Silva, Miguel Pupo, Caio Ibelli, Peterson Crisanto, Yago Dora e Alex Ribeiro.

Mineirinho enfrentou dois australianos nas direitas de Merewether Beach, onde já foi campeão de uma etapa do WSL em 2008. Ele não começou bem, mas depois achou uma boa onda para entrar na briga pelas duas primeiras vagas para a terceira fase, com nota 6,33. Em seguida, vibrou com a onda que valeu a maior nota da bateria, 7,33, e assumiu a liderança. Mas, no final, Owen Wright ganhou 6,60 para vencer por 13,77 a 13,66 pontos. Os dois avançaram para a terceira fase e Matt Banting fico pelo caminho, com 11,00.

- Estou muito feliz em estar aqui em Newcastle, um lugar onde eu já venci. Meu maior objetivo era surfar da melhor forma possível e, quando não consigo, eu fico muito bravo. Acho que nessa bateria eu consegui mostrar o meu melhor e por isso fico muito empolgado. Meu objetivo mesmo é fazer o meu melhor, independente do resultado. Nesse campeonato, consegui trazer um pouco desse espírito nesse round 2 e espero que no próximo os meus santos protetores possam me trazer boas ondas como eu gosto - disse Adriano.

O surfista vai disputar uma vaga nas oitavas de final com o francês Jeremy Flores. A primeira batalha será a do bicampeão mundial e vice-líder no ranking de 2021, Gabriel Medina, com o australiano Connor O´Leary. O segundo brasileiro a competir na terça-feira foi o potiguar Jadson André, que não conseguiu passar pela repescagem e foi eliminado.

Australiana dá o troco em Tati

Logo após o encerramento da repescagem, foi iniciada a terceira fase feminina, valendo classificação para as quartas de final. A heptacampeã mundial Stephanie Gilmore confirmou o favoritismo no duelo australiano com Macy Callaghan. Depois aconteceram três “zebras” seguidas, a primeira delas com Tatiana Weston-Webb, barrada por uma estreante na elite deste ano, a australiana Isabella Nichols.

Ambas falharam nas primeiras ondas que surfaram, mas Isabella achou uma boa para mandar duas rasgadas muito fortes no outside e mais uma série de manobras até o inside, recebendo nota 7,50 dos juízes. Tatiana só conseguiu entrar na briga na metade da bateria, verticalizando seu ataque de backside com duas pancadas em outra direita boa que valeram 6,33.

Só que a australiana logo respondeu com grandes manobras e ganhou 6,60, e a brasileira precisou de 7,77 pontos para vencer. Na primeira etapa de 2021 no Havaí, Tatiana eliminou Isabella nessa mesma terceira fase, mas o máximo que conseguiu depois foi 6,20. Por 14,10 a 12,53 pontos, a australiana repetiu a vitória sobre a gaúcha na primeira fase em Newcastle e vai enfrentar Stephanie Gilmore nas quartas de final.

- Eu adoro surfar contra a Tati, porque ela sempre ganhou de mim e é quem me motiva mais do que qualquer outra surfista. Quando eu vi que ia competir contra ela de novo, claro que fiquei um pouco nervosa. Mas, ao mesmo tempo, bem animada para mostrar o meu talento. Agora vai ser contra a Stephanie que surfa muito bem também. Nunca disputei uma bateria com ela, então já estou bem ansiosa - disse Nichols.

- Acho que a Isabella se deu bem porque todas as ondas dela abriram mais até o inside. Eu achei que estava surfando bem e se minhas ondas tivessem conectado também, eu teria recebido as notas para vencer. Estou um pouco frustrada porque eu queria continuar competindo. Ficamos muito tempo sem eventos e eu adoro competir, adoro surfar e estou feliz porque estamos podendo viajar de novo. Só sinto saudades da minha família, mas temos o melhor trabalho do mundo - avaliou Tatiana, que defendia a terceira posição no ranking 2021 na Austrália.

A outra semifinalista da primeira etapa em Pipeline no Havaí também foi eliminada no duelo seguinte. A segunda favorita a cair foi a experiente Sally Fitzgibbons, que foi batida pela também australiana Keely Andrew por uma larga vantagem de 14,23 a 9,23 pontos.

Na disputa seguinte, mais uma zebra, dessa vez contra a surfista que competia com a lycra amarela, por ter sido a campeã da primeira etapa da história do CT feminino nos tubos de Pipeline. A australiana Tyler Wright viu a norte-americana Courtney Conlogue começar bem com uma nota 7,00 e liderar toda a bateria. A número 1 do ranking não conseguiu achar boas ondas e a californiana avançou por 12,30 a 10,74 pontos.

Com a derrota em nono lugar, Tyler pode perder a liderança no CT 2021 para a atual campeã mundial, Carissa Moore, que conquistou seu quarto título em 2019. A havaiana igualou os recordes femininos do Rip Curl Newcastle Cup registrados pela californiana Caroline Marks na primeira fase, também somando uma nota 8,00 no placar de 14,93 pontos contra a convidada desta etapa, a australiana Philippa Anderson.