(Foto: Divulgação)

Julianna Peña foi a grande surpresa do ano de 2021 ao derrotar Amanda Nunes no UFC 269 (Foto: Divulgação/UFC)

TATAME
26/12/2021
12:00
Rio de Janeiro (RJ)

Marcada por muitos acontecimentos, a temporada de 2021 do UFC chegou ao fim no último dia 18 de dezembro e, por mais um ano, os fãs de MMA puderam acompanhar duelos de alto nível, o surgimento de novas promessas, a consagração de nomes que já são destaques no esporte e, claro, com as famosas “zebras”, aquelas surpresas que impactam e deixam claro que os então favoritos não são “invencíveis”.

Por conta disso, nesta retrospectiva, separamos algumas das “surpresas” que aconteceram no UFC neste ano de 2021. Vale ressaltar que a organização está em uma breve pausa de eventos e só retorna com suas edições no próximo dia 15 de janeiro.

Julianna Peña x Amanda Nunes

Temos a maior surpresa deste ano e, certamente, uma das maiores “zebras” da história do MMA. Fazendo a luta co-principal do UFC 269, realizado em dezembro, Julianna Peña chocou o mundo do esporte ao finalizar Amanda Nunes no segundo round da luta e conquistar o cinturão peso-galo do Ultimate.

O feito se tornou ainda mais impressionante pelo fato de Amanda Nunes estar invicta há mais de sete anos no UFC, ou seja, não perdia uma luta desde setembro de 2014. Durante esse tempo, a brasileira conquistou os cinturões peso-galo e peso-pena do Ultimate, além de ter emplacado uma sequência de 12 vitórias consecutivas, o que aumentou ainda mais o feito atingido pela americana de origem venezuelana, que agora é a nova rainha do UFC na categoria até 61kg.

Dustin Poirier x Conor McGregor

Apesar de ser considerado um dos grandes lutadores da categoria peso-leve, Dustin Poirier foi o responsável por derrotar Conor McGregor em duas oportunidades este ano e isso pode se considerar como uma surpresa, tendo em vista que o irlandês é um dos lutadores mais prestigiados da organização e foi campeão duplo do UFC, nas divisões peso-pena e peso-leve, respectivamente.

O primeiro confronto entre eles aconteceu em janeiro, na luta principal do UFC 257, e na ocasião, Dustin Poirier nocauteou Conor McGregor no segundo round em uma grande exibição. Em julho, no UFC 264, os dois atletas voltaram a se enfrentar, e ainda no primeiro round, McGregor sofreu uma grave lesão na perna esquerda e não teve mais condições de seguir no duelo, e dessa forma, Poirier foi declarado vencedor mais uma vez.

Anthony Hernandez x Rodolfo Vieira

O norte-americano Anthony Hernandez chocou o mundo ao vencer o multicampeão mundial de Jiu-Jitsu, e até então invicto no MMA, Rodolfo Vieira, por finalização com uma guilhotina no segundo round, em embate válido pela categoria peso-médio no UFC 258. Antes do combate, era esperado que Rodolfo Vieira saísse vencedor por finalização, mas o brasileiro acabou sendo derrotado em sua principal especialidade.

André Sergipano x Ronaldo Jacaré

Quem também foi atraído para a sua principal especialidade e acabou sendo finalizado foi Ronaldo Jacaré. Multicampeão na arte suave e conhecido por ser um dos melhores atletas do Jiu-Jitsu voltado para o MMA, Jacaré nunca havia sido finalizado em sua carreira no MMA. Isso até enfrentar enfrentar André Sergipano em maio, no card do UFC 262. Na ocasião, Sergipano teve uma atuação de gala e finalizou seu compatriota ainda no primeiro round após aplicar um armlock.

Jan Blachowicz x Israel Adesanya

Num duelo entre campeões, o vencedor, na teoria, não pode ser considerado uma “surpresa”, mas no contexto dessa luta, pode-se dizer que sim. Campeão do UFC na categoria peso-médio, Israel Adesanya subiu para a divisão dos meio-pesados para tentar ostentar mais um cinturão, mas para isso, teve pela frente o então “rei” da classe de peso, Jan Blachowicz, em março, na luta principal do UFC 259.

A torcida e o favoritismo eram em peso para Israel Adesanya, que em caso de vitória, se tornaria campeão duplo no Ultimate. O polonês Jan Blachowicz, no entanto, acabou com a possibilidade de Adesanya fazer história e derrotou o nigeriano na decisão unânime dos jurados após cinco rounds de luta. Foi a primeira derrota sofrida por Israel Adesanya em sua carreira no MMA profissional, que ainda conta com 21 vitórias.