David Nascimento
24/07/2019
23:37
Rio de Janeiro (RJ)

Na noite desta quarta-feira, o Flamengo de Jorge Jesus foi até o Equador enfrentar o Emelec pela ida das oitavas de final da Conmebol Libertadores. Entretanto, o treinador português errou na estratégia e acabou saindo de campo com a derrota por 2 a 0, complicando-se na competição internacional. Os gols da partida foram marcados por Godoy e Caicedo.

Com o resultado, o Flamengo terá que vencer por três gols de diferença para se classificar - o jogo de volta, no Maracanã, acontece na noite na próxima quarta-feira, quando será decidido o classificado às quartas de final da Conmebol Libertadores. Caso vença por 2 a 0, a decisão da vaga será nos pênaltis. Antes, no domingo, o Rubro-Negro volta a campo pelo Campeonato Brasileiro - também no Maracanã, fazendo o clássico carioca da rodada com o Botafogo.

CONFIRA A TABELA DA COMPETIÇÃO!

ESTRATÉGIA ERRADA...
O técnico Jorge Jesus utilizou de uma estratégia errada para o início da partida, no Equador. Cuéllar foi barrado, Diego recuado e Rafinha, avançado. O Emelec, perspicaz, soube aproveitar esta fragilidade do Flamengo e não demorou muito para abrir o marcador. Aos dez minutos do primeiro tempo, Bryan Cabezas lançou na área, a bola chegou para Guerrero, que mandou cruzado e Godoy, com liberdade e oportunismo, bateu de primeira: 1 a 0 a favor dos equatorianos.

DEMORA PARA ACORDAR
Depois de sair atrás do marcador, o Flamengo tentou se reencontrar em campo, mas seguia sem produção no meio de campo, inofensivo. Demorou para que as primeiras chegadas do Rubro-Negro fossem com certo perigo para tentar diminuir o prejuízo neste mata-mata da Libertadores. Aos 29, Gabigol tentou, mas Dreer salvou. Willian Arão errou duas vezes seguidas de forma bisonha, levando a partida para o intervalo com um prejuízo a ser estudado.

EXPULSÃO NÃO AJUDA!
A conversa de Jorge Jesus no vestiário do Flamengo não surtiu muito efeito na volta do intervalo. Com poucos segundos do segundo tempo, Rodrigo Caio falhou, Brayan Angulo armou na sobra, mas furou, salvando o Rubro-Negro. Aos oito, Vega acertou o rosto de Rafinha, sendo expulso corretamente pelo árbitro Fernando Rapallini. O Rubro-Negro passou a ter um jogador a mais para tentar evitar a derrota, mas o cartão vermelho, na realidade, não fez muita diferença. Isso porque, cerca de 20 minutos depois, Diego recebeu uma entrada dura e teve que sair de maca, com suspeita de fratura no tornozelo esquerdo. Como o treinador português já havia feito as três substituições, a equipe carioca também ficou com dez em campo.

NÃO FOI DESSA VEZ
O Flamengo colocava Lincoln para tentar dar um novo gás na equipe, Cuéllar também entrou, mas era o Emelec que seguia levando perigo ao setor adversário. Aos 23 minutos, Orejuela teve uma boa tentativa, até que dez minutos mais tarde, Caicedo aproveitou contra-ataque após passe de Guerrero para ampliar, 2 a 0 - a bola chegou a desviar em Renê, que aos 39 quase descontou, acertando a trave. Fim de jogo, derrota do Flamengo por 2 a 0, que terá muito a fazer no jogo da volta, na próxima semana, para seguir na competição.

FICHA TÉCNICA
EMELEC (EQU) 2 X 0 FLAMENGO


Estádio: George Capwell, em Guayaquil (EQU)
Data/hora: 24/7/2019, 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG) - Nota LANCE!: 5,5 (não influenciou no resultado, aplicando quase todos os cartões bem - deixou de expulsar Dixon Arroyo em lance com Diego)
Assistentes: Diego Bonfa (ARG) e Maximiliano Del Yesso (ARG)
Árbitro de vídeo: Leodan Gonzalez (URU)
Público/renda: Indisponíveis
Cartões amarelos: Guerrero (EME) e Willian Arão, Gerson e Bruno Henrique (FLA)
Cartão vermelho: Leandro Vega 8'/2ºT (EME)

GOLS: Godoy, 10'/1ºT (1-0); e Caicedo, 33'/2ºT (2-0)

EMELEC: Dreer, Caicedo, Jordan Jaime, Leandro Vega e Óscar Bagui; Dixon Arroyo, Nicolás Queiroz (Mejía, 11'/2ºT) e Godoy; Guerrero (Carabalí, 35'/2ºT), Bryan Cabezas (Orejuela, 4'/2ºT) e Brayan Angulo. Técnico: Ismael Rescavo.

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei (Lincoln, 12'/2ºT), Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Willian Arão (Cuéllar, 19'/2ºT), Gerson (Lucas Silva, 20'/2ºT), Rafinha e Diego; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.