twitter logo
twitter logo
twitter logo
twitter logo

Quanto a 777 Partners já investiu na SAF do Vasco desde 2022?

Empresa foi afastada do controle da SAF por uma decisão judicial em caráter liminar, na noite de quarta-feira

AGIF23042316122892-scaled-aspect-ratio-512-320

Josh Wander, sócio-fundador da 777 Partners, em jogo do Vasco (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

Lance! - 17/05/2024 - 10:00

Lance! - 17/05/2024 - 10:00

Dona da SAF do Vasco desde 2022, a 777 Partners foi afastada do controle por uma decisão judicial em caráter liminar, na noite de quarta-feira (15). Na prática, a decisão suspende os efeitos do contrato de venda da SAF à empresa norte-americana.

Mas, afinal, quanto a 777 já investiu no clube desde a compra? Quanto a empresa ainda iria aportar? Como fica a estrutura societária a partir de agora? Abaixo, o Lance! Biz apresenta os detalhes.

➡️ Acompanhe os negócios no esporte em nosso canal. Siga o Lance! Biz no WhatsApp

No acordo de compra fechado em 2022, a 777 Partners assumiu o compromisso de investir R$ 700 milhões em troca de 70% das ações da SAF do Vasco. O valor total foi dividido em quatro aportes:

  • 2022 - R$ 70 milhões (empréstimo-ponte) + R$ 120 milhões
  • 2023 - R$ 120 milhões
  • 2024 - R$ 270 milhões
  • 2025 - R$ 120 milhões

➡️ O mata-mata da Copa do Brasil está pegando fogo! Abra a sua conta e faça já a sua aposta no Lance! Betting

Até o momento, a 777 Partners aportou R$ 310 milhões e comprou 31% das ações da Vasco SAF. Os 39% restantes para completar 70% estavam comprometidos a depender dos aportes previstos para setembro de 2024 e setembro de 2025.

Com a liminar, no entano, a empresa norte-americana perdeu os 39% das ações para o Vasco associativo, que passa a ter 69% e o controle majoritário da SAF. A justificativa são as dúvidas em relação à capacidade do investimento da 777.

➡️ Quem fatura mais? Compare as receitas de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco

💰 Atual divisão de ações da SAF do Vasco (após a liminar):

- Vasco associativo - 69%
- 777 Partners - 31%

Em nota oficial, divulgada na noite de quinta-feira, a 777 chamou a sentença, em caráter liminar, de "aberração jurídica" e disse que o trabalho de reconstrução do futebol foi interrompido "sem nenhum embasamento legal". A empresa disse estar confiante que a liminar será derrubada.

Vasco - 777 Partners - Josh Wander

Josh Wander, sócio-fundador da 777 Partners, em jogo do Vasco (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

Compartilhetwitter logofacebook logowhatsapp logo
share logo

Relacionados