Marcelo Paz - Fortaleza

Mandatário do Fortaleza explica o que foi feito no clube para atingir os objetivos recentes (Foto: Divulgação)

LANCE!
10/04/2019
16:58
Fortaleza )CE)

O ano de 2018 foi especial para o torcedor do Fortaleza, que viu o time do coração voltar à elite do futebol nacional. Porém, o sucesso do Leão do Pici não se limitou apenas aos gramados. Fora deles, o clube se estruturou e, hoje, colhe os frutos do que construiu nos últimos meses.

Parte deste processo passa pelas mãos de Marcelo Paz, atual presidente do Fortaleza. Após assumir o cargo em novembro de 2017, o dirigente buscou implementar a sua filosofia e profissionalizar o clube como um todo. O resultado imediato foi o título do Campeonato Brasileiro da Série B em 2018 e o retorno à primeira divisão, lugar que o clube Tricolor não frequentava desde 2006.

A conquista não poderia vir em melhor momento: o ano do centenário do clube. E a boa fase dentro das quatro linhas se estendeu para 2019. Atualmente, o time comandado por Rogério Ceni está há nove partidas sem perder, o que garantiu a classificação para a final do Campeonato Cearense e para as semifinais da Copa do Nordeste.

- O bom momento dentro de campo faz parte de uma soma de fatores: a gestão e a divisão de bons profissionais remunerados dentro da diretoria; a blindagem do futebol, que não é usado como instrumento político no clube ou alvo de pressão de conselheiros; além da manutenção do trabalho e da filosofia para saber ‘segurar a onda’ em momentos difíceis - afirma Marcelo Paz.

O presidente tricolor promoveu a profissionalização dos departamentos, além da remuneração de dirigentes que na opinião dele “é um passo importante para ter uma gestão cada vez mais profissional”.

Outro acerto da diretoria do Fortaleza foi a contratação do ex-goleiro e ídolo do São Paulo, Rogério Ceni, para o cargo de técnico. Além dos resultados do time, fora de campo o “Efeito Ceni” é visível. Um exemplo disso é o aumento no número de sócios, que passaram de pouco mais de 7 mil no fim de 2017 para 28 mil nos dias de hoje.

Paz afirma que a permanência de Ceni contribui para o desenvolvimento do projeto.

- Além da manutenção de boa parte dos jogadores que fizeram sucesso em 2018, da comissão técnica e da filosofia de trabalho e, obviamente, do Rogério Ceni, conseguimos uma melhora de estrutura, que é uma busca permanente da nossa diretoria.

O dirigente se refere ao investimento feito sobre o estádio do Pici que está sendo transformado num moderno CT, inspirado em clubes como Palmeiras, São Paulo e Grêmio.

Apesar do bom momento, Paz sabe que boa parte do sucesso da gestão depende de títulos.

- Estamos em uma fase em que precisamos confirmar o bom momento, pois esse só se consolida com títulos. Sabemos que o que foi construído até aqui tem importância e peso, mas só vai ter um valor maior ainda com conquistas.

Sendo assim, o Fortaleza enfrentará o Santa Cruz, na semifinal da Copa do Nordeste em data a ser definida. O Leão do Pici conhecerá o seu adversário na decisão do Campeonato Cearense nesta quarta-feira, no confronto entre Ceará e Floresta. O retorno para a Série A do Brasileirão já está marcado para o dia 28 de abril, às 19h, no Allianz Parque, diante do Palmeiras.