Dembele

Dembele marcou um bonito gol, que deu a vitória ao Barcelona (Reprodução)

LANCE!
12/08/2018
19:15
Tanger (MAR)

Neste domingo, Barcelona e Sevilla se reencontraram para mais um confronto na Espanha. Depois da última partida entre as duas equipes, onde os Blaugranas golearam o Sevilla por 5 a 0 na final da Copa do Rei, os dois fizeram a final a final da Supercopa da Espanha nesta tarde. Além da Copa, o Barça foi campeão também da La Liga, na última temporada, por isso a vaga na Supercopa ficou para o vice do torneio mata-mata. No entanto, o Sevilla não teve a revanche que gostaria e saiu derrotado pelos rivais por 2 a 1.

VAR pela primeira vez na Espanha
Para supresa da maioria dos torcedores, quem começou em cima foi o Sevilla, o equipe comandada por Pablo Manchín, pressionou o Barça nos primeiros minutos e foi recompensada com o gol. Após um corte errado da zaga catalã, Muriel fica com a sobra e aciona Sarabia, que toca com categoria deslocando o goleiro Ter Stegen. No entanto, o árbitro assinalou impedimento, anulando o gol, mas muda de decisão rapidamente após consultar o VAR e valida o gol de Sarabia.

Posse de bola catalã
Como de praxe, a equipe do Barcelona ficou com a bola nos tempos muito mais tempo que o adversário. No entando, não conseguia transformar esse domínio em gols, até que no fim do primeiro tempo, depois de tanto tentar, com Messi e Suárez, o time de Ernesto Valverde chegou ao empate. Aos 41 minutos da primeira etapa, o camisa 10 do Barça cobrou bonita falta perto da área, a bola explodiu na trave, resvalou na perna do goleiro Vaclik, voltou a pegar na trave e sobrou sozinha para Piqué que só empurrou para o fundo das redes.

Início de segundo tempo equilibrado
Apesar do time catalão manter mais de 70% da posse de bola durante a maior parte do jogo, as duas equipes voltaram para o segundo tempo dando trabalho aos goleiros. Aos 16 minutos, o Sevilla teve escanteio para cobrar, que Vasquez cabeceou e a bola pegou no travesssão, assustando Ter Stegen. Um minuto depois foi a vez do Barça atacar, Messi fez boa jogada de habilidade no meio campo e deixou Dembelé cara a cara com o goleiro adversário, mas o francês finalizou em cima do arqueiro do Sevilla.

Atuação apagada dos brasileiros
Ainda no intervalo, o técnico Ernesto Valverde tirou o Arthur e Rafinha para colocar Phillipe Coutinho e Rakitic. O croata entrou bem na partida, dando maior movimentação ao meio campo da equipe blaugrana. Coutinho ficou escondido no lado esquerdo de campo e pouco apareceu. Nos 20 minutos finais só deu Barça. Suárez recebeu bola dentro da área e chutou, Vaclik defendeu, a bola voltou nos pés de Lionel Messi, que finalizou no rebote, mas o goleiro do Sevilla fez defesa espetacular.

Água mole em pedra dura...
Depois de várias defesas protagonizadas por Vaclik, o Sevilla não suportou a pressão. Aos 34 do segundo tempo, o garoto Dembelé recebeu no bico da grande área e acertou lindo chute para virar a partida para o Barcelona. No final, um susto, após boa tabela no ataque, Aleix Vidal foi derrubado na área por Ter Stegen, pênalti para o Sevilla. Contudo, o goleiro do Barça se redimiu e pegou a penalidade cobrada por Ben Yedder. Com o resultado, o Barcelona conquistou pela décima terceira vez e é o maior vencedor da competição na Espanha.


Sevilla 1 x 2 Barcelona
Data: Domingo, 12/08/2018 - 17h
Estádio: Grand Stade de Tanger, Tanger (Marrocos)
Gols: Sarabia (Sevilla); Piqué e Dembelé (Barcelona)
Barcelona: Ter Stegen, Semedo, Piqué, Lenglet, Alba, Busquets, Arthur (Philippe Coutinho), Dembéle (Vidal), Rafinha (Rakitic), Messi, Luis Suárez. Técnico: Ernesto Valverde
Sevilla: Vaclik, Mercado (Ben Yedder) Kjaer, Sergi Gómez, Navas, Mesa, Banega, Escudero, Franco Vázquez, Sarabia (Vidal), Muriel (André Silva). Técnico: Pablo Machín.