Totti deixa a Roma

Totti critica dirigentes: 'Romanos estão sendo afastados de Roma' (AFP)

LANCE!
17/06/2019
15:50
Roma (ITA)

Maior ídolo da história da Roma, Francesco Totti anunciou nesta segunda-feira que renunciou ao cargo de dirigente do clube. Em entrevista coletiva no Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), ele criticou duramente os dirigentes americanos que compraram a equipe em 2011 e a comandam desde então. Um dos principais alvos foi James Pallotta, atual presidente.

O ex-meia da seleção italiana afirmou que, mesmo com o cargo na diretoria da Roma, não teve a oportunidade de se expressar e não foi envolvido nas principais decisões do clube.


- Eu nunca tive a chance de me expressar. Eles nunca me envolveram. No primeiro ano isso pode acontecer, mas no segundo eu entendi o que eles queriam. Eles sabiam do meu desejo em oferecer muito para esse elenco, mas eles nunca quiseram. Me deixaram fora de tudo. É um dia que eu torcia para que nunca chegasse - disse.

Totti disse que sair do cargo de dirigente desta maneira é muito pior do que se aposentar. "Deixar a Roma é como morrer. Eu acho que seria melhor se eu tivesse morrido", disse. Ele também criticou a saída do atual capitão De Rossi, que não teve o contrato renovado pela diretoria.

Para o ex-capitão da equipe giallorossi, os "romanos estão sendo afastados de Roma". Ele criticou a ausência de Pallotta no dia-a-dia da equipe.

- Desde a chegada dos americanos, há oito anos, eles fizeram de tudo para nos colocar de lado. Quando o chefe não está perto, todo mundo faz o que quiser. Esse é o caso em qualquer lugar - complementou.

Totti deixou em aberto a possibilidade de retornar ao clube, mas apenas com outros donos. Ele deixa a equipe após 30 anos - Francesco chegou à equipe romanista em 1989, ainda nas categorias de base.

CLUBE RESPONDE

Em nota oficial, a Roma se manifestou sobre a entrevista coletiva de Totti. A equipe afirmou que planejava dar o cargo de diretor técnico a Totti e que estava preparada para ter paciência com a transição jogador-dirigente. Além disso, condenou as declarações do ídolo e disse que elas estão "longe da realidade".

Nas redes sociais, os torcedores romanistas criticaram a postura da direção e permaneceram ao lado de Totti. Confira a nota oficial da Roma na íntegra:


"O clube está extremamente desapontado por saber que Francesco Totti anunciou que decidiu deixar o clube e não assumir o cargo de Diretor Técnico da AS Roma. Oferecemos a ele este cargo após a saída de Monchi, estávamos aguardando sua resposta.

Nós acreditamos que o cargo oferecido a Francesco é um dos maiores no clube e, obviamente, requer total dedicação e comprometimento, algo que é esperado de todos os diretores dentro do clube.

Nós estávamos preparados para ter paciência com Francesco e ajudá-lo a completar a transição de ser um grande futebolista para um grande manager. Para demonstrar esse comprometimento, oferecemos a ele o cargo de Diretor Técnico - um cargo em que nós acreditamos que ele poderia crescer e que nós poderíamos dar o suporte necessário enquanto ele se adapta.

Enquanto nós entendemos o quanto deve ser difícil para ele para tomar a decisão de deixar a AS Roma após 30 anos, nós acreditamos que a sua percepção dos fatos e decisões feitas no clube são imaginativas e estão longe da realidade.

A respeito das repetidas referências sobre uma possível volta com novos donos, combinadas com informações sobre partes interessadas coletadas por ele ao longo do mundo, esperamos que essa não seja uma antecipação inapropriada de uma tentativa de comprar o clube, um cenário que seria muito sensível, visto que a AS Roma é uma companhia de capital aberto. O investidor do clube não tem a intenção de colocar a AS Roma à venda, agora ou no futuro.

Nós apenas desejamos a Francesco boa sorte com aquilo que ele desejar fazer na sequência".