Rose - Tottenham x Newport

Lateral foi alvo de racismo há duas semanas quando defendeu a seleção inglesa (Foto: Ian Kington/AFP)

LANCE!
08/04/2019
11:55
Londres (ING)

Nas últimas semanas se viram diversas manifestações racistas no futebol, como contra Moise Kean, da Juventus; Sterling, do Manchester City e Danny Rose, do Tottenham. O lateral esquerdo do clube londrino chegou até a cogitar uma aposentadoria precoce por conta do preconceito, mas em entrevista coletiva nesta segunda-feira antes da partida da Champions, o atacante coreano Son disse que o assunto não é tratado nos vestiários.

- Na verdade, não estamos falando dessas coisas. Se você perguntar, talvez eles não queiram falar. Se Danny vier falar, vamos tentar ajudar. Mas, como humano, você também quer se proteger. Ele tem colegas em torno dele. Devemos lutar todos juntos. Nós falamos algumas vezes, mas acho que a melhor reação é não reagir - disse o sul-coreano.

Rose foi alvo de ofensas raciais na última partida da seleção inglesa nas eliminatórias, há duas semanas quando time jogou fora de casa contra Montenegro. Diante do ocorrido, o jogador disse que "mal pode esperar" pelo fim da carreira, visto que as punições contra os racistas são apenas multas, que ele considera baixas. Pochettino também falou sobre o assunto na coletiva.

- Não é só Danny que sofre. Ou Sterling. Isso acontece com as pessoas nas ruas. Eu e você não sabemos o que aconteceu na rua ontem com pessoas que podem ter sofrido mais. Isso é o que dói mais, as pessoas que não podem dizer que se sentem mal porque são diferentes. As pessoas gostam de Danny e Sterling. Somos solidários, mas eles têm capacidade e poder porque são famosos. Quantas pessoas lá fora não podem dizer nada, só ir para casa e chorar? Eu disse no passado que odeio (racismo), e vou fazer de tudo que eu puder para parar com isso - disse o treinador.