Leonardo - PSG

Leonardo é dirigente do PSG atualmente (Foto: Divulgação/Milan)

LANCE!
18/01/2021
09:45
Paris (FRA)

Recheado de craques, o Paris Saint-Germain vive incertezas com Neymar e Mbappé. Assediados, os craques são alvos de Barcelona e Real Madrid, respectivamente. Porém, para Leonardo, diretor esportivo do clube francês, as duas estrelas podem permanecer na França.

VEJA A TABELA DA LIGUE 1

- Espero que estejam convencidos de que o PSG é um bom lugar neste momento para um jogador de futebol de alto nível e ambicioso. (...) Só temos que encontrar um acordo entre seus desejos, suas necessidades, nossas expectativas e nossos meios. Não temos que implorar a eles para ficarem. Aqueles que realmente desejam ficar permanecerão. Conversamos regularmente e tenho bons sentimentos sobre os dois - disse em entrevista à revista "France Football".

Sobre a saída de Thomas Tuchel e a chegada de Mauricio Pochettino, Leonardo acredita que o argentino será capaz de trazer uma ótima identidade ao Paris Saint-Germain

- Nós sabíamos, e ele (Tuchel) sabia, que seria difícil renovar o contrato no final da temporada, mas decidimos antecipar um pouco a decisão. Não trocamos de treinador para nos exibir. Acho que não poderia ser surpresa para o Tuchel. Não foi a primeira vez que discutimos a situação juntos. Talvez ele não me entendesse mais - começou dizendo.

- Acho importante fazer valer um estilo dentro de campo. Porque o Paris deve ter sua identidade. Isso não acontece em algumas semanas, mas ao longo de vários anos. E eu acho que Pochettino pode nos permitir refinar isso de uma forma constante e em conexão com o DNA do clube - completou.

Uma possível chegada de Lionel Messi não está descartada. Leonardo garantiu que grandes jogadores sempre estarão na mira do PSG.

- Grandes jogadores como o Messi estarão sempre na mira do PSG. Mas é claro que não é hora de falar ou sonhar com isso. Mas estamos acompanhando o caso de perto. Na verdade não, ainda não sentamos na mesa, mas nossa cadeira está reservada para o caso. Quatro meses (para o final do contrato do argentino com o Barcelona) no futebol é uma eternidade.