Dínamo de Kiev x Benfica - Jorge Jesus

Jorge Jesus não conseguiu terminar seu contrato de dois anos com o Benfica (Foto: GENYA SAVILOV / AFP)

LANCE!
28/12/2021
12:31
Lisboa (POR)

Jorge Jesus foi demitido e não é mais técnico do Benfica a partir desta terça-feira. A segunda passagem do Míster pelos Encarnados foi marcada pela rejeição dos torcedores desde o início, pelos altos investimentos realizados e pelos fracassos esportivos e sem a conquista de um único título pelas Águias.

INVESTIMENTOS MILIONÁRIOS
​Em sua primeira temporada, Jorge Jesus buscou montar uma equipe que pudesse disputar títulos e, acima de tudo, conseguir uma boa campanha na Champions League. No mercado de verão europeu de 2020, o Benfica gastou mais de 70 milhões de euros (R$ 448 milhões) em novas peças para o plantel.

> Veja a tabela do Campeonato Português

Dentre os reforços, os Encarnados contrataram os atacantes Darwin Núñez, Everton Cebolinha e Luca Waldschmidt. Além disso, o clube se reforçou na defesa com as chegadas de Nicolás Otamendi, Gilberto e Vertonghen, contratado sem custos.

Em janeiro de 2021, as Águias também anunciaram a chegada de Lucas Veríssimo após acordo com o Santos pela contratação de mais um zagueiro. Já na atual temporada, o clube não atuou com protagonismo no mercado e o principal reforço foi o centroavante ucraniano Yaremchuck, que custou cerca de 17 milhões de euros (R$ 108 milhões) aos cofres portugueses.

FRACASSOS ESPORTIVOS
​Apesar dos altos investimentos, os resultados no campo não deram frutos sob comando de Jorge Jesus. Em sua primeira temporada, o Benfica caiu na Champions League diante do PAOK, até então dirigido por Abel Ferreira, antes mesmo de conseguir chegar na fase de grupos do principal torneio da Uefa.

O clube também não conseguiu ter sucesso no Campeonato Português, terminando apenas na 3ª colocação, atrás de Sporting, atual campeão da Primeira Liga, e Porto. Na Taça da Liga, as Águias caíram para o Braga na semifinal e na Taça de Portugal, os Encarnados foram novamente derrotados pela equipe de Carlos Carvalhal na grande decisão.

Na atual temporada, o Benfica já alcançou feitos maiores. Apesar de ocupar a 3ª colocação do Campeonato Português, o clube conseguiu chegar às oitavas de final da Champions League, em que irão encarar o Ajax, e chegou novamente na semifinal da Taça da Liga. No entanto, a eliminação na Taça de Portugal para o Porto na última quinta-feira foi o estopim para a demissão de Jorge Jesus.

Nos clássicos diante de Sporting e Porto, o desempenho dos Encarnados desde o retorno de Jorge Jesus também não foi bom. O clube conseguiu uma vitória sobre os Leões na penúltima rodada do Campeonato Português da última temporada em uma partida sem valor esportivo, além de somar dois empates e quatro derrotas.

NEM APOIO EXTERNO NEM INTERNO
Diversos torcedores do Benfica nunca aceitaram o retorno do Míster aos Encarnados. Muitos fãs enxergavam Jorge Jesus como Judas Iscariotes por ter largado as Águias em 2015 para assumir o Sporting, principal rival da equipe em Lisboa. Na época, ambas as partes levaram a confusão para as esferas judiciais.

Apesar da reprovação por parte dos torcedores, Jorge Jesus possuía apoio de Luis FIlipe Vieira, ex-presidente do clube português, e recebeu um voto de confiança de Rui Costa, atual mandatário do Benfica. No entanto, a situação passou a ficar insustentável nos últimos dias.

Após ser derrotado no Estádio da Luz para o Sporting no último dia três, as especulações a respeito da possível demissão de JJ cresciam em Portugal. No entanto, os rumores foram afastados após uma sequência de três vitórias consecutivas.

No entanto, a eliminação na Taça de Portugal nas oitavas de final para o Porto na última quinta-feira tiveram consequências. Pizzi, meia dos Encarnados e um dos atletas mais respeitados no elenco, criticou Jorge Jesus nos vestiários após os 90 minutos sem a presença do treinador. Luisão, ex-capitão do Benfica, interveio e a confusão estava armada.

O Míster se sentiu desrespeitado ao tomar conhecimento do assunto e decidiu afastar Pizzi do elenco na última segunda-feira. Com a decisão do comandante, o elenco do Benfica decidiu realizar um motim e ainda não treinou nesta semana, embora tenha uma sessão de trabalho programada para esta tarde sob comando de Nélson Veríssimo, que irá assumir a equipe até o fim da temporada.

INTERESSE DO BRASIL
​No Brasil, Jorge Jesus construiu uma relação muito forte com o Flamengo após assumir a equipe carioca em 2019 e ser responsável pelas conquistas do Campeonato Brasileiro, Libertadores, Campeonato Carioca, Supercopa do Brasil e Recopa.

O Rubro-Negro segue sem treinador desde a saída de Renato Gaúcho, embora Paulo Sousa esteja com um acerto encaminhado para assumir o Flamengo. Além do clube do Rio de Janeiro, o Atlético-MG também se interessa pelo Míster devido a surpreendente saída de Cuca.