Guia da Ligue One

 

Sergio Santana
10/08/2018
09:15
LANCE!

Após uma Copa do Mundo que credenciou a segunda estrela da França, fica claro que o processo de futebol dos Bleus está no caminho certo: mesmo com a taça em 2018, a promessa é de uma equipe ainda mais forte em 2022 - e isso é causa de um campeonato equilibrado, que revela muitos jogadores nos últimos anos e que cada vez mais se torna valorizado.

A Ligue 1, apesar de não ser a mais popular das 'cinco grandes ligas', garante emoção até as últimas rodadas e muitas equipes competitivas, como o Monaco em 2016-17, semifinalista da Champions League, e o Olympique Marseille na temporada passada, vice-campeão da Europa League. 


Para não faltar nenhum detalhe para um dos campeonatos que mais vêm evoluindo nos últimos anos, o LANCE! preparou um guia com as informações gerais das 20 equipes, incluindo os destaques de ambas e como elas devem se comportar dentro das quatro linhas.

DÉJÀ VU

Na temporada passada, o domínio do Paris Saint-Germain, com as chegadas revolucionárias de Neymar e Kylian Mbappé, venceu o campeonato sem grandes dificuldades, liderando a competição do início ao fim e com muita justiça e a liderança da dupla e do uruguaio Edinson Cavani, garantindo o sétimo título francês da história da equipe da capital. 

Apesar da liderança com larga vantagem, o Campeonato Francês foi recheado de emoções na última temporada: uma batalha até o fim entre Monaco, Lyon e Olympique de Marseille pelas duas vagas na Champions League - com a vitória dos dois primeiros - e a luta contra o rebaixamento, envolvendo Lille, Toulouse, Strasbourg e Caen. Nessa temporada, a luta por essas posições promete novamente ser equilibradas e repletas de situações críticas. 

GUIA LIGUE 1 17/18
 
Amiens
Estádio: Stade de la Licorne
Quem chegou: Juan Ferney Otero (MEI), Matthieu Dreyer (GOL), Emil Krafth (LD), Rafal Kurzawa (PE), Eddy Gnahoré (MC)
Quem saiu: Harisson Manzala (MD), Emmanuel Bourgaud (MEI), Georges Gope-Fenepej (MEI), Nathan Dekoke (ZAG), Jean-Christophe Bouet (GOL), Yannick Mamilonne (ATA), Serge Gakpé (ATA), Charly Charrier (MEI), Issa Cissokho (LD), Raphaël Adiceam (GOL), Guy N'Gosso (VOL), Gaël Kakuta (ATA), Jean-Luc Dompé (ATA), Danilo Avelar (LE), Brighton Labeau (ATA) e Lacina Traoré (ATA)
​Posição na última temporada: 13º
Destaque: Moussa Konaté
Time base: Gurtner; Krafth, Gouano, Adénon, Dibassy; Zungu, Moncondult; Kurzawa, Otero, Mendonza; Konaté
O que esperar: após sobreviver a sua primeira temporada na elite do futebol francês após subir, a missão do Amiens não mudou muito daquilo que havia sido mostrado no passado: evitar o rebaixamento. Em tese, porém, essa missão será mais difícil, já que a equipe perdeu jogadores importantes, principalmente na parte ofensiva, como Gaël Kakuta, Harisson Manzala e Serge Gakpé. Para se reforçar, o clube apostou na contratação do promissor Juan Ferney Otero, destaque no Estudiantes, que, ao lado de Mendoza, com passagem pelo Corinthians, e Kurzawa prometem ser a peça-chave do ataque dos unicórnios.


Angers
Estádio: Stade Raymond Kopa
Quem chegou: Harisson Manzala (MD), Vincent Pajot (VOL), Stéphane Bahoken (ATA), Ibrahim Cissé (ZAG), Dorian Betrand (MEI) e Jeff Reine-Adelaide (MEI)
Quem saiu: Karl Toro Ekambi (ATA), Alexandre Letellier (GOL), Gilles Sunu (ATA), Mathias Serin (MEI), Gabriel Mutombo (ZAG), Mehdi Tahrat (ZAG), Baptiste Guillaume (ATA), Lassana Coulibaly (VOL), Goran Karanovic (ATA)
Posição na última temporada: 14ª
Destaque: Thomas Mangani ou Flavien Tait
Time base: Butelle; Manceau (Bamba), Traote, Pavlovic, Andreau (Aït Nouri); Pajot, Santamaría, Mangani; Manzala, Reine-Adelaide, Tait
O que esperar: perdendo Toro-Ekambi, um dos principais artlheiros do último Campeonato Francês, para o Villarreal, a situação do Angers em relação ao atacante é praticamente insubistituível. O que pode ser um destaque na equipe de Stéphane Moulin, por outro lado, é o meio-campo, que provavelmente será formado por Pajot, Santamaría e Mangani - o que oferece qualidade nos dois lados do campo, com a possibilidade passes e boas infiltrações. Como o restante do elenco não acompanha - em parte - a qualidade técnica da equipe, o objetivo do Angers deverá ser, novamente, evitar o rebaixado.


Bordeaux
Estádio: Matmut Atlantique
Quem chegou: Samuel Kalu (PE), Toma Basic (VOL)
Quem saiu: Malcom (ATA), Diego Rolán (ATA), Olivier Verdon (ZAG), Diego Contento (LE), Paul Bernardoni (GOL), Daniel Mancini (VOL), Aaron Boupendza (ATA), Younes Kaabouni (MEI), Jonathan Cafú (PD), Younés Kaabouni (MEI)
​Posição na última temporada:
Destaque: François Kamano
Time base: Plasil; Sabaly, Pablo, Koundé, Poundjé; Otávio, Lerager, Sankharé; Kalu (Youssouf), Laborde (de Préville), Kamano
O que esperar: se desfazendo de dois dos três jogadores que formaram o trio de ataque na reta final da última temporada - Braithwaite e Malcom - o Bordeaux definitivamente passará por um processo de reconstrução na temporada. A equipe treinada por Gustavo Poyet terminou em uma posição alta na última temporada e, caso o mercado seja interessante e que traga jogadores que cheguem para ocupar as vagas deixadas, os Girondins podem repetir a dose e terminar perto de um lugar que garante classificação à competições europeias, o que seria um grande feito.



Caen
Estádio:
Michel d'Ornano
Quem chegou: Casimir Ninga (ATA), Yacine Bammou (ATA), Malik Tchokounté (ATA), Erwin Zelazny (GOL), Prince Oniangué (MC), Jonathan Gradit (ZAG), Fayçal Fajr (MEI), Jonathan Gradit (ZAG)
Quem saiu: Ivan Santini (ATA), Jordan N'Kololo (PE), Durel Avounou (VOL), Florian Le Joncour (ZAG), Damien da Silva (ZAG), Matthieu Dreyer (GOL), Valentin Volsin (VOL), Hervé Bazile (PE), Vincent Bessat (LE), Rémy Vercoutre (GOL), Julian Féret (MC), Jordan Leborgne (MC), Pape Sané (MEI)
​Posição na última temporada: 16º
Destaque: Alexander Djiku
Time base: Samba; Guilbert, Djiku, Genevois, Mbengue (Bessat); Peeters, Oniangué; Ninga (Staviski), Fajr, Rodelin (Bammou); Crivelli (Tchokounté)
O que esperar: após uma temporada de pouquíssimos gols (o Caen foi o pior ataque da última Ligue 1, marcando 27 gols - menos do que Edinson Cavani, artilheiro da competição, balançando a rede em 28 oportunidades), a diretoria do Caen resolveu apostar em muitos nomes para o ataque na janela: Ninga, Bammou e Tchokounté chegaram com a responsabilidade de aumentar o poderio ofensivo da equipe. Após o histórico desempenho na temporada 2015-16, quando terminou em sétimo no Campeonato Francês, o MSC passou por épocas de muita inconsistência na elite francesa e - em tese - brigarão para evitar o rebaixamento novamente, permanecendo nas posições inferiores. 


Dijon
Estádio: Gaston Gérard
Quem chegou: Nayef Aguerd (ZAG), Rúnar Rúnarsson (GOL), Mickaël Alphonse (LD), Yoann Gourcuff, Jules Keita (PE)
Quem saiu: Baptiste Reynet (GOL), Enzo Basilio (GOL), Vincent Rüfli (LD), Dylan Bahamboula (MEI), Eden Massouema (VOL), Erwan Maury (VOL), Ádám Lang (ZAG), Benjamin Leroy (GOL), Jessy Benet (MC) e Dédric Varrault (ZAG)
​Posição na última temporada: 11º
Destaque: Naim Sliti
Time base: Rúnarsson; Rosier, Yambéré, Lautoa, Haddadi; Loiodice (Marié), Amalfitano; Kwon, Gourcuff, Sliti; Saïd (Julio Tavares)
O que esperar: em sua terceira temporada na elite do futebol francesa após o vice-campeonato da Ligue 2, o Dijon pode aspirar por boas posições na tabela. Com o treinador Oliver Dall'Oglio sendo mantido desde no cargo 2012, os 'Mostardas' chegam com um time que pode sonhar com uma posição que classifica para Liga Europa, mesmo que outras equipes ainda estejam - em tese - na frente. Com destaque para o setor ofensivo, reforçado com a criatividade de Yoann Gourcuff, que é marcado por sua mobilidade e por ser altamente letal, já que Michael Saïd - com rumores de que pode deixar o clube - e Kwon são bons finalizadores, essa pode ser a época de destaque do Dijon. 


EA Guingamp
Estádio: Stade de Roudourou
Quem chegou: Nolan Roux (ATA)
Quem saiu: Clément Grenier (MEI), Mustapha Diallo (VOL), Jonathan Martins Pereira (LD), Théo Guivarch (GOL), Thibault Giresse (MEI), Benjamin Angoua (ZAG), Karim Achahbar (PE), Jéremy Livolant (MEI)
​Posição na última temporada: 12º
Destaque: Ludovic Blas
Time base: Johnsson; Ikoko, Eboa Eboa, Kerbrat, Tabanou (Pedro Rebocho); Phiri, Deaux; Coco, Blas, Thuram (Benezet); Roux (Briand)
O que esperar: o Guingamp perdeu Clément Grenier, principal organizador e cérebro do time na segunda metade da última temporada, o que representa uma grande lacuna não está ocupada no onze inicial - o jovem Ludovic Blas pode assumir essa responsabilidade. É uma equipe que conta com jogadores muito rápidos pelos lados do campo, zona em que gostam de atuar para a criação de jogadas, buscando Briand, um atacante que se movimenta, ou Roux, um atleta com mais poderio pelo alto, mas não tanta mobilidade, tendo a bola aérea como outro fator destacável. Apesar de possuir jogadores promissores em seu elenco, o EAG provavelmente figurará na metade da tabela.


Lille
Estádio: Pierre-Mauroy
Quem chegou: Jonathan Ikoné (MEI), Zeki Celik (LD), Loïc Rémy (ATA), José Fonte (ZAG), Jonathan Bamba (PE) e Arton Zekaj (VOL), Rafael Leao (ATA)
Quem saiu: Yves Bissouma (VOL), Ibrahim Amadou (VOL), Romenique Kouamé (VOL), Kévin Malcuit (LD)
​Posição na última temporada: 17º
Destaque: Nicolas Pépé
Time base: Maignan; Celik (Mendyl), Fonte, Soumaoro, Alonso (Ballo-Touré); Thiago Mendes, Soumaré; Pepé, Benzia, Bamba; Rémy (Leao)
O que esperar: depois de apostar em Marcelo Bielsa na última temporada, o Lille se viu numa situação complicada na tabela, com chances remotas de escapar da degola. A chegada de Christophe Galtier fez a equipe melhorar, e, após uma sequência de três vitórias seguidas na reta final, o LOSC conseguiu se livrar do rebaixamento. O time, porém, pode oferecer mais, já que possui jogadores capazes de quebrar linhas defensivas e 'incendiar' partidas, como Pepé e o recém-contratado Bamba. Apesar de ter perdido Bissouma e Amadou, dois importantes jogadores da 'volância' na temporada passada, o que se espera é que o Lille não passe pelo mesmo sufoco na Ligue 1 que está para começar, se o planejamento, por sua vez, for bem executado. 


Lyon
Estádio: Groupama Stadium
Quem chegou: Léo Dubois (LD), Oumar Solet (ZAG), Reo Griffiths (ATA)
Quem saiu: Williem Geubbels (ATA), Mouctar Diakhaby (ZAG), Jean-Philippe Mateta (ATA), Aldo Kalulu (ATA), Romain Del Castillo (PD), Lucas Mocio (GOL), Elisha Owusu (VOL), Timothé Cognat (VOL), Louis Nganioni (LE)
​Posição na última temporada:
Destaque: Nabil Fékir
Time base: Lopes; Dubois, Marcelo, Morel (Solet), Mendy; Ndombelé, Tousart, Aouar; Fékir; Depay, Bertrand Traoré (Mariano Díaz)
O que esperar: o Lyon conseguiu retornar à Champions League após uma boa temporada, marcada pela ofensividade e por muitos gols (quatro jogadores balançaram a redes em, pelo menos, 18 oportunidades na última temporada). Na reta final da temporada, Bruno Genésio adotou um esquema com três meias centrais - Ndombelé, Aouar e Tousart - muito talentosos, que são capazes de defender e criar chances para servir aos três jogadores mais avançados. Com a base da época anterior mantida e a permanência de Nabil Fékir, campeão mundial com a Seleção Francesa e principal jogador do OL, as aspirações dos Gones pode ser ainda maior, não apenas na Ligue 1, como nas Copas Nacionais e na Liga dos Campeões. 

Olympique Marseille
Estádio: Vélodrome
Quem chegou: Duje Caleta-Car (ZAG)
Quem saiu: Dória (ZAG), André-Frank Zambo Anguissa (VOL)
​Posição na última temporada:
Destaque: Dimitri Payet ou Florian Thauvin
Time base: Mandanda; Sakai, Rami, Rolando (Caleta-Car), Amavi; Maxime Lopez, Luiz Gustavo; Thauvin, Sanson, Payet; Mitroglou (Germain)
O que esperar: sendo uma das equipes 'sensações' da última temporada, chegando à final da Liga Europa, quando perdeu por 3 a 0 para o Atlético de Madrid, o Olympique de Marseille manteve grande parte de seu elenco, se reforçando com o promissor defensor Duje Caleta-Car, vice-campeão do mundo com a Croácia. Portanto, é esperado que o OM continue no mesmo ritmo da última temporada, com um futebol vertical e muito ativo no terço final de campo, tendo Dimitri Payet (10 gols e 24 assistências na última temporada) e Florian Thauvin (26 gols e 18 assistências) como principais destaques. Os comandados de Rudi Garcia disputarão novamente a Europa League e podem aspirar com as três primeiras posições na tabela, objetivo que esteve a apenas um ponto de diferença na última Ligue 1, em que terminaram em quarto. 

Monaco
Estádio: Louis-II
Quem chegou: Aleksandr Golovin (MEI), Williem Geubbels (ATA), Jean-Eudes Aholou (VOL), Antonio Barreca (LE), Pelé (VOL), Ronaël Pierre-Gabriel (LD), Samuel Grandsir (PD), Jonathan Panzo (ZAG), Sofiane Diop (MEI), Wilson Isidor (ATA)
Quem saiu: Thomas Lemar (MEI), Fabinho (VOL), Adama Diakhaby (ATA), Soualiho Meïte (VOL), João Moutinho (VOL), Adrien Bongiovanni (ATA), Gil Dias (ATA), Lacina Traoré (ATA), Elderson Echiéjilé (LE), Gabriel Boschilia (ME), Rachid Ghezzal (PD)
​Posição na última temporada:
Destaque: Rony Lopes
Time base: Subasic; Sidibé, Glik, Jemerson, Jorge (Barreca); Pelé, Tielemans; Golovin, Keita Baldé (N'Doram), Rony Lopes; Falcao Garcia
O que esperar: após um título francês e a chegada na semi-final da Liga dos Campeões há duas temporadas, parece que o Monaco entrou em um processo de renovação. Na janela, o foco foi contratar jogadores jovens, que possuem tanto potencial técnico quanto de revenda para o futuro, mantendo o projeto de evoluir e trabalhar os atletas, algo que vem sendo feito desde que o clube recebe um alto investimento quando foi comprado por Dmitry Rybolovlev. Com a venda de João Moutinho, o belga Youri Tielemans e Aleksandr Golovin, um dos atletas mais disputados da janela e principal destaque da Rússia na Copa do Mundo, provavelmente serão os 'líderes' do meio-campo do clube do principado. Sob o comando de Leonardo Jardim, é previsível ver que o ASM ocupará as posições mais altas da tabela, possuindo um time cada vez melhor.


Montpellier
Estádio: Stade de la Mosson
Quem chegou: Florent Mollet (MEI), Andy Delort (ATA), Damien Le Tallec (ZAG), Petar Skuletic (ATA), Petar Skuletic (ATA)
Quem saiu: Nordi Mukiele (LD), Casimir Ninga (ATA), Laurent Pionnier (GOL), Jérôme Roussillon (LE), Isaac Mbenza (ATA)
​Posição na última temporada: 10º
Destaque: Ellyes Shkiri
Time base: Lecomte; Aguilar, Pedro Mendes, Congré, Le Tallec, Cozza; Shkiri, Sambia (Lasne), Dolly (Piriz); Delort, Giovanni Sio
O que esperar: com alguns momentos de destaque na última temporada, chegando a ocupar a quinta posição na classificação na 27ª rodada, a equipe do Montpellier ficou marcada pela sua instabilidade, já que, além dos 18 empates durante toda a Ligue 1, o MHSC não conseguiu emplacar uma série de três vitórias seguidas em nenhum momento da campanha do principal torneio do país. Para a temporada que está para começar, o atacante Andy Delort foi a principal contratação e, ao lado do experiente Giovanni Sio, é a esperança para uma campanha de figuração nas sete melhores posições, o que representaria o retorno a uma competição europeia após sete temporadas. 


Nantes
Estádio: Stade de la Beaujoire
Quem chegou: Lucas Evangelista (MEI), Fábio (LE), Gabriel Boschilia (ME), Majeed Waris (ATA), Matt Miazga (ZAG)
Quem saiu: Yacine Bammou (ATA), Léo Dubois (LD), Adrien Thomasson (ME), David Alcibiade (LD), Jules Iloki (MD), Najib Gandi (MEI)
​Posição na última temporada:
Destaque: Valentin Rongier ou Emiliano Sala
Time base: Tatarusanu; Lucas Lima, Miazga, Diogo Carlos, Fábio; Touré, Khrin; Lucas Evangelista, Rongier, Boschilia; Sala
O que esperar: o Nantes ficou praticamente metade da última Ligue 1 entre as cinco primeiras posições, mas passou por um momento turbulento, passando por sete rodadas sem vencer, e acabou terminando no meio da tabela. Dessa maneira, Claudio Ranieri deixou o comando da equipe, dando espaço para Miguel Cardoso, treinador que levou o Rio Ave, de Portugal, à uma classificação para a Europa League e que possui um estilo possessivo em sua equipe. Apesar das perdas de Dubois e Thomasson, o objetivo do Nantes na temporada é, desta vez, ter mais energia para conseguir finalizar o campeonato em uma posição que dá uma vaga em alguma competição europeia. 


Nice
Estádio: Allianz Riviera 
Quem chegou: Danilo (VOL), Christophe Hérelle (ZAG), Youcef Atal (LD)
Quem saiu: Jean Michaël Seri (MC), Alessane Pléa (ATA), Maxime Le Marchand (ZAG), Saïd Benrahma (PD), Arnaud Lusamba (MEI)
​Posição na última temporada:
Destaque: Wylan Cyprien e Mario Balotelli
Time base: Benítez; Souquet, Dante, Sarr (Hérelle), Boscagli; Danilo, Cyprien, Lees-Melou (Tamèze); Srarfi, Balotelli, Saint-Maximin
O que esperar: outro clube que passará por um processo de renovação, já que perdeu peças importantes do seu time titular nas últimas temporadas, além da primeira experiência do ex-jogador Patrick Vieira como treinador em uma grande liga da Europa. Na MLS (liga dos Estados Unidos), o ex-volante francês escalou, na maioria das vezes, uma equipe com três jogadores no meio-campo que se movimentavam muito, além de gostar de ficar com a bola no pé, tendo um estilo possessivo. Com todas essas mudanças, é difícil imaginar que o Nice terá o mesmo desempenho da temporada retrasada, quando ficou em 3º, mas, como todo um processo, a tendência é de evolução do trabalho dos Algions, que devem figurar na primeira metade da classificação.


Nimes
Estádio: Stade des Costières
Quem chegou: Denis Bouanga (ME), Hervé Lybohy (ZAG), Loïck Landre (ZAG), Mustapha Diallo (VOL), Florian Miguel (LE), Paul Bernardoni (GOL), Baptiste Guillaume (ATA)
Quem saiu: Liassine Cadamuro (ZAG), Zié Diabaté (LE), Fabien Garcia (ZAG)
​Posição na última temporada: 2º (segunda divisão)
Destaque: Umut Bozok
Time base: Bernardoni; Alakouch, Briancon, Harek, Miguel; Thioub, Diallo, Savanier, Bouanga; Torok, Alioui
O que esperar: vindo da segunda divisão, é natural que o objetivo do Nimes seja permanecer na elite do futebol francês, já que enfrentará equipes com maior poderio ofensivo e ainda mais pela manutenção da equipe base, que contém jogadores jovens, da temporada passada mantida, com as adições do experiente volante Mustapha Diallo e do energético meia Denis Bouanga, que se destacou pelo Lorient na última Série B. O destaque da equipe fica pela parte do ataque: Umut Bozok, de 21 anos, foi o artilheiro da Ligue 2 e é mais um dos nomes da promissora nova geração turca, além do marroquino Rachid Alioui, vice-goleador do torneio de segundo escalão do país. 


Paris Saint-Germain
Estádio: Parc des Princes
Quem chegou: Gianluigi Buffon (GOL)
Quem saiu: Yuri Berchiche (LE), Javier Pastore (MC), Jonathan Ikoné (MEI), Hatem Ben Arfa (MEI), Thiago Motta (VOL)
​Posição na última temporada:
Destaque: Kylian Mbappé e Neymar Júnior
Time base: Buffon; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos, Kurzawa; Verratti, Lo Celso, Draxler (Rabiot); Mbappé, Cavani, Neymar
O que esperar: com um elenco recheado de estrelas, o atual campeão Paris Saint-Germain vem para mais uma temporada carregando o fardo de serem os favoritos a vencer a Ligue 1, troféu que conquistou cinco vezes nas últimas seis temporadas. Com a chegada do experiente Gianluigi Buffon e a manutenção dos principais atletas, fica claro que o objetivo do PSG passa longe da França - desde que foi comprado e passou a receber um grande investimento, o time não conseguiu alcançar nem as semi finais da Champions League, que, mais uma vez, é tratada como o grande objetivo da equipe da capital francesa na temporada. Com a chegada de Thomas Tuchel no comando, é esperado ver um time diferente em relação ao das temporadas passadas.

Reims
Estádio: Stade Auguste-Delaune
Quem chegou: Ghislain Koman (LE), Tristan Dingomé (MC), Moussa Doumbia (PE), Thomas Fontaine (ZAG), Alaixys Romao (VOL), Hyun-Jun Suk (ATA)
Quem saiu: Jordan Siebatcheu (ATA), Julian Jeanvier (ZAG), Grégory Berthier (MD), Yohan Roche (ZAG), Danilson da Cruz (VOL), Lenny Vailler (LE), Diego (MEI), Samuel Bouhours (LE)
​Posição na última temporada: 1º (segunda divisão)
Destaque: Pablo Chavarría
Time base: Mendy; Métanire, Abdelhamid, Fontaine, Koman; Chavalerin, Romao (Martin), Mbemba; Chavarría, Suk, Doumbia (Oudin)
O que esperar: apesar de ter conquistado o título da segunda divisão na última temporada, parece que o Reims chega com uma equipe inferior se comparada com a da temporada passada, já que perdeu Siebatcheu, atacante e principal goleador, e o brasileiro Diego Rigonato, que foi para o futebol da Árabia Saudita, um dos principais pontos de criação e grande 'garçom' da equipe. Desa maneira, os comandados de David Guion chegam ainda mais pressionados para uma permanência na elite do futebol francês, e provavelmente serão liderados pelo argentino Pablo Chavarría, que vai para a sua 3ª temporada com a camisa do clube que possui seis títulos da Ligue 1, todos no século passado.


Rennes
Estádio: Roazhon Park
Quem chegou: Jordan Siebatcheu (ATA), Clément Grenier (MEI), Romain Del Castillo (MD), Jakob Johansson (MC), Damien Da Silva (ZAG) 
Quem saiu: Joris Gnagnon (ZAG), Firmin Mubele (ATA), Brandon (ATA), Yoaan Gourcuff (MEI), Sanjin Prcic (VOL), Alfonso Figueiredo (LE), Jordan Tell (ATA), Anthony Ribelin (MEI), Morgan Amalfitano (PD), Wahbi Khazri (MEI)
​Posição na última temporada:
Destaque: Benjamin André ou Benjamin Bourigeaud
Time base: Koubek; Traore, Gelin, Da Silva (Mexer), Bensebaini; André, Léa Siliki, Grenier; Bourigeaud, Hunou (Siebatcheu), Sarr
O que esperar: na temporada passada, o Rennes ficou marcado por um desempenho ruim no começo com o treinador Christian Gourcuff. Com a chegada de Sabri Lamouchi, na 13ª rodada, a equipe encontrou sua melhor forma, melhorou o desempenho apesar de uma certa insatabilidade, e terminou a competição em quinto lugar, com uma vaga para a Liga Europa. No mercado, perderam o volante Prcic e o zagueiro Gnagnon, duas peças importantes para o elenco, mas se reforçaram com o criativo Grenier, que pode aumentar o nível de criação do time , e Siebatcheu, um dos artilheiros da última Ligue 2, que balançou as redes em um dos amistosos de pré-temporada.



Saint-Étienne
Estádio: Geoffroy-Guichard
Quem chegou: Wahbi Khazri (MEI), Timothée Kolodziejczak (ZAG)
Quem saiu: Ronaël Pierre-Gabriel (LD), Saidy Janko (LD), Vincent Pajot (VOL), Anthony Maisonnial (GOL), Jonathan Bamba (PE), Alexis Guendouz (GOL), Kévin Théophile-Catherine (ZAG), Habib Maïga (VOL), Alexandros Katranis (LE), Jorginho (PE)
​Posição na última temporada:
Destaque: Mathieu Debuchy
Time base: Ruffier; Debuchy, Perrin, Subotic, Gabriel Silva; M'Vila, Selnaes; Hamouma, Khazri, Monnet-Paquet; Beric
O que esperar: o Saint-Étienne foi, definitivamente, o time mais inconsistente da última temporada na França: começo muito bom, mas demissão de técnico após a derrota por 5 a 0 para o Lyon, sequência de sete jogos sem vitória após a chegada de Julien Sablé e o 'fantasma' do rebaixamento se aproximando e, por fim, a contratação de alguns reforços - Debuchy, Subotic, entre outros - e de Jean Louis-Gasset e um sétimo lugar, ficando fora da Liga Europa por conta do saldo de gols. Apesar de perder Bamba e Cabella, a tendência é que o ASSE mantenha a evolução da temporada passada e, com uma equipe com padrões definidos, e brigue por competições europeias.


Strasbourg
Estádio: Stade de la Meinau
Quem chegou: Matz Sels (GOL), Stefan Mitrovic (ZAG), Ludovic Ajorque (ATA), Ibrahima Sissoko (VOL), Adrien Thomasson (ME), Lamine Koné (ZAG)
Quem saiu: Jean-Eudes Aholou (VOL), Alexandre Oukidja (GOL), Yoann Salmier (ZAG), Stéphane Bahoken (ATA), Ernest Seka (ZAG), Jérémy Blayac (ATA), Kader Mangane (ZAG)
​Posição na última temporada: 15º
Destaque: Kenny Lala
Time base: Sels; Lala, Mitrovic, Koné, Martinez; Grimm (Sissoko), Martin; Liénard, Corgnet, Thomasson; Saadi (Nuno da Costa)
O que esperar: carregando o peso de ter sido, ao lado do Lille, a terceira pior defesa da última Ligue 1, o Strasbourg focou em melhorar justamente esse sistema na janela de transferências, com as chegadas do goleiro Matz Sels e dos zagueiro Stefan Mitrovic e Lamine Koné. Em sua primeira temporada na primeira divisão após vencer a Ligue 2 em 2016-17, a equipe treinada por Thierry Laurey vai para o principal escalão francês novamente com o objetivo de evitar o rebaixamento - fato que quase aconteceu no último campeonato, quando o RCSA ficou apenas um ponto acima do Toulouse, que ficou em 18º e disputou os play-offs contra o descenso. 


Toulouse
Estádio: Stadium Municipal
Quem chegou: Baptiste Reynet (GOL), John Bostock (MC), Aaron Leya Iseka (ATA), Manu García (MEI), Mathieu Dossevi (PE)
Quem saiu: Issa Diop (ZAG), Alban Lafont (GOL), Andy Delort (ATA), Jordan Sebban (MC), Jessy Pi (VOL)
​Posição na última temporada: 18º
Destaque: Max Gradel
Time base: Reynet; Amian Adou, Jullien, Yago; Sylla (Moubandje); Blin, Manu García, Sangaré; Dossevi, Mubele, Gradel
O que esperar: clube tradicional da França, a temporada de 2017-18 foi uma para esquecer por parte do Toulouse. Com dois técnicos durante esse período, Les Violets foram, desde o começo do campeonato, um dos clubes que ficava nas zonas inferiores da tabela e, por pouco, não caiu, já que foi 'salvo' pelos play-offs, em que venceram o Ajaccio, terceiro colocado da Ligue 2, por 4 a 0 no agregado. Para essa Ligue 1, Alain Casanova, com um bom trabalho no Lens há três temporadas, assumiu e a promessa de dias melhores é grande, mesmo com as vendas dos promissores Lafont e Diop. Por outro lado, o espanhol Manu García chegou por empréstimo do Manchester City e é um dos atletas para ficar de olho, já que possui qualidade no controle da bola.