Guardiola - Chelsea x Manchester City

(Foto: Ian Kington / AFP)

LANCE!
12/12/2018
09:56
Manchester (ING)

No fim de semana, durante a partida entre Chelsea e Manchester City, o atacante Raheem Sterling teria sido vítima de racismo em Stamford Bridge. Os Blues afastaram, por tempo indeterminado, os torcedores e a atitude foi aplaudida por Pep Guardiola, que saiu em defesa de seu jogador, assim como o companheiro Leroy Sané.

- O racismo está em todas as partes. Imigrantes, refugiados... como tratamos essas pessoas, tendo em vista que nosso avós foram refugiados... está em todas as partes. Temos que lutar todo dia. Aprecio o que fez o Chelsea, se tivesse acontecido no meu clube faríamos o mesmo - disse Guardiola, em coletiva, nesta terça-feira


Colin Wing, de 60 anos, um dos torcedores identificados, admitiu ter xingado Sterling, mas negou as acusações de que teria sido ofensas racistas. Leroy Sané ressaltou a tristeza d situação, mas disse que o companheiro de equipe sabe como lidar com essas situações.

- É triste o está acontecendo. Estamos do lado de Sterling. Ele é forte, sabe como lidar. Está focado, quer jogar bem e está focado na partida de amanhã (hoje, contra o Hoffenheim) - disse Sané

Segundo estudo da 'Kick Out', uma instituição que combate a discriminação no futebol, apontou que houve um aumento de 22% nos casos de racismo na Premier League. E em uma pesquisa global feita com 27 mil torcedores, em 38 países diferentes, que mais de 50% dos entrevistados já testemunharam racismo nos estádios.