Bayern World Squad - Zé Roberto e Lars Weichert

Zé Roberto é uma das lideranças do Bayern World Squad (Foto: Divulgação / Bayern)

João Marcos Santana*
14/06/2022
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O sonho de ser jogador de futebol é comum entre jovens. Agora imagina ter a chance de representar um dos maiores times do mundo e até assinar contrato. Pois é isso que o Bayern de Munique tem feito em busca de novos talentos. O gigante alemão, pelo segundo ano consecutivo, realiza o Bayern World Squad. Desta vez, porém, o local escolhido foi o Brasil.

+ Marcelo se despede do Real Madrid: veja 20 jogadores brasileiros na Europa que ficarão sem clube em junho

O Bayern World Squad é lum projeto que reúne atletas de diferentes nacionalidades que tentam a chance de garantir um contrato com a equipe germânica. Por meio de vídeos curtos, mais de 2 mil jovens nascidos entre 2004 e 2005 se candidataram, mas apenas 22 deles foram escolhidos, sendo três brasileiros.

Com integrantes da direção das categorias de base do Bayern de Munique, o BWS desembarcou no Brasil na última semana, mais precisamente no Rio de Janeiro. Em parceria com o Flamengo, o clube alemão utilizou as dependências do Ninho do Urubu, CT rubro-negro.

+ Veja a tabela e os jogos da Nations League

O LANCE! foi às instalações do time carioca para entender mais sobre o projeto e conversou com Lars Weichert, diretor internacional das categorias de base do Bayern de Munique. Segundo o dirigente, a ideia surgiu recentemente e é uma aposta da equipe da Baviera para captar jovens o quanto antes.

- Foi uma coisa que começou depois da pandemia. O futebol mudou muito. Hoje é mais difícil você fazer esses processos com categorias mais baixas, como sub-13 e sub-15, e esse projeto foi criado como forma de dar oportunidade. Você junta esse pessoal do mundo todo, numa idade que eles estão perto de serem profissionais, e eles têm essa oportunidade de treinar, jogar e, eventualmente, virar jogador do Bayern - disse Lars, que completou:

- O mercado do futebol mudou muito nos últimos anos. Há um tempo o Bayern comprou o Klose, Ribéry e Luca Toni por 56 milhões de euros. Hoje em dia, com este valor, dificilmente você compra alguém. Então isso é um projeto de entender de onde vêm os talentos, desenvolvê-los em casa, ter um time jovem e não precisar gastar 100 milhões de euros em um único atleta. O Bayern tem esse viés formador como clube e quer desenvolver e dar ainda mais oportunidades. É também uma forma de você dar chance a jovens de vários países e não ficar preso em um só local.

Bayern World Squad - Lars Weichert
Lars Weichert celebrou iniciativa do BWS (Foto: João Marcos Santana / LANCE!)

Ao final do projeto, 18 dos 22 jogadores viajarão para Munique, onde enfrentarão o time sub-19 do Bayern na Allianz Arena. Caso seja do interesse do time alemão, alguns nomes podem ser contratados. No ano passado, o colombiano José Mulato foi aproveitado, mas hoje atua nos Estados Unidos.

+ Austrália garantida na Copa do Mundo do Qatar; veja as seleções já classificadas para o torneio

No Brasil, o Bayern World Squad enfrentou Vasco e Flamengo em amistosos. Contra o Cruz-Maltino, derrota por 3 a 1. Já com o Rubro-Negro, empate em 0 a 0. Weichert falou também sobre as dificuldades de comunicação com os atletas e aproveitou para elogiar a estrutura do Flamengo.

- É basicamente a linguagem universal do futebol. Quando coloca a bola no chão eles já sabem mais ou menos como é. A grande dificuldade é em ensinar técnica e tática quando precisa falar individualmente. Felizmente sempre tem alguém que entende um pouco, então os brasileiros acabam se ajudando, o espanhol fala com o mexicano e assim vai -  afirmou ao L!.

- É uma estrutura muito boa, são muitos campos. O Bayern tinha uma estrutura parecida, mas ultimamente estão fazendo uma reforma, fazendo crescer ainda mais o espaço para as categorias de base. Vi também a parte profissional e é muito parecido com o que se vê na Europa. É tudo muito profissional, a forma de atuação, de organização. Fiquei muito impressionado - seguiu.

Bayern World Squad - Amistoso com o Vasco
Vasco foi um dos adversários do Bayern no Brasil (Foto: Divulgação / Bayern)

A rotina de treinos no Ninho do Urubu também teve momentos de lazer e diversão. E não só dentro do centro de treinamentos do Flamengo. No sábado, por exemplo, os jovens conheceram o Maracanã na partida entre Fluminense e Atlético-GO.


Além de conhecer o mítico estádio carioca, os atletas conheceram pontos turísticos do Rio, como a Escadaria Selarón e o Mirante Dona Marta. A praia também foi um dos destinos da garotada, que jogou futebol de areia.

Bayern World Squad
Jovens do Bayern World Squad conheceram pontos turísticos do RJ (Foto: Divulgação / Bayern)

Um dos nomes à frente deste projeto é Zé Roberto, que teve grande passagem pelo Bayern de Munique entre 2002 e 2009. Ao LANCE!, o brasileiro falou da satisfação de ser lembrado para conduzir este programa e contou com o time alemão se destaca no trabalho social.

- Para mim é motivo de muita alegria e satisfação. Nem nos meus melhores sonhos eu poderia imaginar fazer parte de um projeto transformador como o World Squad, estar de frente hoje como um dos auxiliares, fazendo a seleção desses atletas e podendo vestir a camisa do Bayern de novo. Fiquei muito feliz quando recebi o convite, vim muito motivado. É motivo de felicidade poder acrescentar algo na vida desses garotos que sonham em um dia se tornarem profissionais.

- Eu acho que o Bayern é um clube que trabalha muito o lado social, podendo dar oportunidades e transformando vidas. Eu acho que quando o clube tem esse propósito claro, apesar de não ter a certeza que o garoto vai se tornar um grande jogador, tem a clareza de que está formando para a vida. Todo esse conteúdo e aprendizado que está sendo acrescentado aqui será levado para vida deles. Nesses dias aqui com eles a gente procura passar a metodologia, a mentalidade do clube que eu mais joguei na minha carreira. Nesse meu pós-carreira eu continuo ligado ao Bayern até porque o clube tem um time de legends, dando continuidade ao meu legado trazendo experiências novas para esses jovens atletas.

+ Real Madrid, United, PSG, Barcelona e mais: as barcas dos times europeus

Bayern World Squad - Zé Roberto
Zé Roberto elogiou a atitude do Bayern (Foto: João Marcos Santana / LANCE!)

A parceria com o Flamengo foi muito elogiada também por Zé Roberto, que classificou a infraestrutura rubro-negro como moderna. O ex-jogador afirmou que o Ninho do Urubu é um grande centro para desenvolver atletas e lembrou de promessas recentes criadas no time carioca.

- A estrutura do Flamengo é muito parecida com o que é visto na Europa. É uma estrutura moderna, atualizada e que consegue dar oportunidade para seus atletas de potencializar o talento deles. Na minha época não tinha essa integração. Você percebe que o clube prioriza a importância dessa proximidade, da transição entre categoria de base e profissional. É muito importante essa proximidade para ter a transição. E da mesma forma que o Flamengo trabalha aqui, o Bayern faz igual na Alemanha. Mudou muita coisa da minha época. O Flamengo é um dos clubes mais populares do país e está sempre sendo visto não só no profissional como também na base. E o Flamengo em toda sua história conseguiu valorizar sua base. Era necessário ter um centro de treinamentos como esse porque daqui saíram grandes talentos como Zico, Júnior, passando por essa última geração de Vini Jr., Reinier, Lucas Paquetá… então você ter uma base moderna como essa faz sentido para dar continuidade à mentalidade de investir nos atletas - garantiu.

Zé Roberto - Bayern de Munique
Zé Roberto tem mais de 200 partidas pelo Bayern de Munique (Foto: CLEMENS BILAN / DDP / AFP)

O LANCE! conversou com dois brasileiros que estão fazendo parte do Bayern World Squad, Diego e Vitinho, que falaram sobre o momento. O primeiro, que participou da edição do ano passado, realizada no México, afirmou que a expectativa para voltar à Alemanha é grande.

- É um projeto que dá muitas oportunidades aos atletas de vários países. A expectativa de voltar à Alemanha é muito boa, estou ansioso e feliz por isso. Fico feliz que agora tem mais brasileiros, a comunicação é melhor, dá para se entreter também. Eu me espelho também no José Mulato, que jogou com a gente no ano passado e hoje está arrebentando nos Estados Unidos, para que também possa surgir uma oportunidade - declarou Diego.

Bayern World Squad - Diego
Diego participa do projeto pelo segundo ano (Foto: Divulgação / Bayern)

Vitinho, que está fazendo sua estreia, também comemorou a oportunidade de poder representar o gigante alemão.

- É uma experiência única. A estrutura aqui é muito boa, muito diferente dos lugares onde eu passei, a alimentação… É um sonho poder ir para a Alemanha. Vai ser muito bom poder jogar contra o time principal da base do Bayern.

Bayern World Squad - Vitinho
Vitinho em ação pelo BWS (Foto: Divulgação / Bayern)

A sorte está lançada aos jovens. Agora é a hora deles mostrarem serviço ao gigante alemão.

* Estagiário, sob a supervisão de Victor Mendes.