Romario e Bolsonaro

Senador pelo estado do Rio de Janeiro, Romário reforçou seu apoio a Bolsonaro (Montagem Lance! Fotos: Pedro França/Agência Senado; Edilson Rodrigues/Agência Senado)

LANCE!
11/10/2021
19:02
Rio de Janeiro (RJ)

O ex-atacante Romário falou sobre seus posicionamentos políticos neste domingo. Em entrevista ao canal "Cara a Tapa", o Senador pelo estado do Rio de Janeiro reforçou seu apoio ao Presidente da República Jair Bolsonaro, dizendo que ele toma ações positivas para o país. O tetracampeão mundial fez ressalvas, contudo, afirmando que Bolsonaro comete erros, principalmente em relação à pandemia da Covid-19.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

- Eu faço parte de um partido que, hoje, é Bolsonaro. Eu acho que o Bolsonaro é um presidente que tem feito coisas positivas para o nosso país. Erra em alguns momentos, principalmente com a pandemia. Deixou de ter algumas ações, falou algumas coisas que poderia não ter falado… - iniciou o Senador.

- Eu convivi com o Bolsonaro quatro anos e ele é um cara muito sério. Tem coragem e não tem medo de se posicionar. Ele trouxe isso para a presidência. Antes de Bolsonaro, nosso país estava uma m… do c… - acrescentou o ex-atacante. 

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

- E outra coisa né, infelizmente no Brasil, hoje, falar de política está chato. Sabe por quê? Por exemplo, eu acabei de falar que eu gosto do Bolsonaro, eu gosto de pessoas com personalidade, a esquerda vai me bater. Eu acabei de falar que ele errou em algumas colocações e decisões, a direita vai me bater. Mas eu posso fazer o quê? - completou Romário.

Na mesma entrevista, Romário também falou sobre o "maior erro de sua carreira". O ex-atacante revelou que se arrepende de não ter conversado com Felipão, em 2002, à época técnico da Seleção Brasileira, para resolver fofocas que chegaram ao treinador. 

- Se eu tivesse ido ao encontro dele e resolvido pessoalmente, eu poderia ter ido à Copa do Mundo. Ter deixado de ganhar aquela Copa é foda - disse o Baixinho.