Hugo de León - Grêmio

Ex-zagueiro chegou a ser treinador do Grêmio em 2005; com os gaúchos, o uruguaio conquistou a Libertadores em 1983 (Foto: Reprodução)

LANCE!
25/06/2021
19:22
São Paulo (SP)

Em entrevista ao portal UOL, o ex-zagueiro tricampeão da Libertadores Hugo de León falou sobre o aumento do número de clubes na principal competição continental da América do Sul. Para o uruguaio, o torneio o número maior de vagas para times brasileiros deu uma vantagem para o futebol nacional e isso é fruto de um olhar mais econômico da Conmebol

> Confira a tabela atualizada da Libertadores 2021 e simule os confrontos!

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

- Isto deu uma vantagem enorme para o futebol brasileiro, tanto que os donos da Libertadores, estatisticamente desde que mudou o formato, são times brasileiros. Por dinheiro, a Libertadores virou econômica, e favoreceu o futebol brasileiro, antigamente estava mais dividido o potencial. O Brasil tem os melhores jogadores e melhores orçamentos, então é muita vantagem - explicou o ex-zagueiro. 

- O formato da Libertadores não tem nada a ver com o formato antigo, aquela era a Libertadores raiz, só jogavam o campeão e o vice. O futebol virou só um negócio, ficou muito mais difícil para os outros países que não têm o potencial econômico, é lamentável - continuou o uruguaio. 

- O importante para a confederação é o dinheiro, igual para as copas europeias e para a Fifa. O mais importante é o dinheiro, e não é a qualidade da competição, se preocupam com a arrecadação, o quanto podem faturar mais de patrocínio - concluiu Hugo de León. 

O ex-zagueiro foi campeão da Libertadores com o Grêmio em 1983 e foi uma peça importante do Imortal na conquista. De León também venceu o torneio duas vezes com o Nacional (URU) em 1980 e 1988, além de conquistar o Mundial de Clubes nas três oportunidades. No Brasil, o uruguaio também atuou pelo Corinthians, Santos e Botafogo além de um breve período como técnico do Fluminense e do Grêmio.