Montagem - Danilo

Corinthians venceu Mundiais por São Paulo e Corinthians (Fotos: São Paulo e Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Vinícius Faustini
25/08/2020
07:45
Rio de Janeiro (RJ)

O fato de ter colecionado títulos em suas passagens por São Paulo e Corinthians fez com que Danilo traçasse um perfil do que cada torcida exige dos respectivos jogadores da equipe. Convidado do "De Casa Com o LANCE!" da última segunda-feira, o ex-meia falou o que notou ao ter vestido a camisa dos dois gigantes paulistas.

- Cada torcedor tem um jeito, um estilo. A torcida do São Paulo gosta de jogador técnico, que toca na bola com mais qualidade. O corintiano é apaixonado, gosta do jogador que compete, dá carrinho, vai em todas as bolas. Acho que a própria torcida do Corinthians pede isto - afirmou.

Campeão do Mundial de Clubes pelo Tricolor paulista e pelo Timão, o ex-jogador falou sobre qual adversário foi o mais complicado de enfrentar na decisão.

-  O Liverpool de 2005 foi um adversário muito mais difícil, de tabela. A gente não dava três toques consecutivos e eles já vinham para cima. Contra eles, a gente não conseguia jogar. O Chelsea em 2012 foi muito bem, o Cássio foi muito bem, mas ao menos colocamos a bola no chão - declarou.

O ex-meia também recordou a mudança de rota que fez com que sua repatriação em 2009 desembarcasse no Corinthians.  

- Eu estava voltando do Kashima Antlers e o primeiro time que pensei foi o São Paulo, pois tinha conquistado muitos títulos lá. A diretoria da época fez outras opções, o Corinthians entrou no meio, aproveitou. Graças a Deus, fiz  o primeiro time foi pro São Paulo. Graças a Deus, fiz a escolha certa - disse.


O ex-jogador mostra tranquilidade em relação ao fato de não ter sido chamado para a Seleção Brasileira.

- São poucos jogadores que podem conseguir os títulos que eu consegui. A única coisa que aconteceu foi não vestir a camisa da Seleção Brasileira. Mas fiz minha história, marquei meu nome - declarou.

O ex-meia se mostra grato com o apelido de "Zidanilo", mas diz que isto não muda sua conduta.  

- Isso é do torcedor, que fala "Zidanilo", a gente fez os gols, o torcedor acabou encaixando. Eu sei que é um grande jogador, um grande ídolo mundial, fico feliz por ser lembrado desta forma por eles - afirmou.

Danilo, que planeja se tornar treinador, falou sobre a possibilidade de ter um início vitorioso, semelhante ao de Zidane.

- Sabemos que em futebol possa acontecer, quem sabe possa assumir e já ganhando? Vamos trabalhar com os pés no chão - disse.


SOBRE O DE CASA COM O LANCE!

O "De casa com o LANCE!" é um programa apresentado exclusivamente por meio do Instagram do site. No formato home office, nossa equipe irá receber convidados de diferentes esferas, como atletas, profissionais e influenciadores digitais, além da participação dos leitores com perguntas ao vivo. Para não ficar de fora, acompanhe o nosso Instagram (@diariolance) e o Twitter (@lancenet).