Denílson e Belo

Belo não pode mais recorrer da decisão favorável a Denílson (Montagem LANCE!)

LANCE!
03/07/2021
13:22
Rio de janeiro (RJ)

O cantor Belo está fazendo uma série de shows no Rio de Janeiro sem receber nenhum centavo, já que todo o valor conseguido de lucro pelo trabalho do músico e de sua equipe está indo diretamente para a conta do ex-jogador Denílson, com quem ele tem uma dívida de aproximadamente R$ 5 milhões.

+ VEJA O HISTÓRICO DA BRIGA JUDICIAL ENTRE OS DOIS

Belo faz uma série de shows do projeto 'Belo in Concert', em uma casa de shows na Barra. Neste sábado ele fará mais um show e todo o dinheiro arrecadado hoje será também enviado para Denílson. Os descontos serão feitos até o pagamento integral da pendência.

+ Veja a tabela da Copa América!

Em 2017, o juiz Carlo Mazza Britto Melfi, da 5ª Vara Cível da Comarca de São Bernardo do Campo do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) determinou o bloqueio e penhora de R$ 4.770.811,83 do cantor Belo, em ação a favor do ex-jogador Denílson. O atual comentarista do Grupo Bandeirantes entrou na justiça por danos morais após Belo deixar o grupo Soweto no momento em que ele comprou os direitos da banda.

Em junho deste ano o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) bloqueou a arrecadação do cantor com a venda de ingressos referentes a dois shows realizados em comemoração ao Dia dos Namorados. A instituição ordenou a transferência do valor para a quitação da dívida com o ex-jogador e comentarista da Band.

- A decisão da Justiça já tem há anos. Um assunto que não mudou dos últimos anos. [O Belo] continua me devendo e eu continuo querendo receber. Simples assim. Isso [bloqueio pelo TJ-SP] é o que estamos tentando fazer pra receber. O que não dá é ficar olhando ele fazer a vida normal me devendo milhões. Isso não dá - disse o comentarista do 'Jogo Aberto', da Band.

Agora parece que a pendência judicial que se arrasta desde o inicio dos anos 2000 será cumprida. O cantor não pode mais recorrer da decisão que foi tomada em definitivo pela justiça.