Thiago Silva - Fluminense

Thiago Silva treinou com a seleção brasileira no CT Carlos Castilho (Divulgação/Fluminense)

LANCE!
05/07/2021
21:14
Rio de Janeiro (RJ)

A Seleção Brasileira entrou em campo nesta segunda pelas semifinais da Copa América diante do Peru. Antes disso, os atletas brasileiros treinaram no CT Carlos Castilho, do Fluminense, e um deles é um velho conhecido do torcedor tricolor. Trata-se do zagueiro Thiago Silva, do Chelsea, que concedeu uma entrevista à FluTV, em que elogiou a estrutura do clube carioca, teve a oportunidade de rever amigos, e falou sobre um possível retorno no futuro. 

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro 

- Sempre que eu venho ao Rio procuro passar aqui para ver os amigos, tenho vários deles aqui no Fluminense. Sempre muito feliz e contente de revê-los. E principalmente por ver o CT assim. Eu vim bem no início e agora já está bem modificado, com a estrutura melhorando, e isso é legal de se ver - disse o jogador, que não escondeu a felicidade por treinar na casa do Fluminense:

- Dá vontade (de ficar mais um pouquinho). Mas a gente só tem dois dias aqui com a Seleção, mas a gente vai ver mais para frente o que pode vir a acontecer - disse o defensor em entrevista à FluTV.

+ ATUAÇÕES: André resolve para o Fluminense e marca gol da vitória

Ao ser perguntado sobre um possível retorno, Thiago Silva deixou no ar que pode voltar após a disputa da Copa do Mundo do Qatar, em 2022. No entanto, pediu cautela para não encher o torcedor de esperança e depois não acontecer. Ele também voltou a ressaltar o carinho enorme e o respeito que tem pelo Tricolor.

- Quem sabe? A Copa está aí. O objetivo primeiro é disputar a Copa do Mundo, todo mundo sabe disso. Mas lógico que não é impossível. A gente vai com calma, para também não criar uma expectativa no torcedor e depois, por algum motivo, não acontecer. Principalmente pelo carinho e respeito que tenho por esse clube - destacou.

Em grande fase, Thiago Silva conquistou o título da Champions League com o Chelsea e voltou a ser titular da Seleção Brasileira. Com 36 anos, ele afirmou que chegou em forma depois dos 30 com muito cuidado com o corpo, sem beber e fumar. O defensor elogiou a estrutura do Fluminense e a mescla entre jovens e os atletas mais experientes.

+ Fluminense não joga bem, mas aposta em superação e vence o clássico

- Quem me conhece sabe que dificilmente eu falo de mim, mas fico orgulhoso porque me preparei para este momento desde o início da carreira. E meu início foi aqui. Desde aquela época eu venho me preparando para chegar nessa idade jogando meu melhor futebol. Isso me deixa orgulhoso de tudo o que fiz e de tudo o que abdiquei pela profissão. Por vezes, as pessoas acham que para o jogador é só o dia do jogo, que você tem que ir lá e dar conta do recado. Mas só isso não serve como preparação para o futuro. Eu, graças a Deus, nunca bebi, nunca fumei, e acho que isso me ajudou a estar nesse nível que estou hoje - disse, e emendou

- Eu acho que o ideal para o futebol. Você não pode ter uma equipe toda jovem e nem toda com idade avançada. Tem alguns exemplos de jogadores mais experientes e mais jovens no Chelsea. E a gente conseguiu conquistar a Champions. Eu vejo o Fluminense em um caminho muito legal. Com o Fred e o Nenê comandando os meninos de Xerém, com toda a preparação que eles têm lá, com uma das melhores escolas de categorias de base do Brasil, que joga esses meninos para o profissional já como se jogassem no profissional há cinco anos, com experiência, técnica, e isso com certeza agrega ao elenco. Acredito que o Roger esteja muito contente com o elenco que tem - finalizou.