Coletiva Richard - Fluminense

Richard, durante coletiva no CTPA (Foto: LUCAS MERÇON/FLUMINENSE F.C.)

LANCE!
05/09/2018
14:49
Rio de Janeiro (RJ)

A situação financeira do Fluminense se mostra cada vez mais complicada e os jogadores já começam a pedir respostas da diretoria sobre o pagamento dos salários atrasados. Além dos atletas, outros funcionários do clube também sofrem as consequências da crise e, além de não receberem, estão sem plano de saúde. Em entrevista coletiva, o volante Richard pediu um prazo para o acerto dos valores, mas destacou a união do elenco.

- Os dias vão passando e queremos uma posição do que está acontecendo lá fora. Estamos focados, mas precisamos disso. Eles têm dado uma posição, mas chega em um determinado momento que queremos algo mais concreto. Só isso que pedimos. Independente de tudo, o mais importante é a união. Acho que nunca joguei em uma equipe com um ambiente tão bom. Precisamos deixar isso fora do campo, tenho certeza que a diretoria vai resolver isso o mais rápido possível - avaliou.

Além do salário do mês passado, o Tricolor também deve dois meses de direitos de imagem. O prazo para o pagamento relativo a agosto é até a próxima segunda-feira, dia 10, o quinto dia útil do mês. 

- Para ser bem sincero, é uma coisa chata, pois dependemos disso. Não adianta ser hipócrita e falar que não dependemos e a diretoria vai resolver. Confiamos neles, mas tem que vir alguém falar algo, pois necessitamos disso. Temos família, trabalhamos para isso. Independente de tudo que vem acontecendo do lado de fora, estamos mostrando força de vontade. Cada dia que se passa esse grupo está se unindo mais. Se perdermos, todos perdem. Lógico que a bola está batendo na trave, mas tenho certeza que as coisas vão voltar a fluir - concluiu Richard.

Apesar da crise fora de campo, o Fluminense volta a entrar em campo nesta quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, contra o Vitória. Mesmo com desfalques importantes, essa partida é importante para Marcelo Oliveira por se tratar de um confronto direto.

- É importantíssimo jogar em casa, com o apoio do nosso torcedor. Queria fazer um apelo para que a torcida venha nos apoiar nesse momento. Peço a paciência do nosso torcedor, pois amanhã precisaremos disso. Será um confronto cadenciado. Vamos procurar colocar em prática o que o Marcelo está pedindo. Precisamos ter muita calma e aproveitar as oportunidades. Não tem jogo fácil, todos são difíceis. Temos que pontuar, ainda mais dentro de casa - disse.

- Tenho certeza que jogar no Fluminense é uma pressão, ainda mais no Brasileirão. Sempre temos jogos difíceis. Estamos perto da zona, mas próximos de cima. Esses jogos são fundamentais, precisamos ganhar essas partidas. Com todo respeito, estamos dentro de casa, temos que dar essa vitória para nós e para os torcedores - completou.

Veja outros trechos da coletiva:

SORNOZA

- O Sornoza é uma excelente pessoa e jogador, tem nos ajudado. Felizmente e infelizmente ele foi convocado. A pessoa que entrar no lugar dele vai suprir sua ausência e fazer um bom jogo também.

PEDRO

- Sou um amigo pessoal do Pedro, sempre saímos juntos. Senti bastante essa lesão. Não tem como lamentar, falando dos jogos. As partidas são muito rápidas, tenho certeza que quando sair o primeiro gol do Kayke, outros vão vir. Ele vai nos ajudar.

DESFALQUES

Atrapalha, né. O professor vinha treinando com um time, temos essas lesões e atrapalha a forma de jogar. Por isso temos que ter um elenco qualificado e grande. Estamos sujeitos a isso. Tenho certeza que logo eles vão voltar para nos ajudar.