Fluminense

Fluminense tem convivido com problemas financeiros (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC) 

Luiza Sá e Marcello Neves
05/09/2018
06:00
Rio de Janeiro (RJ) 

A crise financeira vivida pelo Fluminense mostrou presença mais uma vez. Fora das quatro linhas, os funcionários do clube também sofrem as consequências da falta de dinheiro no caixa do clube. A Amil, empresa responsável por fornecer o plano de saúde, cortou o serviço dos beneficiados por falta de pagamento. 

A Amil foi contratada pelo Fluminense após o rompimento com Unimed, antiga patrocinador master do clube e que estava responsável por esta área de atuação. Através de nota, o clube explicou a situação e confirmou o atraso nos pagamentos. A informação foi divulgada pelo "NetFlu" e confirmada pelo LANCE!

"O Fluminense confirma o atraso e avisa que está trabalhando ininterruptamente para regularizar o quanto antes. Se possível antes do fim da semana. As situações emergenciais estão sendo tratadas caso a caso", declarou a assessoria institucional. 

O LANCE! apurou que a expectativa entre a diretoria do Fluminense é que a situação seja resolvida o quanto antes para evitar maiores problemas. Entre os jogadores, muitos utilizam o serviço para privilegiar seus familiares e não optando pelo benefício próprio.