Miguel - Cruzeiro x Fluminens

Miguel fez sua estreia diante do Cruzeiro aos 16 anos, 2 meses e 10 dias (Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.)

Joel Silva
07/06/2019
12:01
Rio de Janeiro (RJ)

Ao entrar no fim do segundo tempo da partida contra o Cruzeiro, quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o meia Miguel, além de ter ajudado na construção do gol de empate do Fluminense, marcou seu nome na história tricolor. Com apenas 16 anos, 2 meses e 10 dias, a joia de Xerém se tornou o jogador mais jovem da era profissional, com início em 1933, a defender o Tricolor.

Antes, a marca pertencia a Walmir, atacante que jogou pelo Fluminense nos anos de 1965 e 1966. Ele estreou em 7 de abril de 1965, com 16 anos, 6 meses e 18 dias. No entanto, contando com a era amadora do futebol, Alberto Borgerth continua sendo o jogador mais novo a vestir a camisa tricolor. Ele entrou em campo com 15 anos e 5 meses, estreando em 3 de maio de 1908.

De acordo com o pesquisador Carlos Santoro, do Flu-Memória, contando com a era amadora, Miguel cai para décimo lugar, como jogador mais jovem a entrar em campo pelo Fluminense. Confira a lista:

Ranking Fluminense
Top 10 dos jogadores mais jovens a jogar pelo Fluminense

Elogios do comandante

O técnico Fernando Diniz, responsável por promover a estreia do garoto em partida decisiva pela Copa do Brasil, no Mineirão diante do Cruzeiro, falou sobre o jovem revelado em Xerém. O treinador do Fluminense foi claro ao afirmar que a boa estreia de Miguel não foi "ao acaso", reforçando que o meia vem se destacando nos treinos desde que foi integrado ao elenco profissional. Diniz comentou que o jovem é uma exceção, uma vez que, por exemplo, pulou etapas em sua formação, "pulando" o Sub-20. 

- É um jogador muito talentoso. Chegou recentemente e nem passou pelo Sub-20. Ele começou a treinar e foi se destacando. Existe uma certa regra e lógica no futebol de só lançar os jogadores mais maturados, quando tiver 18, 19 anos, mas temos que estar abertos a exceções. O João Pedro é uma exceção. O Marcos Paulo também. E o Miguel também é. Ele está conseguindo produzir nos treinamentos. Eu coloco os melhores. Não me importo com a idade - elogiou o técnico Fernando Diniz.

Depois de sua estreia pelo time profissional do Fluminense, Miguel foi chamado pelo técnico Carlos Amadeu e está realizando período de treinamentos com a Seleção Brasileira Sub-17. Assim, o meia não será opção para o clássico de domingo, contra o Flamengo no Maracanã, pelo Brasileirão.