Mário Bittencourt

Mário Bittencourt é candidato à presidência do Fluminense (Foto: Divulgação/Armando Paiva)

Joel Silva e Sergio Santana
07/06/2019
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Neste sábado, os sócios do Fluminense irão às urnas para escolher o novo presidente tricolor. De um lado, Mário Bittencourt, que encabeça a chapa "Tantas Vezes Campeão". Do outro, Ricardo Tenório, líder da chapa "Libertadores". Os candidatos foram entrevistados pelo LANCE!, e revelaram os seus projetos e planos para o mandato até o fim de 2022. A eleição vai ser realizada nas Laranjeiras, das 9h às 18h.

Nesta reportagem vamos conferir a entrevista com o advogado Mário Bittencourt, que vai concorrer pela segunda vez à presidência do Fluminense. Em 2016, ficou em segundo lugar, perdendo para Pedro Abad (2.126 votos contra 1.442). Na ocasião tinha como vice-presidente, Ricardo Tenório, atualmente seu concorrente. Dessa vez, o posto está ocupado por Celso Barros, ex-presidente da Unimed, que também concorreu em 2016, ficando na terceira colocação, sendo votado por 651 sócios.

Ser presidente do Fluminense
- Já havia me candidatado em 2016 e me candidato de novo porque me sinto preparado e especialmente maduro para esta função. Sou tricolor desde que nasci, apaixonado, sócio desde o início da década de 90. Comecei como estagiário lá no final de 1998, no departamento jurídico e depois de quase 18 anos advogando para o clube, eu lancei minha candidatura em 2016 porque me sentia já bastante preparado. Conheço bastante por dentro, não só no jurídico, mas também no departamento de futebol por duas vezes. Isso faz com que eu esteja bastante consciente da responsabilidade e nessa eleição de 2019, especialmente mais maduro do que na outra. Preparado já estava, agora me sinto tão preparado quanto, mais maduro porque de fora, eu pude estudar um pouco mais os problemas, com mais frieza por não estar envolvido no dia a dia. Acho que minha parceria com o Celso se torna bem importante também pelo tempo que ele tem. Eu gosto de ressaltar isso porque eu tenho um candidato a vice-presidência geral que tem toda capacidade também e tamanho para ser presidente do clube. Então a nossa parceria é muito boa por ter pessoas, eu no caso, de 20 anos no departamento jurídico e com duas passagens pelo futebol, e ele durante 15 anos como patrocinador do clube. Então é muito importante essa união e é por isso que eu me sinto preparado.

Projetos para o futebol

- Inicialmente, a nossa ideia é aproveitar o que está sendo interessante, o que vem dando resultado, especialmente o trabalho do Fernando Diniz, que a gente gosta bastante. Converso muito com o Celso sobre isso. Nos dois jogos contra o Cruzeiro e a goleado sobre o Atlético Nacional (COL), me deu ainda mais a convicção de que o trabalho está sendo bem feito. Além disso, o nosso maior projeto para o futebol é fazer o Fluminense voltar a pensar grande, mesmo com dificuldades. Repatriar grandes jogadores, fazer com que o elo com a torcida volte a existir e para isso, precisamos ter, minimamente, o conhecimento do tamanho do Fluminense. Com criatividade, porque tem a dificuldade financeira, vamos montar bons times e voltar a ganhar títulos, porque é isso que a torcida quer.

Laranjeiras
- A gente tem um projeto de revitalização da sede, que já existia na minha candidatura de 2016. Para isso vamos buscar projetos incentivados para restaurar a sede e a sede social, no sentido amplo. Reativar a sede social no intuito de atrair os sócios. Aí sim ter bons shows lá, voltar a ter atividades. A sede está muito abandonada. Se chegar no clube no fim de semana às 19h, não tem mais ninguém no clube. Restaurantes fecham às 20h. Então a gente quer revitalizar a sede. Falando de sede, tem que falar do estádio, que está inserido. Já era um projeto meu, em 2016, revitalizar o estádio minimamente para que a gente pudesse jogar os jogos das divisões de base, futebol feminino e transformar aquela área administrativa, de onde saiu o departamento de futebol para o CT, em um museu, para se fazer um dia de imersão do torcedor. Nessa eleição de 2019, esse bolo ganha uma cereja, que é o fato de ter um projeto de revitalização do estádio para jogos oficiais, de um grupo de torcedores, que desenvolveu esse projeto. Tive acesso, li, com muita atenção, e o que me chamou a atenção, que o Fluminense não usaria as suas próprias receitas, mas sim, capital externo. Isso não é fácil, mas se a gente conseguir viabilizar, a gente vai ter que passar por diversos órgãos governamentais para poder revitalizar o estádio. A princípio, vamos dar todo o apoio institucional ao projeto, para quem sabe, poder jogar lá, jogos de menor apelo, e até mesmo competições grandes em algum momento, no início da competição. A ideia é utilizá-lo e manter o Maracanã.

Mário Bittencourt e Celso Barros
Mário Bittencourt e Celso Barros lançaram a chapa juntos (Foto: Divulgação/Armando Paiva)

Maracanã
- A ideia é renovar a concessão. Eu sou um candidato que faço críticas em algum momento e também reconheço quando algumas coisas são bem feitas. Isso é ser Fluminense. Me parece que a negociação foi boa para o clube, que saiu dessa história com um bom acordo e isso faz com que eu queria renovar essa concessão. Espero ter uma boa relação com o Flamengo e com o estádio, utilizando o local como uma grande fonte de receita. Nós temos alguns projetos para o sócio-futebol, que englobam essa participação no Maracanã, como a "Casa Fluminense", que engloba esse espaço.

Xerém
- Acho que Xerém melhorou bastante em relação há 20 anos atrás, mas precisa melhorar muito, especialmente em estrutura. Então nossa principal preocupação é fazer com que a gente consiga atrair investidores, captados nas leis de incentivo, para reformar a estrutura, renovar ela e modernizar. Tem muita coisa para se modernizar lá. Tem dignidade, é bacana, não é ruim, mas pode ficar muito melhor. Com relação ao restante, vamos precisar avaliar quando assumir. Certamente vamos aproveitar algumas pessoas e com outras não vamos contar. O principal é a gente constuir um pouco mais de pele tricolor. Trazer profissionais que possuem uma história com o Fluminense, para que a gente possa passar para os meninos o tamanho do clube. Tentar implementar uma filosofia, que o Diniz, no futuro, possa participar disso. Quem sabe uma estrutura de jogo que já comece desde a base. Integrar o departamento médico profissional com o de Xerém. Ter um trabalho único de medicina, fisiologia e fisioterapia, para que os jogadores já subam preparados. O que eu chamo à atenção na nossa candidatura é que toda transação que façamos de jogadores feitos em Xerém, mandar para lá um percentual da venda.

Programa de Sócios
- Quando eu falo de programa de sócios, eu falo para todos. O sócio-futebol, o que eu reforço para você é que 100% da receita vai ser destinada ao departamento de futebol, para a montagem do elenco. Acho isso fundamental. Mas em termos de benefícios e experiências, eu quero criar um projeto de pontuação, onde os sócios podem pontuar e adquirir ganhos com o Fluminense. Implementar o voto on-line. Isso está sempre nas nossas cabeças e nas nossas palavras. Temos que permitir que o sócio de fora possa votar. Espero desenvolver um plano atraente que atualmente o Fluminense não tem. A "Casa Fluminense" será fundamental para que possamos integrar o torcedor com o time e com o clube.

Torcidas Organizadas
- Em 2016 eu já havia criado um projeto de criar uma diretoria de relação com torcidas. Importante que fique claro que não é apenas com torcidas organizadas, mas sim com a torcida em geral, movimentos populares, pessoas que fazem as festas nas arquibancadas e também torcidas organizadas. Uma diretoria de relacionamento com torcidas para que a gente possa criar transparência nessas relações, fazendo com que o torcedor se torne um parceiro do Fluminense. Estive em reunião com alguns deles, como a Mobilização Tricolor, a Bravo, a Young, a Força, Flunitor, Fanfarra Tricolor. Estive com todos eles e disse o seguinte. A relação de antes jamais existirá. Nós propusemos que fosse criado um código de ética, para que eles possam cumprir exigências e se tornarem parceiros. Como por exemplo, um plano de sócio-futebol que possa atendê-los e que eles possam vendê-los e ajudar o Fluminense, a propagar isso pelo Brasil e aí sim a gente poder ajudá-los nas festas, nas arquibancadas. Eles fazem parte da história do clube, eles são o coração do clube, a coisa mais importante, então não há qualquer tipo de problema em tratar desse assunto. Importante é entenderem que a nossa gestão vai ser pautada pela transparência.

Esportes Olímpicos
- Tenho muita vontade para que possamos ter outros times, disputando em bom nível as competições. Já existem conversas em relação ao basquete, mas que fique bem claro que os esportes olímpicos precisam ser sustentáveis e para ser sustentável precisamos dos impostos em dia, ter as CNDs, para fazer com projetos incentivados, que é o que a lei permite, para que a gente possa trazer dinheiro de fora, de empresas, através de projetos para revitalizar e aquecer os esportes olímpicos do Fluminense. Então essa é a ideia. Sempre quando falarmos de esportes olímpicos, a nossa gestão sempre vai defender os projetos incentivados, para que a gente possa disputar os esportes com grandiosidade e principalmente se sustentando. Para ficar bem claro, os departamentos não devem arrancar dinheiros dos outros, mas sim gerar e gerir as suas próprias receitas.

Fornecedor de Material Esportivo
- Já existem sim algumas conversas, com pelo menos duas ou três empresas. Não cito nomes até por uma questão de credibilidade e confidenciabilidade, a minha profissão me determina isso sempre. Até porque não sou o presidente do Fluminense. Se eu vier a ser, ok, mas já temos algumas boas conversas em relação a isso, principalmente pela saída da Under Armour do futebol brasileiro. Pretendo falar com mais detalhes mais na frente.

Mario Bittencourt, ex-Fluminense
Mário Bittencourt é candidato à presidência do Fluminense (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Patrocinador Master
- Temos algumas conversas também. Acho inadmissível que o Fluminense não tenha um patrocinador master, sólido, durante muito tempo. Estamos buscando no mercado e posso garantir que no máximo até o final do ano teremos um patrocínio master e também outros patrocinadores em outros lugares do uniforme. Como eu falei, tem muita coisa encaminhada, mas procuro deixar em segredo para não atrapalhar as negociações.

Fred
- É público e notório que somos amigos, nos damos bem. Conversamos sempre sobre futebol. Ele tem a vontade de voltar ao clube, já manifestou isso. Da nossa parte temos que manter um respeito pelo Cruzeiro. Ele tem contrato lá em vigor. Qualquer situação que venha a ocorrer, falaremos primeiro com o Cruzeiro. Isso é uma postura ética. Não só a ele, como ao Thiago Neves, que nós sabemos que tem interesse em jogar no Fluminense novamente, o próprio Thiago Silva. São jogadores que a gente gostaria sim de repatriar um dia. Especificamente nesse momento, não há um plano para trazer, mas há o total interesse em trazer. São duas coisas diferentes. Se a gente vencer, montamos um plano.

Pedro
Sem demagogia nenhuma, a nossa intenção é tentar mantê-lo por o maior tempo possível. Precisamos tentar manter um plano de carreira para todos os jogadores do Brasil, que é um país exportador, que eles se tornem ídolos e depois sigam para a Europa. Isso é inevitável se tratando do ponto de vista econômico. É bom que fique claro que não é só o clube que decide, existe a participação do jogador também de querer melhorar de vida, de atuar em outro país, o que é totalmente plausível e normal. O nosso interesse, a princípio, é fazer um enorme esforço para que ele fique um maior tempo possível conosco e, em uma venda futura, que seja vendido por um valor que ele vale, não por um valor que o Fluminense tem vendido os seus jogadores, sempre muito baixo.

Mensagem ao Torcedor
- A mensagem ao torcedor que não vai no sábado, porque não é sócio, que ele se torne sócio, para que ele possa ajudar o time de futebol e possa participar do processo democrático, que é a eleição do Fluminense, que é muito importante para o clube. Para o que é sócio, mas não vai, que ele mude de ideia e compareça para exercer o seu direito. E para o sócio que vai, que possa entender que a nossa candidatura é de boas propostas para o Fluminense, com boa gestão, projeto sólido, realizável e factível e de duas pessoas que possuem uma história longa no clube e credibilidade para colocar o Fluminense onde ele merece. Peço que votem na nossa chapa e nos der essa chance de reerguer o Fluminense.

Considerações Finais
- Saudações tricolores.