Marcão - Fluminense

Marcão comandará o Fluminense até o fim da temporada (Foto: Mailson Santana/FFC)

LANCE!
09/12/2020
06:30
Rio de Janeiro (RJ)

Auxiliar-técnico permanente do Fluminense, Marcão iniciou nesta terça-feira a sua quinta passagem como treinador do clube. Após o pedido de demissão de Odair Hellmann, que seguirá para o Al Wasl, dos Emirados Árabes, a diretoria tricolor agiu rápido e definiu que o ex-volante comandará a equipe até o fim da temporada, em fevereiro de 2021.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro e simule os resultados

Atualmente com 48 anos, Marcão tem uma história antiga com o Fluminense e se tornou ídolo da torcida. Entre 1999 e 2006, vestiu a camisa tricolor em 397 partidas e ocupa a 11ª colocação na lista de jogadores que mais atuaram pela equipe. Pelo clube, conquistou a Série C de 1999, os Cariocas de 2002 e 2005, e a Taça Rio de 2005.

Em 2014, retornou ao Tricolor como auxiliar-técnico permanente, trazido pelo então vice de futebol Mário Bittencourt, hoje presidente do clube. A primeira oportunidade para comandar a equipe aconteceu no Carioca de 2016, após a demissão de Eduardo Batista. Foram duas partidas e duas vitórias: 2 a 1 sobre o Friburguense e 1 a 0 sobre o América.

Em novembro do mesmo ano, veio a segunda chance de assumir o comando do Fluminense. Após uma sequência de seis jogos sem vitória, Levir Culpi deixou o clube e Marcão foi o responsável por treinar o time nas quatro últimas rodadas do Brasileirão. Dessa vez, não conseguiu nenhum triunfo e saiu com saldo negativo: dois empates em 1 a 1, com Athletico-PR e Inter, e duas derrotas por 1 a 0, para Ponte Preta e Figueirense.

Em janeiro de 2017, no início da gestão de Pedro Abad, Marcão foi desligado do clube e só retornou às Laranjeiras em junho de 2019, após a eleição Mário Bittencourt. Membro da comissão técnica fixa do Tricolor, foi responsável por assumir o time interinamente após a queda de Fernando Diniz, em agosto do ano passado, e comandou a equipe em apenas uma partida: o empate por 0 a 0 contra o Corinthians, pelo jogo de ida das quartas de final da Sul-Americana.

Após a passagem relâmpago, Marcão voltaria ao comando da equipe logo no mês seguinte, com a demissão precoce de Oswaldo de Oliveira. Dessa vez efetivado no cargo, o ex-volante comandou o Tricolor nas 17 rodadas finais do Campeonato Brasileiro e não decepcionou. Foram sete vitórias, seis empates e quatro derrotas, evitando o rebaixamento e levando o time à Sul-Americana.

Os números de Marcão no comando do Fluminense:

- 24 jogos
- 9 vitórias
- 9 empates
- 6 derrotas
- 50% de aproveitamento
- 21 gols marcados
- 18 gols sofridos


Nesta quinta passagem, Marcão assume a equipe em boa fase e, nas 14 rodadas finais, buscará manter o clube na briga por uma vaga na Libertadores. Atualmente, o Tricolor ocupa a 5ª posição, com 39 pontos, e tem pela frente o clássico contra o Vasco, no domingo, às 20h30 (de Brasília), em São Januário.