Evanilson Comemoração - Fluminense x Atlético GO

Evanilson marcou o gol do Fluminense no empate com o Atlético-GO (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

Luiza Sá
04/09/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Na internet, a torcida do Fluminense costuma rotineiramente usar a frase dizendo que "não tem um dia de paz". Depois de um frustrante empate por 1 a 1 com o Atlético-GO no Maracanã, os tricolores veem cada vez mais perto a saída de um dos principais jogadores do time atualmente: o atacante Evanilson. E mais, além de perder sua referência ofensiva, o Flu tem direito a apenas 30% do valor de venda do atleta, mesmo que ele tenha sido formado em Xerém. Aos 20 anos, o centroavante tem, hoje, propostas do City Football Group, grupo que gere, entre outros, o Manchester City (ING), e foi sondado por outras equipes do Brasil e de fora.

Atualmente, Evanilson pertence à Tombense-MG, clube ligado a um dos empresários dele, Eduardo Uram, e está emprestado ao Tricolor. O Fluminense, na verdade, detém apenas 10% dos direitos econômicos do atleta, mas receberia mais 20% de taxa de vitrine em caso de uma venda até o fim de 2021. Por isso, a diretoria, mesmo vivendo tempos difíceis financeiramente, não pode aceitar qualquer proposta, pois precisaria fazer as contas para valer a pena.

Descoberto no Estação, do Ceará, Evanilson chegou ao Fluminense em 2013 e passou até pelo Flu Samorin, antigo projeto tricolor na Eslováquia. Ele se destacou rapidamente e até pulou algumas etapas, mas caiu de produção. O camisa 99 não era visto internamente como uma das maiores promessas recentes e o clube inclusive tinha outros nomes no radar de vendas possíveis oriundas da base. Até por isso, houve, no entendimento do próprio jogador, uma demora para que ele fosse valorizado. Em 2019, o atacante foi artilheiro dos campeonatos Carioca e Brasileiro sub-20, com 28 gols no total, e subiu para o profissional.

Em campo, o centroavante rapidamente fez o Flu se arrepender de não ter renovado e mantido pelo menos os 60% que tinha direito (40% pertencem ao Estação). Vale lembrar que a primeira proposta foi dada ainda pelo presidente anterior, Pedro Abad. A estreia como titular, no Campeonato Brasileiro do ano passado, contra o Corinthians, já foi uma amostra do que viria: dois gols fora de casa para garantir a vitória tricolor.

A proposta

Com a preocupação elevada em perder o jogador, hoje titular com nove gols em 24 jogos e vice-artilheiro da equipe, o Fluminense tenta se movimentar para, ao menos, ter Evanilson até o fim do Campeonato Brasileiro. O fechamento da janela europeia varia entre este e o próximo mês. Na Inglaterra, está aberto o período de transferências até 16 de outubro. O Brasileirão, vale lembrar, irá até fevereiro.

O City Football Group, grupo de Abu Dhabi responsável por administrar clubes como Manchester City (ING), Girona (ESP), Melbourne City (AUS), Yokohama Marinos (JAP) e New York City (EUA), apresentou uma proposta diretamente aos empresários de Evanilson.

Independentemente da negociação, Evanilson não poderá ajudar o Fluminense na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o São Paulo. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Lembrando que o atacante tem apenas seis jogos pelo Brasileirão e poderia se transferir para outra equipe brasileira. No entanto, o Flu não trabalha com a possibilidade de reforçar um rival local.