Fluminense x Athletico-PR

Marcos Paulo deve deixar o Fluminense rumo ao Atlético de Madrid (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)

LANCE!
20/01/2021
18:31
Rio de Janeiro (RJ)

O atacante Marcos Paulo deve jogar na Espanha. O estafe do jogador está na Europa para concluir a transação junto ao Atlético de Madrid. Agora, a negociação é para definir se o jovem de 19 anos irá imediatamente, rendendo alguma recompensa financeira ao Fluminense, ou somente ao fim do contrato com o Tricolor, deixando as Laranjeiras de graça. A informação foi noticiada pelo site "Goal.com".

> Otávio, Thiago Silva, David Luiz… Veja brasileiros que atuam na Europa que podem assinar pré-contrato em 2021


VEJA E SIMULE OS RESULTADOS NA TABELA DO BRASILEIRÃO

O vínculo de Marcos Paulo com o Flu se encerra no fim de junho. Por isso, desde o dia 1º de janeiro, o atacante já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe, saindo de graça em julho. O estafe do jogador busca, a pedido do próprio atleta e do Fluminense, uma transferência imediata para que ele, que é cria de Xerém, dê algum retorno financeiro, mesmo que baixo.

O atacante ficou fora das últimas partidas do Fluminense por conta de uma entorse no dedão do pé direito. Ele voltou aos treinos antes da última rodada, contra o Sport, mas sentiu novas dores e só retornou na terça-feira. Por isso, não foi relacionado para o jogo desta quarta-feira, contra o Coritiba, pela 30ª rodada do Brasileirão. Caso se concretize a saída imediata, Marcos Paulo tem grandes chances de não vestir novamente a camisa do Fluminense.

A mudança para a Europa é um desejo antigo de Marcos Paulo, que tem passaporte português e já atuou pelas seleções de base do país. O Fluminense via o atacante como uma possibilidade de ser a maior venda da história do clube, batendo o recorde da venda de Gerson à Roma (ITA), em 2015, por 17 milhões de euros. O Tricolor já recusou propostas da Roma e do Olympique de Marselha (FRA) pelo atleta, que quase fechou com o Torino (ITA) na última janela.

Marcos Paulo assinou o primeiro contrato profissional em julho de 2018, quando estava no Sub-17, durante a gestão de Pedro Abad. O vínculo era válido por dois anos. Com o assédio de clubes do exterior, o Fluminense aumentou o contrato para três anos, além de dar um reajuste salarial. Ou seja, até junho de 2021. Três anos é o máximo de tempo permitido pela Fifa para jogadores entre 16 e 18 anos.

Quando completou 18 anos, em fevereiro em 2019, Marcos Paulo foi para os profissionais. Naquela época, ele já podia assinar um contrato de cinco anos com o clube, mas não houve conversas por parte de Abad. A primeira proposta de renovação foi em junho de 2020, por Mário Bittencourt, mas as conversas não tiveram sucesso.