Fluminense x Criciúma - Roger Machado

Roger Machado, durante a vitória do Fluminense na Copa do Brasil (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

LANCE!
31/07/2021
19:49
Rio de Janeiro (RJ)

Depois da derrota na ida por 2 a 1, o Fluminense viveu dias conturbados com direito a cobrança de torcedores por resultado na porta do CT Carlos Castilho. Neste sábado, a equipe voltou a vencer após três partidas, bateu o Criciúma por 3 a 0 e avançou às quartas de final da Copa do Brasil. Após o jogo, o técnico Roger Machado, um dos alvos do protesto, falou sobre a situação e a importância de tentar blindar o ambiente internamente.

+ ATUAÇÕES: Gabriel Teixeira e Luiz Henrique destacam-se em classificação do Fluminense sobre o Criciúma na Copa do Brasil

- Por maior que sejam os problemas, como liderança, instituição e diretoria, buscamos sempre tentar manter a tranquilidade e a estabilidade da parte interna, que em nenhum momento foi colocada em dúvida. Buscar trabalhar diariamente, sobretudo para que as nossas emoções não estejam diretamente relacionadas ao que acontece no ambiente externo. Nem as decisões que eu preciso tomar em relação ao time, escalação, etc - disse o treinador.

- A verdade é mostrar o rumo das coisas com os números, as avaliações objetivas e subjetivas do que estamos fazendo e não perder o foco do que é mais importante. Por mais que as manifestações mostrem uma insatisfação de alguns torcedores, o que tratamos internamente é sempre manter a tranquilidade analisando com outra ótica, mais positiva e realista. A impressão que dá neste momento de manifestações legítimas do torcedor é que o jogo estava decidido a favor do Criciúma. Sabíamos que era bem possível reverter e conseguimos. Tentamos manter a tranquilidade, que é o foco maior nesses momentos mais tensos - completou.

Veja os confrontos da Copa do Brasil

Além do treinador, o lateral-esquerdo Egídio, autor da assistência para o primeiro gol, e o meia Paulo Henrique Ganso foram os principais alvos de insatisfação. Roger falou sobre como lidar com esse tipo de cobrança, ressaltou a confiança no elenco e citou a importância de que os atletas questionados deem a volta por cima.

- Penso que atuamos muito bem. Isso gera confiança nos atletas jovens e nos mais rodados. Decidir a partida a favor depois de três derrotas. Os jogadores questionados a gente coloca mais perto, fala ao pé do ouvido, tranquiliza e passa confiança. Eu entendo as opiniões externas em relação a preferências de quem deva estar em campo, mas nós analisamos com um pouco mais de profundidade. Que bom que esses que estavam questionados puderam responder. Isso eleva a moral do grupo e desses jogadores. Estamos no final de julho e agosto são dias decisivos que decidem o futuro - afirmou.

Uma reclamação do treinador foi o gramado do Maracanã. Assim como Luccas Claro, Roger Machado também criticou as condições do campo. Vale lembrar que o estádio ficou fechado para reparações antes da final da Copa América, o que fez com que o Fluminense precisasse mandar partidas em Volta Redonda e em São Januário.

- Uma ressalva que talvez não sirva como desculpa é que o Maracanã ficou fechado por 50 dias para a Copa América e o gramado está horroroso. Não permite trocar muitos passes. No começo do jogo, o Martinelli, que tem como característica arrastar o jogo lá de trás, pedi que não o fizesse porque o campo não estava permitindo. As dificuldades vão aparecer - criticou.

O comandante do Fluminense ainda falou sobre a chegada do volante Nonato e como pensa em utilizar o jogador. Apesar de ter tido apenas um treino, o ex-Internacional já foi relacionado para a partida deste sábado. Ele pode atuar na Copa do Brasil, apesar de ter ficado no banco pelo Colorado. Veja aqui o raio-x do atleta.

- É um jogador que já esteve no meu radar em outros momentos, mas sempre foi muito difícil conseguir essa aproximação. É um grande acréscimo de qualidade que temos. É um primeiro, segundo e até terceiro homem de meio. Tem virtudes de receber a bola de costas para a defesa no espaço entre as duas linhas e conseguir virar de frente e dar soluções ao ataque. Conduz muito bem a bola e tem capacidades defensivas. Podendo ser utilizado numa trinca de meio, até como meia, segundo atacante. Estamos bem felizes de contar com ele - elogiou.

O Fluminense volta a entrar em campo na próxima terça-feira, pelo confronto de volta da Libertadores. Na terça-feira, o Tricolor recebe o Cerro Porteño (PAR) no Maracanã após vencer fora de casa por 2 a 0.