Oswaldo de Oliveira - Fluminense

Oswaldo ainda não venceu nesta terceira passagem pelo Tricolor (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

Joel Silva
05/09/2019
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Com apenas 12 pontos, a situação do Fluminense no Campeonato Brasileiro é preocupante. Na antepenúltima posição, o Tricolor precisa tirar uma diferença de seis para o Cruzeiro, o primeiro fora da zona de rebaixamento. O que ameniza um pouco essa questão, é que o time possui um jogo a menos. No entanto, a partida é contra o Palmeiras, fora de casa.

O Fluminense tem mais 22 jogos até o fim do Brasileirão, tendo ainda 66 pontos em disputa. A pergunta que não quer calar é: quantos seriam necessários para se livrar da queda para a Série B? Baseado no histórico desde 2006, quando o Campeonato Brasileiro chegou ao número de 20 participantes, nenhum time caiu com 46 pontos.

Entretanto, vale lembrar que o próprio Tricolor terminou a competição em 2013, dentro do Z4, somando a mesma pontuação, porém ficou na Série A por causa da perda de seis pontos de Flamengo e Portuguesa, que foram punidos por escalação irregular de atletas. Os clubes ficaram com 45 e 44 pontos, respectivamente.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro


Outros clubes se salvaram com menos pontos. Em 2018, o Vasco se livrou com 43, mesma pontuação do Vitória, em 2017. Na edição de 2014, o Palmeiras conseguiu a façanha de escapar com 40 pontos, a menor pontuação de um 16º colocado, desde 2006.

Tirando a média entre todas as edições, o número mágico seria o de 44 pontos. Para alcançar essa pontuação, o Fluminense vai precisar conquistar 32 dos 66 em disputa, tendo que obter um aproveitamento de 48%. Atualmente, o aproveitamento do Tricolor é de apenas 25%.

É PRECISO MELHORAR

Com o objetivo traçado, a nova pergunta é: Oswaldo de Oliveira seria capaz de manter o Fluminense na Série A? Baseado nos números, o treinador vai precisar se esforçar bastante. Considerando apenas a década atual, o técnico comandou equipes em 168 jogos no Campeonato Brasileiro, com 64 vitórias, 46 empates e 58 derrotas, somando 238 pontos, aproveitamento de 47%, um pouco menor do que o necessário.

Desde 2012, quando retornou do Japão, Oswaldo de Oliveira comandou o Botafogo, Santos, Palmeiras, Flamengo, Sport, Corinthians e Atlético-MG, obtendo o aproveitamento necessário apenas nos clubes cariocas e no mineiro. Confira:

DESEMPENHO DE OSWALDO EM BRASILEIROS NA DÉCADA

Atlético-MG em 2017
13 jogos / 6 vitórias / 5 empates / 2 derrotas - 23 pontos - 59%

Corinthians em 2016
8 jogos / 2 vitórias / 4 empates / 2 derrotas - 10 pontos - 42%

Sport em 2016
30 jogos / 9 vitórias / 7 empates / 14 derrotas - 34 pontos - 37%

Flamengo em 2015
17 jogos / 8 vitórias / 2 empates / 7 derrotas - 26 pontos - 51%

Palmeiras em 2015
6 jogos / 1 vitória / 3 empates / 2 derrotas - 6 pontos - 33%

Santos em 2014
18 jogos / 6 vitórias / 5 empates / 7 derrotas - 23 pontos - 42%

Botafogo em 2013 (Libertadores)
38 jogos / 17 vitórias / 10 empates / 11 derrotas - 61 pontos - 53%

2012
38 jogos / 15 vitórias / 10 empates / 13 derrotas - 55 pontos - 48%

Total
168 jogos / 64 vitórias / 46 empates / 58 derrotas - 238 pontos - 47%

LIVRES E REBAIXADOS NO BRASILEIRO

Times e pontos:
 

2018
Vasco - 43 
Sport - 42  

2017
Vitória - 43 (-8 de saldo)
Coritiba - 43 (-9 de saldo)

2016

Vitória - 45
Internacional - 43

2015

Figueirense - 43
Avaí - 42

2014

Palmeiras - 40
Vitória - 38

2013
 
Flamengo - 45
Portuguesa - 44
(Ambos perderam seis pontos por escalar jogador irregular. Fluminense se livrou com 46 pontos)

2012
Portuguesa - 45
Sport - 41

2011

Cruzeiro - 43
Athletico-PR - 41

2010

Atlético-GO - 42 (11 vitórias)
Vitória - 42 (9 vitórias)

2009

Fluminense - 46
Coritiba - 45

2008

Náutico - 44 (-10 de saldo)
Figueirense - 44 (-24 de saldo)

2007
Goiás - 45
Corinthians - 44

2006

Palmeiras - 44
Ponte Preta - 39