Arte

Gabriel Torres, à esquerda, é o artilheiro do Del Valle, que conta com o promissor Moisés Caicedo (Foto: Arte L!)

Matheus Dantas
17/09/2020
09:00
Quito (EQU)

É o jogo coletivo apresentado pelo Independiente Del Valle que chama atenção de quem vê a equipe equatoriana atuando, especialmente sob o comando de Miguel Àngel Ramírez, desde a vitoriosa campanha na Copa Sul-Americana em 2019. Contudo, nesta quinta-feira, é importante que o Flamengo fique de olho em dois nomes para sair do Casa Blanca com um bom resultado pelo Grupo A da Libertadores: o atacante Gabriel Torres e o promissor meia Moisés Caicedo.

Se o Flamengo conta com Gabriel Barbosa para castigar os adversários, o Del Valle está bem representado com o xará Gabriel Torres. Aos 31 anos, o centroavante do Panamá faz grande temporada: são 11 gols em 14 partidas.

Desde o retorno do futebol no Equador, o camisa balançou as redes 8 vezes nas sete vezes que entrou em campo. Não passou em branco em nenhuma partida do Del Valle, melhor ataque e que ocupa a terceira posição na Liga.

À Rádio La Red, o camisa 7 dividiu os méritos da boa fase com toda a equipe.

- Tem sido um trabalho de todo o time. Quando um atacante está bem é porque toda a equipe está produzindo - comentou Torres, que pertence à La U.

No meio de campo, Torres é fornecido por Moisés Caicedo, entre outros. O volante de apenas 18 anos vem atuando como titular na equipe de Miguel Àngel Ramírez e está cada vez mais à vontade. Revelado no clube, com passagens pelas seleções de base e campeão da Libertadores Sub-20, o camisa 55 já teve o nome ligado a grandes clubes europeus, como Manchester City. Contudo, renovou seu vínculo com o Del Valle, em julho, até o fim de 2024.

Qualidade na saída de bola, movimentos inteligentes e boa chegada na área adversária são as qualidades da joia do Del Valle, já considerado um dos destaques do time e do futebol do país. Na Libertadores já marcou um gol.

Passou a ter mais chances com a saída de Alan Franco para o Atlético-MG.