Gustavo Cuéllar

Cuéllar chegou ao Flamengo em janeiro de 2016 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Lazlo Dalfovo
15/08/2019
17:13
Rio de Janeiro (RJ)

De malas prontas para deixar o Flamengo, Cuéllar e o seu estafe receberam uma proposta mais vantajosa em relação à do Al Hilal, da Arábia Saudita - de 7,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 34 milhões). A nova papelada surgiu nesta quinta-feira, via Europa, prioridade do colombiano: o Bologna, da Itália, ofereceu 8 milhões de euros (cerca de R$ 35,5 milhões). 

Veículos italianos, como o Corriere dello Sport, trouxeram a informação, confirmada pelo LANCE!. O Rubro-Negro detém 70% dos direitos econômicos do atleta de 26 anos, segundo o balanço financeiro do Flamengo, enquanto o antigo clube do colombiano, o Deportivo Cali, é dono dos 30% restantes.

O empresário de Gustavo Cuéllar, Gianfranco Petruzziello, estava na Colômbia tratando diretamente com a diretoria do Cali para costurar a saída do jogador, independentemente do destino, e é esperado nesta quinta no Brasil.

Segundo o L! apurou, o Flamengo já havia recebido uma outra proposta inferior do mesmo Bologna, no início deste mês. 

Após a Copa América, neste ano no Brasil, Cuéllar e seus representantes reuniram-se com Marcos Braz e Bruno Spindel, vice-presidente de futebol e diretor executivo do Flamengo, respectivamente. A conversa foi considerada "positiva" e "amistosa" pelas partes.

O último encontro entre o estafe de Cuéllar e direção do Flamengo ocorreu na última semana. Nestas conversas, o clube ouviu a vontade do atleta em atuar no futebol da Europa, mas uma oferta, até então, não havia chegado ao clube.