Cuéllar

Cuéllar está perto de deixar o Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Lazlo Dalfovo
14/08/2019
17:32
Rio de Janeiro (RJ)

Entre os jogadores mais queridos pela Nação, o volante Gustavo Cuéllar está perto de deixar o Flamengo. O clube da Gávea aceitou a oferta do Al Hilal, da Arábia Saudita - de 7,5 milhões de euros, cerca de  R$ 34 milhões -, e agora, para a transferência ser concretizada, resta o sinal positivo do Deportivo Cali.

A informação foi inicialmente publicada pelo site "Globoesporte" e confirmada pelo LANCE!. O Rubro-Negro detém 70% dos direitos econômicos do atleta de 26 anos, segundo o balanço financeiro do Fla, enquanto o clube colombiano é dono dos 30% restantes. O empresário de Gustavo Cuéllar, Gianfranco Petruzziello, está no país tratando diretamente com a diretoria do Cali (COL).

Após a Copa América, neste ano no Brasil, Cuéllar e seus representantes reuniram-se com Marcos Braz e Bruno Spindel, VP e diretor de futebol do Flamengo. A conversa foi considerada "positiva" e "amistosa" pelas partes.

O último encontro entre o estafe de Cuéllar e direção do Flamengo ocorreu na última semana. Nestas conversas, o clube ouviu a vontade do atleta em atuar no futebol da Europa, mas uma oferta, até então, não havia chegado ao clube.

Assim, com a proposta do Al Hilal em mãos - a qual é boa financeiramente ao jogador -, o clube da Gávea cedeu e resolveu negociar o volante colombiano.

Cuéllar chegou ao Flamengo em 2016 e, campeão estadual em 2017 e 2019, disputou 168 partidas pelo clube da Gávea. Em junho do ano passado, o volante teve o vínculo prorrogado até 30 de maio de 2022. A multa rescisória estipulada em contrato é de 70 milhões de euros, cerca de R$ 312 milhões.

COM JESUS, CUÉLLAR DEIXOU DE SER ABSOLUTO

Após ser contratado em 2016, Cuéllar alternou momentos entre titular e reserva no Flamengo até a chegada de Reinaldo Rueda, no segundo semestre de 2018. Desde então, o colombiano passou a ser incontestável na equipe da Gávea, seja com Carpegiani, Maurício Barbieri, Dorival Júnior e Abel Braga.

Contudo, com a chegada de Jorge Jesus, o cenário mudou para o volante, que, a serviço da seleção colombiana para a Copa América, perdeu a intertemporada sob o comando do português. Quando retornou do torneio, voltou com um status diferente. Das nove partidas do treinador no Fla, Cuéllar foi titular em seis - das quais foi substituído em três -, e ainda saiu do banco em outras duas.