Bruno Henrique - Flamengo

Bruno Henrique falou com a imprensa, com perguntas virtuais, nesta terça-feira (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

LANCE!
07/07/2020
13:15
Rio de Janeiro (RJ)

O "Rei dos Clássicos" se apresentou ao microfone da FlaTV nesta terça-feira, véspera da final da Taça Rio. Na sala de imprensa do Ninho do Urubu, Bruno Henrique concedeu entrevista coletiva, com perguntas enviadas virtualmente por jornalistas. Embora o duelo contra o Fluminense esteja à porta, o principal tema foi a possibilidade da saída de Jorge Jesus para o Benfica.

O camisa 27 afirmou não estar ciente de todas as notícias oriundas de Portugal nas últimas horas - que indicam um acerto verbal do Mister com o clube de Lisboa. Mas fez coro para que o treinador permaneça no clube:

- O Mister não comentou nada com a gente. Se chegou a proposta ou não, esperamos que fique conosco por bastante tempo. Essa possibilidade é pessoal. Ele tem que resolver o que é melhor para ele. [...] Vamos deixar ele resolver com a diretoria - disse, antes de ser novamente questionado sobre o assunto:

- Está saindo muito coisa pelo que estou vendo, não sabia dessas informações (risos)... O Mister é bem centrado, até brinca um pouco quando pega a gente voando no treino. Não também fica olhando rede social e, como falei, esperamos que ele fique. É o comandante do elenco.

Bruno Henrique também afirmou que não vê "silêncio" por parte de Jesus em relação ao seu futuro, até porque, o enxerga "animado" e "contente" no dia a dia, sem a possibilidade de sair alterar ou interferir a rotina. 

- Quando ele estava renovando, sempre deixou claro qual era o desejo dele. Não vejo silêncio, particularmente com a gente, não sei em relação ao torcedor. Vemos ele bem contente e animado no dia a dia no Flamengo.

FINAL CONTRA O FLUMINENSE

Bruno Henrique, naturalmente, também respondeu sobre o clássico desta quarta, que pode fazer com que o Flamengo seja campeão carioca antecipadamente, no caso de superar o Fluminense e levar a Taça Rio - uma vez que já venceu a Taça Guanabara e ficou no topo da classificação geral.

- Temos totais condições de ganhar o título. A gente sabe que o Fluminense tem um time qualificado. O Mister sempre deixou claro: não importa o adversário e sim, a maneira que a gente joga. Vamos jogar da mesma forma com qualquer equipe. Jogo é jogado - disse, completando:

- Clássico não tem favorito. Eles não fizeram gols ainda, mas amanhã pode ser. Tomara que não faça porque ainda não sofremos desde a volta. Clássico é diferente. Vamos entrar para jogar o que fazemos nos treinos.

Em tempo: o Fla-Flu será realizado às 21h30 desta quarta, no Maracanã. O canal oficial do Fluminense no YouTube, a FluTV, transmitirá as imagens. 

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

POSTURA DA EQUIPE
- A postura tem que ser de querer vencer, de jogar pra frente, quando está atrás da linha da bola pressiona o time... jogar bonito da mesma forma que apresentamos em todos os campeonatos que disputamos e ganhamos.

DUPLA COM GABIGOL
- A gente movimenta bastante ali na frente. Eu, Gabriel, Everton, Arrascaeta... Os jogadores que entram também. As possibilidades de todo mundo fazer gol são bem grandes. Neste jogo, neste recomeço, pós-pandemia, o Gabriel está sendo o garçom do nosso time. Ele tem uma visão incrível dentro de campo. As movimentações sempre vão pegar alguém em vantagem para poder finalizar e fazer os gols. Pude ser o cara que o Gabriel conseguiu dar as assistências. A gente se entende super bem ali na frente. Que essa parceria continue, com ele dando assistência e fazendo gols também. Assim, a gente consegue estar cada vez melhor.

DISPUTA COM GABIGOL NA ARTILHARIA
- Por incrível que pareça, não tem rivalidade. A gente consegue assimilar isso muito bem. Ano passado eu fui artilheiro (do Carioca), neste ano é o Gabriel. Quem tem a ganhar é o Flamengo. Ficamos felizes de ter o trabalho reconhecido.

TÍTULO SEM TORCIDA
- Não parei para pensar. Mas, tratando-se de título, o fator torcedor nos motiva mais. Em uma final, tratando-se de Fla-Flu, não ter o torcedor será um jogo diferente. Mas a pegada, a motivação serão as mesmas. Se a gente conseguir conquistar este título, será ruim não poder comemorar com o torcedor, mas o mais importante é fazer um grande jogo e, se possível, sair campeão.

GUERRERO IGUALADO EM GOLS
- A marca é muito boa para mim. Cheguei a 43 gols, onde um grande jogador, que é o Guerrero, conquistou pelo Flamengo. Tenho jogos a menos e consegui chegar nesta marca. É continuar trabalhando para poder sempre dar o meu melhor dentro de campo e estar sempre bem para poder ajudar.

UM MÊS SEM JOGAR SE FOR CAMPEÃO
- É bem difícil. A gente retomou com todos os cuidados, os treinos e os jogos também. Se isso acontecer, ficar um mês parado novamente já acho bem ruim para mim, particularmente. Nunca tinha ficado tanto tempo assim sem treinar, sem estar em campo. A gente tem que saber lidar com a situação que a gente está vivendo. É uma situação bem complicada, com várias mortes no mundo inteiro. A gente tem que cumprir com tudo que a gente trabalha no Flamengo, com tudo que eles passam, para a gente poder retomar o futebol da melhor maneira.