Pablo Marí e Gerson

Pablo Marí e Gerson estão à disposição de Jorge Jesus no Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Matheus Dantas
19/07/2019
19:20
Rio de Janeiro (RJ)

O dia foi de apresentações de reforços no CT do Ninho do Urubu. O zagueiro Pablo Marí e o meia Gerson, contratados em julho, falaram como jogadores rubro-negros pela primeira vez e já se colocaram à disposição de Jorge Jesus para o jogo de domingo, contra o Corinthians, na Arena, pelo Brasileirão. Os dois estão regularizados e trabalhando com o elenco desde segunda-feira.

- Minha ida para a Europa me fez muito bem. Saí visto como um atleta que cadenciava o jogo, voltei com pensamento e estilo de jogo diferentes. Estou aí. Se (Jorge Jesus ) precisar, estou pronto - disse o novo camisa 15 do Flamengo.

O defensor espanhol repetiu o discurso, deixando a decisão para o treinador.

- É uma decisão do treinador. Estamos treinando bem, há alguns dias. Ele que tem que decidir se estaremos domingo no jogo - afirmou o zagueiro Pablo Marí.

Gerson retorna ao Brasil após três temporadas na Itália - duas pela Roma e uma pela Fiorentina. O meia de 22 anos teve 100% dos direitos econômicos adquiridos pelo Flamengo e assinou contrato até 31 de dezembro de 2023. A transferência custou cerca de R$ 49 milhões aos cofres do Rubro-Negro.

Pablo Marí, por sua vez, foi negociado junto ao Manchester City, da Inglaterra, após ter seu empréstimo com o Deportivo La Coruña, da Espanha, encerrado em junho. O Flamengo pagou aproximadamente R$ 5,5 milhões pelo zagueiro, que, aos 25 anos, tem vínculo com Rubro-Negro até 31 de dezembro de 2022.

Revelado pelo Fluminense, o meia Gerson chega para resolver uma carência apontada por Jorge Jesus no meio de campo do Flamengo: segundo volante. Após duas temporadas na Roma e uma na Fiorentina, o brasileiro de 22 anos comentou os aprendizados e evolução que teve atuando no futebol italiano.

- Eu sai daqui como meia. Na Itália, quando cheguei, primeira coisa que aprendi lá foi me dedicar muito na marcação. Foi muito bom para mim. Cresci como jogador. Estou à disposição do clube e do treinador. A posição que ele pedir, dentro do que sei fazer, vou me doar 100% - explicou o jovem meio-campista.

Rosto pouco conhecido dos torcedores brasileiros, Pablo Marí preferiu não falar muito sobre suas características, deixando "o campo falar" quando jogar. O espanhol, contudo, reforçou que chega para brigar pela titularidade.

- Como pessoa nunca gosto de mostrar minhas características e qualidades, prefiro que as pessoas falem de mim. Sou trabalhador, competitivo, e vou brigar por uma vaga na equipe. Sou um a mais - afirmou o novo camisa 4.