Cruzeiro x Fortaleza

Egídio pegava na bola e recebia vaias dos cruzeirenses. Ele lidou de forma natural com a crítica do torcedor, sem se abater-(Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
26/10/2019
23:34
Belo Horizonte

O jogo contra o Fortaleza foi uma batalha de ataque(Cruzeiro) contra defesa(Fortaleza). A Raposa ficou com a bola mais de 60% do tempo, chutou mais de 20 vezes e pressionava de todas as formas possíveis o time cearense dentro das limitações atuais do time.

Houve muita luta em campo e a insistência cruzeirense foi premiada com o gol de Orejuela aos 34 minutos do segundo tempo. Era uma explosão de alegria misturada com alívio dos mais de 30 mil presentes na noite de sábado, no Mineirão.

Porém, três minutos depois um “balde de água fria”. Empate do Leão da Pici com Wellington Paulista, ex-Cruzeiro. O lance que originou o gol dos cearenses, pelo lado esquerdo da defesa da Raposa gerou raiva e chateação na sua torcida. Egídio falhou na marcação, Gabriel Dias cruzou para Marlon e a bola sobrou para o artilheiro após um bate e rebate na área azul.
Após o lance, a torcida vaiava o lateral a cada vez que ele tocava na bola, se tornando o “vilão da partida”. A paciência do torcedor cruzeirense não estava grande com Egídio, pois ele fora responsável por boa parte dos 50 cruzamentos na área do Fortaleza, acertando poucas vezes.

Apesar de todo o cenário de animosidade depois do jogo, Egídio foi sereno, não se furtou a falar para o torcedor e recebeu bem as críticas que vieram das arquibancadas.

-Nós batalhamos. Sabíamos que a equipe deles ia vir fechada. Vínhamos de duas boas vitórias. Agora é levantar a cabeça, e tentar recuperar para os próximos jogos. Sobre as críticas, vejo de forma natural. Mesmo vaiado, busquei o ataque. Do mesmo jeito que não posso me empolgar com os elogios, também não posso me abater com críticas- disse.

Egídio tem rica história no Cruzeiro com mais de 200 jogos pelo clube, sendo bicampeão brasileiro, em 2013 e 2014, além da Copa do Brasil de 2018 e o bicampeonato mineiro. O lateral terá a chance de reconquistar o torcedor na próxima quinta-feira, 31 de outubro, às 21h30, no Rio de Janeiro diante do Botafogo.