Valinor Conteúdo
27/11/2020
22:36
Belo Horizonte

O Cruzeiro decepcionou o seu torcedor e não conseguiu vencer em casa o Confiança. A equipe sergipana superou a Raposa por 2 a 1, gols de Renan Gorne e Guilherme Castilho, com Raul Cáceres descontando para os mineiros. A partida, disputada nesta sexta-feira, 27 de novembro, no Mineirão, foi válida pela 24ª rodada da Série B.

> Confira a tabela atualizada da Série B do Brasileiro

A noite da Raposa tinha tudo para ser boa, pois vinha de uma vitória importante sobre a líder Chapecoense, fora de casa, o que credenciava a equipe celeste para emendar outro bom resultado e voltar a sonhar com o G4.
Só que não foi o que se viu no Mineirão, pois os comandados de Felipão saíram atrás no placar e tiveram de “correr atrás” pela terceira vez seguida em jogos como mandante.

Outra nota negativa que influenciou diretamente no resultado final foi a má atuação de Patrick Brey, muito falho na marcação e que comprometeu todo o setor defensivo. Em contrapartida, o Confiança soube explorar as oscilações da Raposa, fazendo uma partida segura, estável e com poucas falhas. Os três pontos foram merecidos.

Com o triunfo, o Confiança subiu para a oitava posição, com 35 pontos, e já enxerga o grupo de times do G4. Já o Cruzeiro está mais perto do Z4, ao se manter na 15ª posição, com 28 pontos. O acesso fica cada vez mais improvável para o time azul.

Tanto “bateu”, até que “furou”. Confiança na frente

O gol de Guilherme Castilho, olímpico, aconteceu após uma sequência de cinco escanteios a favor do Confiança, que a defesa não conseguiu afastar. Na quinta cobrança, Jadsom Silva atrapalhou Fábio e a bola morreu no fundo das redes.

Terceira vez seguida que o Cruzeiro tem de correr “atrás”

Nos últimos três jogos da Raposa como mandante, o time mineiro saiu atrás no placar e teve de buscar pelo menos o empate. Foi assim contra Guarani e Figueirense, e no duelo diante do Confiança. Instabilidade defensiva no começo das partidas do time celeste.

Cruzeiro x Confiança

O time celeste perdeu grandes chances de gol e teve uma atuação ruim contra o Confiança, depois de vencer fora de casa a líder Chapecoense-(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Confiança “dono” do jogo. Abriu 2 a 0 antes dos 30 minutos do 1ºT

O time sergipano soube se aproveitar da fragilidade do lado esquerdo do Cruzeiro, que viu outra falha de Patrick Brey, mal na marcação. A sequência do lance gerou o pênalti convertido por Renan Gorne, mostrando que o Confiança está mais bem postado em campo.

Patrick Brey desestabilizou o setor defensivo do Cruzeiro

O jovem lateral-esquerdo era pedido pela torcida para ter uma sequência de jogos. E, com Felipão ganhou as chances e mostrou qualidades no ataque. Porém, as deficiências na marcação ficaram mais evidentes e as falhas de Brey comprometeram diretamente a defesa celeste, que sofreu gols tolos, gerando uma drástica mudança de estratégia do time, que tem tido uma dura rotina de ter de ir atrás do resultado.

Correção defensiva e ofensiva

Felipão fez cinco mudanças no Cruzeiro antes dos 30 minutos Corrigiu a lateral-esquerda com a troca de Patrick Brey por Matheus Pereira. O setor ficou seguro. Régis e Airton não estavam em boa noite A equipe melhorou com a saída da dupla, mas a articulação do meio de campo ficou comprometida.

Gol da esperança

Raul Cáceres em uma bela cabeçada depois de jogada bem armada pela esquerda, deu esperanças para os cruzeirenses do time azul conseguir pelo menos empatar o jogo com o Confiança.

Muitas chances perdidas

Se a defesa falhou nos gols sofridos, o ataque do Cruzeiro não pôde reclamar de falta de oportunidades. Foram pelo menos quatro bem claras, que não foram convertidas. Airton e Pottker perderam os gols mais “feitos” da partida.

Balde de água fria

A vitória sobre a líder Chapecoense foi mais do que a conquista dos três pontos. Foi a melhor partida sob o comando de Felipão, com um time organizado e concentrado. Mas, a realidade da Raposa é ainda de uma equipe oscilante que não consegue emendar uma sequência de atuações consistentes, que gere confiabilidade em um futuro promissor na Série B. Foi um “balde de água fria” no torcedor da Raposa.


Próximos jogos

O Cruzeiro terá o clássico contra o América-MG, na quarta-feira, 2 de dezembro, às 21h30, no Independência. O Confiança, sonhando com o G4 encara o Figueirense, no Batistão, na terça-feira, 1º de dezembro, em Aracaju.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 X 2 CONFIANÇA
Data-Horário: 27 de novembro, às 21h30
Estádio-Local: Mineirão, Belo Horizonte(MG)
Árbitro: Andrey da Silva E Silva (PA)
Assistentes: Bárbara Roberta da Costa Loiola e Luis Diego Nascimento Lopes(Ambos do PA)
Cartões amarelos: Adriano(CRU), Rafael Sóbis(CRU), Thiago Ennes(CON), Manoel(CRU), Silva(CON), Filipe Machado(CRU), Matheus Mancini(CRU)
Cartões vermelhos:-

Gols: Guilherme Castilho, aos 6’-1ºT(0-1), Renan Gorne, aos 24’-1ºt(0-2), Raul Cáceres, aos 8’-2ºT(1-2)

Cruzeiro: Fábio, Raul Cáceres, Ramon, Manoel e Patrick Brey(Matheus Pereira-intervalo). Adriano(Filipe Machado-intervalo), Jadsom e Régis(Marcelo Moreno-intervalo). Airton(Arthur Caike, aos 14’-2ºT) e Willian Pottker e Rafael Sóbis(Thiago, aos 22’-2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari


Confiança: Rafael Santos, Thiago Ennes(Jefferson Lima, aos 21’-2ºT), Nirley, Matheus Mancini e Silva(Everton, aos 21’-2ºT); Castilho, Madison(Serginho, aos 13’-2ºT), Rafael Vila(Alyson, aos 36’-2ºT), Ítalo; Reis e Renan Gorne(Ari Moura, aos 36’-2ºT). Técnico: Daniel Paulista