Cruzeirenses devem ser a maioria no estádio, pois não há, por enquanto, um acordo para ter o Mineirão dividido ao meio nas duas finais

Cruzeiro reagiu e disse que  o clube não pensa em rescindir o contrato com a administraadora- Viniicius Silva/Cruzeiro

Valinor Conteúdo
09/04/2019
16:00
Belo Horizonte

O vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado, revelou, em entrevista à Rádio 98 FM nesta terça-feira, 9 de abril, que o clube foi notificado pela Minas Arena, administradora do Mineirão, para o pagamento de uma dívida no valor de R$ 26 milhões e ameaça rescindir o contrato com a Raposa até o fim do mês.

- Quem eles pensam que são? Hoje o contrato é bom para o Cruzeiro. Não vamos rescindir até por pirraça! Quem é Minas Arena pra prejudicar o Cruzeiro? - disse Itair Machado, durante entrevista à Rádio 98 FM.

- A nossa gestão deve R$ 350 mil, que vão ser pagos. O outro valor, o Cruzeiro ainda não deve, porque está sob júdice, um valor, se eu não me engano de R$ 12 milhões, mas a maioria já está bloqueado, porque o Cruzeiro tem depositado 25% da renda e com isso, já temos quase R$10 milhões na Justiça. Então, é fácil de resolver - explicou dirigente.

O vice de futebol do Cruzeiro contou sobre o pedido do clube ao governo de Minas para que o Cruzeiro assuma administração do Mineirão, que foi feita diretamente ao governador do Estado, Romeu Zema.

- Estivemos com o governador, há 15, 20 dias, entregamos ofício, explicando toda a situação, explicando que o Cruzeiro quer administrar o Mineirão. Pra ele levantar os erros que tem lá, acabar com o contrato dessas empresas , inclusive uma delas é da Lava-Jato, não sei falar qual, contou Itair, que em seguida afirmou ter sido informado de que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pode ser aberta pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais para investigar o trabalho das empresas que administram o Mineirão.

- O governador tem que ser macho. Ou ele fica ao lado dos clubes mineiros... a prioridade é pro futebol.Tem que consertar o erro cometido - disse Itair.

Ressarcimento pela Copa América

Na mesma entrevista, Itair Machado disse que o Cruzeiro não vai abrir mão de jogar no Mineirão pela realização da Copa América, em que Belo Horizonte é uma das sedes.

- O contrato diz que Cruzeiro não tem que abrir mão por causa da Copa América. E cada jogo que o Cruzeiro deixar de jogar lá eles terão que pagar R$ 2 milhões.

Questionado se teria alguma possibilidade do Cruzeiro dividir a administração do Mineirão com o Atlético-MG, Itair Machado não acredita em acordo.

- Isso aqui acho que é impossível. Depende das pessoas. Teria que ter bom relacionamento com o Atlético. E nós não temos. Conversam uma coisa com a gente e depois mudam. Várias vezes desafiamos a Federação a propor renda divida, público dividido. Que dia que ela manifestou? Porque ela rege a cartilha do lado de lá. Mas não é momento. É semana de clássico. Queremos que esse jogo seja, realmente, um clássico maravilhoso!

Como é a dívida com a Minas Arena

O contrato do Cruzeiro com a Minas Arena prevê o pagamento por parte do clube, de 70% dos gastos em cada partida, que de acordo com a administradora não são pagos pelo clube da Toca da Raposa desde 2014, o que gerou o montante de R$ 26 milhões de reais nos dados divulgados pelo presidente da Minas Arena Samuel Loyd.

- Neste cinco anos, foram enviadas centenas de notificações, entregues antes e depois de todo jogo, para que paguem os 70% referentes ao dia. A do dia 3 de abril é em relação à cobrança da dívida, que hoje soma mais de R$ 26 milhões. Significa que a Minas Arena desembolsou R$ 26 milhões para financiar os jogos do Cruzeiro-explicou Loyd.

O contrato entre Cruzeiro e Minas Arena tem duração até 2037 e mesmo que haja rompimento de contrato, o Cruzeiro poderá mandar seus jogos no estádio.