Daniel fica no Cruzeiro até o fim da Série B, cedido pelo Santos

Daniel fica no Cruzeiro até o fim da Série B, cedido pelo Santos-(Twitter/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
21/08/2020
17:42
Belo Horizonte

Confirmado como reforço do Cruzeiro, o lateral-direito Daniel Guedes, foi apresentado pelo clube mineiro e já está à disposição para os trabalhos na Toca da Raposa.

Em entrevista aos canais oficiais do time celeste, Daniel Guedes pediu tempo para ficar 100% em forma pelo longo período parado devido à sua punição por doping que o suspendeu do futebol por 325 dias.

-Isso(jogar) não depende de mim, depende da comissão técnica, da preparação física. É óbvio, 11 meses sem atuar não são uma semana, um mês.É quase um ano sem poder voltar aos gramados então precisa de um tempo, uma preparação rígida até para não sentir tanto. Vai ser impossível não sentir nos primeiros jogos, mas eu acredito que mais em alguns poucos dias eu já estarei em forma física para poder pegar ritmo de jogo com o grupo-explicou.

Daniel Guedes, de 26 anos, surgiu no Santos, revelado por Enderson Moreira que o promoveu ao time principal do Peixe.De meia, posição de origem no futebol, passou a lateral por ser veloz e ter bom passe. Ele comentou suas características de jogo.

-Nas categorias de base do Marília, São Paulo e Santos eu comecei como meia, só que eu tinha poucas oportunidades para atuar como meia. Certa vez, um treinador no Santos me disse que precisava de um lateral-direito, ele me perguntou se eu queria tentar e eu aceitei. Eu tenho bastante velocidade, gosto de apoiar bastante, tenho um bom passe, bom cruzamento e acho que tenho boa qualidade técnica também. Tive um pouco de dificuldade na marcação e no posicionamento logo no início, porque nunca tinha atuado como lateral, mas acho que já melhorei bastante-completou.

Daniel Guedes fica empréstimo no Cruzeiro até o fim de 2021. Ele foi cedido pelo Santos. Sua disputa pela posição de titular será com Raúl Cáceres, ex-jogador do Cerro Porteño.

Absolvição em caso de doping

Daniel Guedes foi absolvido em um caso de doping que o tirou do futebol por 325 dias. O lateral-direito foi flagrado no Campeonato Brasileiro de 2019, atuando pelo Goiás, pelo uso da substância higenamina, substância que é encontrada em suplementos e acelera o metabolismo do organismo, gerando ganho atlético, no jogo Goiás por 0 a 1 para o CSA, no dia 27 de maio.

O jogador foi suspenso de forma preventiva em setembro, e seu julgamento em primeira instância aconteceu apenas 16 de julho, com a segunda sessão acontecendo na quarta-feira, 12 de agosto.

No novo julgamento, no Tribunal Pleno, a defesa do lateral alegou que ele consumiu um suco de graviola dias antes do exame, o que teria sido o motivo para a detecção da substância no seu organismo, gerando a sua suspensão pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).Tese aceita pelo Tribunal, liberando o atleta para voltar aos gramados.